O casamento de Caroline e Claudio no Central Hall é o equilíbrio perfeito entre o clássico e o moderno.

Caroline e Claudio queriam um casamento que atravessasse o tempo sem perder a elegância. E MFG Decoração (Fer+Gui) fizeram exatamente o que eles sonharam. A parede verde de leques trouxe um ar contemporâneo green enquanto as velas, cristais e flores brancas deram o tom clássico que predominou no casamento.

O vestido feito pelo Atelier Silvia Fregonese estava lindo. Muito romântico, tomara-que-caia e com véu curto. Noivas que gostam da idéia de usar um véu curto devem ver esse casamento, não é tão comum ver por aqui e ela estava lindíssima.

Confira a história do casal e inspire-se nas fotos lindas deste casamento!

 

Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelos noivos, em 1ª pessoa. Nossa proposta é uma troca livre e real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outros casais que ainda estão no caminho!

 

Noivos: Caroline Sayuri Hamasaki e Claudio Hitoshi Tanoye

Local: Central Hall, Curitiba-PR

Data: 18 de Janeiro de 2020

 

Créditos da foto do destaque: Adalberto Rodrigues

 

 

 

História do casal:

 

Nos conhecemos ainda na adolescência porque frequentávamos o mesmo clube, Nikkei Curitiba, eu jogando Softbol e o Claudio, Beisebol. Nessa época nos encontrávamos pouco porque os treinos eram em campos separados e pelos horários serem diferentes. Nos conhecíamos apenas, sem nunca termos conversado.

Com 14 anos eu deixei de praticar o esporte e de frequentar o clube, ao contrário do Claudio. Com isso, fomos nos encontrar somente 14 anos depois, eu com 28 e ele com 30, através de redes sociais. Depois de longas conversas por mensagens, resolvemos marcar um encontro. O primeiro beijo veio a acontecer no final desse primeiro encontro e após um mês saindo, engatamos no namoro. De lá para cá se passaram 4 anos e 6 meses de namoro, um pouco mais de 1 ano morando juntos e muito aprendizado em todo esse tempo.

Somos muito parecidos em várias coisas e gostamos principalmente de estarmos em família, entre amigos e com nossos sobrinhos. Como temos a vida muito corrida, gostamos das coisas mais simples possíveis do dia-a-dia, como poder acordar e tomar café juntos, poder cozinhar juntos, ver um bom filme ou série, fazer caminhadas. O Claudio adora cozinhar então, fazemos desde a compras do mercado juntos até todo preparo da refeição e nisso ficamos conversando sobre o nosso dia e discutindo as notícias (normalmente cozinhamos durante o jornal).

Como a paixão pelo mesmo esporte ainda é forte, vou sempre que possível assistir o Claudio jogar beisebol e aproveito para rever antigas amigas e velhos conhecidos. Gostamos muito de conhecer restaurantes novos e sempre que possível, fazemos um encontro ao mês para comer fora. 

 

O pedido de casamento:

 

O noivado foi surpresa porque foi na data de comemoração do nosso namoro, então me arrumei e não desconfiei de nada. Fui pedida no restaurante Terraza 40, um lugar com uma vista do 40° andar da nossa linda cidade. Depois brindarmos com espumante, eis que o Claudio tira do bolso um solitário lindo me pedindo em casamento. Jantamos e comemoramos muito essa noite mas, também fizemos uma celebração formal com as duas famílias, num almoço. 

 

Créditos: todas as fotos desta matéria são do Adalberto Rodrigues

  

 

Os Preparativos:

 

Marcamos a data do casamento de acordo com as datas disponíveis no local que queríamos, Central Hall. Como queríamos para 2020, muitas datas já estavam fechadas. Logo depois do local pesquisamos alguns cerimonialistas e marcamos uma reunião com o Rodrigo Ono. Já tínhamos referências muito boas dele e ficamos muito, muito felizes porque ele ainda tinha disponibilidade de data para esse dia que queríamos.

Ter contratado o cerimonial logo no começo ajudou muito, por ele já nos trazer o nome de fornecedores e por nos intermediar as conversas e os contratos. Esse foi um tipo de pacote que fechamos e isso facilita para os casais que não tem muito tempo livre para pedir orçamentos, pesquisar fornecedores e para casamentos em que os preparativos estão meio em cima da hora. Além de nos poupar tempo, isso ajuda a filtrar os melhores fornecedores no mercado e afastar possíveis problemas e contratempos. O cerimonial nos ajudou muito nos guiando com um check list para quais serviços deveríamos fechar antes e o porquê. Então, tínhamos uma data estabelecida para fecharmos com tal e tal fornecedor e isso nos ajudou e tranquilizou para que conseguíssemos fechar a tempo com todos aqueles que queríamos. E de tempos em tempos marcávamos uma reunião com o cerimonialista para alinharmos o andamento de tudo e para tirarmos possíveis dúvidas também.

Os preparativos em si foram tranquilos porque já recebíamos os fornecedores com os contatos para pesquisar um pouco mais do trabalho, fazermos reuniões e fecharmos contrato. Sabíamos que os fornecedores repassados já trabalhavam há um bom tempo com o cerimonialista então, isso nos tranquilizava ainda mais.

 

Roteiro-completo-para-organizar-seu-casamento_-cronograma-comentado-em-7-etapas

 

No dia do casamento, antes da cerimônia: 

 

Eu me arrumei no hotel em que nos hospedaríamos após o casamento, junto com minha mãe, irmã e cunhada. E o Claudio se arrumou no nosso apartamento com seu pai e mãe. Eu e o Claudio fomos até a casa dos meus pais na verdade, para pegar meu vestido. Como o carro dele rebate o banco, pudemos levar o vestido amassando o menos possível. Ele me levou até o hotel, sem ver o vestido porque estava com uma capa e nos despedimos lá, com sorriso estampado no rosto e muito ansiosos também.

O making off foi até corrido, mas muito gostoso porque os profissionais faziam muitas brincadeiras e nos tranquilizavam sempre. Quase ao final do making of, meu pai e meu irmão chegaram para levar minha irmã, mãe e cunhada.

Fiquei com os profissionais para as últimas fotos, colar o nome das amigas na barra do vestido e ir para o casamento no Central Hall.

Estávamos muito nervosos por causa do horário, se os convidados iriam chegar a tempo, com os votos que leríamos, enfim, imaginando se tudo ocorreria bem. 

 

O vestido de noiva:

 

Com relação ao vestido, eu pesquisava algumas fotos pela internet porque queria ter uma noção de modelos e como ficavam nas fotos. Decidi por um modelo mais clássico e simples porque acho mais bonito e porque quero olhar as fotos daqui a alguns anos e continuar achando ele lindo, como se os anos não tivessem passado.

Recebi do cerimonialista alguns locais para aluguel e venda e fui provar. Após várias provas, fui encontrar no último local o vestido que ao experimentar, sabia que era para mim. Eu não queria e não podia gastar muito com o vestido então estipulei um valor teto nas lojas, no qual eu só provaria vestidos até esse valor. Por sorte encontrei um de coleção passada e que estava a venda. O vestido tinha uma cauda não muito grande e por isso, optei por um véu mais curto porque queria algo mais moderno e porque não queria que me cobrisse muito.

Uma dica para quem está começando a ver vestido é primeiro ver como será a festa, se de dia, de noite, praia ou campo e qual estilo você quer para sua festa, se mais romântica, tradicional, moderna. Acho que o vestido deve ornar de acordo com o tipo de festa e decoração também. Para custo, ajuda muito a estipular um preço para provar os vestidos, porque os valores variam muito e isso te poupa tempo e muitas opções. Quanto menos opções tiver, mais fácil será escolher o vestido.

 

 

Acessórios:

 

A escolha dos acessórios foi feita de acordo com meu vestido e como queria mais ou menos o estilo da festa, um pouco mais moderno. Vi várias fotos de noivas em redes sociais e nas páginas de fotógrafos de casamentos e de vestidos. Tudo que eu gostava e achava que ficaria bom com o estilo da festa, eu copiava a foto e ia colocando nas minhas pastas. Eu tinha pasta de decoração, penteados, roupa de daminhas e pajens, etc.

Optei por uma grinalda mais curta porque queria algo mais moderno e porque meu vestido já teria uma cauda.

O buquê também escolhi com base nas fotos da internet pensando em algo mais moderno e diferenciado. Queria um buquê que mesclasse folhas com flores que fugissem dos buquês tradicionais.

Como eu não tinha nenhuma peça especial da família, optei por alugar as peças do cabelo em um loja indicada pelo cerimonialista e os brincos eu peguei emprestado da minha irmã. 

 

 

Roupa do noivo:

 

Por recomendação de nosso cerimonialista fiz a compra do terno com três meses de antecedência do casamento. Ele me recomendou a loja Bonaparte, uma loja especializada que fica localizada em um prédio comercial no centro de Curitiba. Fui sozinho a Bonaparte, chegando lá fui muito bem atendido pela equipe de profissionais, e decidi por fazer a compra do traje completo (terno, camisa, sapato, gravata, meia). Recebi uma dica muito legal e útil de nossa amiga Paula do Central Hall, que recomendou comprar duas camisas para o dia do casamento, pois sempre podem haver imprevistos.   

 

Cerimônia:

 

A escolha do local da cerimônia foi a mesma da festa e o escolhemos pela disponibilidade de data e por ser em época em que nós dois tiramos férias (mais fácil para lua-de-mel).

O que mais nos emocionou na cerimônia foram as palavras do celebrante, senhor Jairo Porto Alegre, que conseguiu colocar as palavras de uma maneira muito pessoal e realmente nos deu uma aula de como devemos conduzir a união para que ela se sustente e perdure por muitos anos. Nós o escolhemos apenas um mês antes do casamento porque acabamos tendo problemas com o anterior, mas essa foi a melhor escolha. Recebemos indicação do nosso cerimonialista e já na primeira reunião gostamos muito dele.

 

 

Música da cerimônia:

 

Contratamos um quarteto de cordas para a cerimônia e uma banda que já tinha incluso um DJ.

Foi um cortejo mais moderno e na minha entrada tocamos o início da marcha nupcial com a continuação de outra música.

 

Padrinhos e madrinhas:

 

Foram 10 casais ao todo e deixamos os padrinho e madrinhas livres para escolha dos trajes. Pensei mais na comodidade para as madrinhas, principalmente porque eu sei como é difícil achar um vestido adequado com valor ok, ainda mais em tal cor específica. 

 

 

Damas e pajens:

 

Eram para ser 4 (duas damas e 2 pajens) mas, na hora acabou sendo 3 porque nosso sobrinho não ia conseguir, muito pela pouca idade. Das damas mandamos fazer, com uma costureira de SP porque as duas são de lá e dos pajens foram alugadas.

 

 

Local da festa:

 

Eu só conhecia o local da festa por fotos e já gostava há muito tempo. O local sempre agradou nós dois por ser um lugar totalmente coberto (Curitiba tem o tempo muito instável), por ter um pé direito alto, por ter uma disposição bacana (retangular) e por ter tijolo a vista nas suas paredes, do qual nós dois gostamos (nosso apto também tem uma parede assim).

O local superou nossas expectativas tanto de beleza como de conforto. Recebemos muitos elogios dos convidados falando muito do salão e que não imaginavam que ele fosse assim por dentro.

 

 

Decoração:

 

Nós dois gostamos mais do moderno mas com um toque do tradicional, do clássico porque também queremos olhar as fotos daqui a alguns anos sem nos enjoar ou estranhar muito. E com base nisso fomos a procura do salão adequado e de toda decoração. O projeto da decoração foi feito em conjunto com a decoração e o cerimonialista na qual pudemos discutir o que era possível e o que ficaria bom. Toda decoração superou nossas expectativas e de nossos convidados também.

Tudo que desejávamos e pensávamos conseguiram traduzir em cada detalhe, em cada arranjo e montagem. Não mudaríamos nada, nada de decoração.

 

 

Bolos e doces:

 

A escolha do bolo deu um pouco de trabalho porque tivemos que olhar vários modelos, alturas diferentes, com topos de bolo diferentes. O tipo de bolo que escolhemos (espatulado) nunca havia sido feito pela nossa boleira por isso tivemos que marcar reuniões para mostrar fotos e detalhes de como queríamos.

E a dúvida também ficou em usar flores naturais ou não mas, acabamos optando pela confeccionada mesmo porque para montagem seria mais simples. E o topo de bolo foi emprestado do nosso cerimonialista.

Os doces foram escolhidos pelas provas e foi na nossa última prova que decidimos fechar o contrato. Os doces eram mais modernos, mais finos e menos doces que os outros, assim como nós gostamos.

A montagem da mesa dos doces ficou impecável, com forminhas em acetato para não esconder a beleza dos doces e montadas de uma maneira mais plana, sem muitas alturas e com uma prataria bem clean. O triste foi que não sobraram quase doces no final, mostrando que estavam uma delícia!

 

 

Buffet:

 

Ficamos muito felizes com a escolha do buffet, o Chef Marlos realmente arrasa muito nos seus pratos. Estava tudo muito delicioso tanto que muita gente veio parabenizar pelos pratos e dizer que repetiu algumas vezes.

As bebidas alcoólicas servidas foram vinho tinto, espumante Moscatel Rosé, espumante prosecco, gin, vodka, whisky, energético e tônica.

Não contratamos serviço de bartender para servir cocktails mas o local dispôs um balcão para servir essas bebidas. 

 

Música da festa:

 

Contratamos uma banda mesmo porque achamos que seria mais animado e pelos valores não diferenciarem muito dos DJs. Além disso, a banda já tinha um DJ que tocaria ao final da festa e nos intervalos. A música que mais marcou a festa foi com certeza a música do Psy,  Gangnam style, porque o noivo era sempre convidado a dançar em outras festas e já era expert e porque todos se animaram e dançaram muito essa música.

 

 

Registros:

 

Nosso fotógrafo foi o Adalberto Rodrigues e a equipe de vídeo foi da Olhares filmes. Foi muito gostoso ser fotografado e filmado por esses profissionais excelentes porque em muitas ocasiões não percebíamos ou simplesmente esquecemos que estavam filmando ou fotografando, o que ajudou muito.

O que mais gostamos de registrar foram as fotos com padrinhos, pais dos noivos, pajens e damas em frente ao nosso painel de folhas e os momentos da festa com os convidados junto com nossas velas penduradas e com uma iluminação mais quente das paredes de tijolos.

Optamos por não ter cabine mais por falta de espaço mesmo.

 

 

Convidados:

 

A festa foi para 250 convidados e essa lista foi a primeira coisa que fizemos, muito também para direcionar nossa escolha do salão. Fizemos uma lista com uma porcentagem de 20% a mais desse valor e deu bem certinho.

Fizemos opção do RSVP mas acabamos não usando porque estávamos dando conta os dois de mandar mensagens pedindo que confirmassem o mais breve.

Acho que montar a lista é um dos pontos mais importantes e mais difíceis também. Montar a lista e mostrar aos pais, rever e rever várias vezes ajuda muito. Às vezes esquecíamos de alguém ou nossos pais se lembravam mais tarde de chamar tal pessoa e a lista acaba se alterando ao longo de todo o processo. 

 

 

 

Lua-de-mel:

 

Na lua-de-mel fomos para Espanha (Barcelona, Valência, Madri) e Ilhas Canárias e foi maravilhoso em todos os sentidos. Aproveitamos nossas férias e decidimos por uma lua-de-mel mais urbana, gastronômica, mas com muito romantismo também. Com o inverno de lá, conseguimos aproveitar mais os passeios pelo clima e porque os turistas costumam ir mais no verão, então as cidades estavam um pouco mais vazias. O clima frio ajuda no tour gastronômico (repleto de tapas, frutos do mar) e a deliciar muitos vinhos. Fazíamos passeios turísticos de dia, conhecíamos mercados municipais, praças, pontos turísticos principais de cada cidade e mais de noite aproveitávamos para fazer algumas compras pelas promoções de inverno.

Ao final da viagem, aproveitamos para pegar um clima mais quente nas Ilhas Canárias, que são um arquipélago da Espanha, e para aproveitar e relaxar nas lindas praias de areia branca e preta, por  ser uma ilha vulcânica. Recomendamos muito esse roteiro porque conseguimos conhecer muitos lugares, experimentar comidas deliciosas, além de conseguirmos relaxar em hotéis excelentes.

 

 

Dicas de lua-de mel + novo apartamento:

 

Com relação a viagem é importante decidirem o quanto antes o local desejado para que a compra de passagens e os hotéis sejam fechados com antecedência pela elevação dos valores, conforme proximidade da data. Outra dica importante é fazer a compra de passeios ainda no Brasil porque isso facilita e agiliza a entrada nos locais, além de garantir as entradas, como na Sagrada Família e Parque Guell. Ajuda muito fazer um roteiro de viagem porque isso poupa tempo e facilita as coisas. 

 

 

Presentes:

 

A experiência de ganhar presentes é muito boa porque conseguimos sentir o quanto as pessoas estão felizes pela união e quanto elas torcem para que ela dê certo. A lista de presentes foi feita através de site e por lá mesmo recebíamos avisos do recebimento do presente e das próprias mensagens. Fazíamos questão de separar um tempinho para agradecer os presentes e mensagens recebidas, assim que nos enviavam. Cada mensagem recebida nós colocávamos para aparecer na página principal do site para que assim todos pudessem ver as mensagens uns dos outros e para mostrar nossa felicidade com cada uma recebida.

 

 

Ficha técnica:

 

♦︎ Local: Central Hall

♦︎ Assessoria e cerimonial: Rodrigo Ono

♦︎ Celebrante: Jairo Porto

♦︎ Música da cerimônia: Heber de Castro

♦︎ Fotografia: Adalberto Rodrigues

♦︎ Filme: Olhares Films

♦︎ Decoração: MFG Decoração (Fer+Gui)

♦︎ Florista: Fer+Gui

♦︎ Mobiliário: Central Hall

♦︎ Iluminação: Central Hall

♦︎ Show: Banda Cores

♦︎ Buffet: Central Hall

♦︎ Bebidas: Família Scopel

♦︎ Bem-casados: Conceição Bem Casados    

♦︎ Bolo: Judi Bolos

♦︎ Doces: Mariana Abouhamad

♦︎ Vestido: Atelier Silvia Fregonese

♦︎ Beleza: Olga Pellanda

♦︎ Véu: Atelier Silvia Fregonese

♦︎ Sapatos: Gianni Cocchieri

♦︎ Traje do noivo: Bonaparte Moda Masculina

♦︎ Convite: D. Nudelman Design

 

 

Cadastre-se para receber nossas matérias no seu email.

NEWSLETTER-POST-3-3-750x125

 

Leia mais:

Roteiro de casamento: a cerimônia

Casamento Rodrigo e Jhonatan no Espaço Klaine

Show para casamento: tudo o que você precisa saber

 

Deixar um comentário