Você acredita em amor à primeira vista? Muita gente diz que não, mas a Stephanie e o Daniel provaram que existe sim! A linda história de amor do casal começou desde o momento em que se encontraram pela primeira vez. Essa história deu em casamento e os noivos escolheram casar na Igreja São Francisco de Paula, mesma igreja em que os pais de Stephanie casaram 29 anos antes. Já imaginou a emoção?

Na festa, realizada no Jockey Club Brasileiro, Stephanie e Daniel contaram com a incrível decoração de Eugenia Guerrera para criar uma atmosfera única. Com direito a árvores brancas, painel de rosas brancas e santuário a Santo Antônio, todos os detalhes foram minimamente pensados e analisados pelos noivos. Não à toa o resultado ficou incrível e com a personalidade dos dois.

A Stephanie foi super detalhista para nos contar sua história e a matéria está recheada das incríveis fotos da V Rebel. Confira!  

 
Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelas noivas ou noivos. Nossa proposta é uma troca real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outras noivas que ainda estão no processo, com foco e inspiração!

 

Noivos: Stephanie Barboza Marques e Daniel Garofalo da Cunha

Local: Igreja São Francisco de Paula, Centro, RJ e Jockey Club Brasileiro – Gávea, RJ.

Data: 10/11/2018

 

◊ ANTES DO CASAMENTO

 

 

História do casal:

Tudo começou com um mágico encontro em um grupo de oração de dois jovens com um sonho em comum: o casamento! E como se nesse instante estivessem determinados a desmistificar a máxima de que não existe amor à primeira vista, ali estavam completamente apaixonados numa fração de segundos apenas por um singelo e inocente olhar… Alguns dias se passaram, porém, aquilo que havíamos sentido não havia diminuído e nem cessado, muito pelo contrário, crescia exponencialmente, de tal modo que não conseguíamos parar de pensar um no outro. Daí surgia a urgência e necessidade de nos vermos novamente.

Stephanie, uma semana depois, voltou no grupo de oração somente para vê-lo, porém, naquele dia o Daniel não conseguiu ir. No dia seguinte, o Daniel foi no encontro do grupo, mas dessa vez fora ela quem não tinha aparecido. Dois dias se passaram, o final de semana chegou e para os dois a vontade de um reencontro só aumentava. Foi então que, por intermédio de uma amiga em comum, que ao perceber os sentimentos de ambos, achou por bem dar uma “mãozinha” e arranjar um encontro entre os dois… para isso combinou com a Stephanie que estaria chegando em alguns minutos na Praia, porém, em seu lugar, ela já havia combinado com o Daniel de que somente ele iria aparecer!

Esse, sem dúvidas, foi um dia do qual jamais esqueceremos. Ficamos pela praia, sem lembrar de comer, beber ou ao menos mergulhar no mar, por horas – isso mesmo, HORAS! – conversando perdemos a noção do tempo de baixo do Sol (por pouco não tivemos insolação, rs!), como se nos conhecêssemos há anos e tivéssemos simplesmente duas vidas inteiras para contar em apenas um dia! A partir de então, a identificação com o outro só aumentava, a vontade de ficar ouvindo o outro falar e contar somente crescia, a vontade de nos vermos novamente e estarmos juntos se fazia cada vez mais presente. Com pouco tempo a paixão já havia nos dominado e o amor vinha tomando espaço e se consolidando. Depois do dia da praia, nunca mais nos separamos, nenhum lugar ou situação tinha mais brilho se o outro não estivesse presente. Costumamos dizer que fomos presenteados por Deus e que essa é a maior prova do Seu amor conosco.    

Dali em diante nos engajamos numa obstinada jornada em busca de nos tornarmos apenas um e hoje estamos aqui, muito felizes por tudo o que vivemos no nosso grande dia onde diante de Deus demos o tão sonhado “Sim!”.

 

O pedido de casamento:

O pedido de casamento foi numa viagem para praia, preparada por ele, sem que eu soubesse de absolutamente nenhum detalhe e muito menos, que seria pedida em casamento ali. Ao chegarmos no hotel, o Daniel me pediu que eu aguardasse no lobby e que, assim que eu pudesse subir para a penthouse ele me avisaria. Chegando na suíte, ele ligou a nossa música favorita, se ajoelhou na varanda de frente para o mar com a caixinha do anel de noivado dos meus sonhos aberta em sua mão e o quarto estava cheio de pétalas pelo caminho do chão e buquês espalhados com  o meu perfume preferido. Foi simplesmente um sonho, muito mais perfeito do que jamais sonhei e, sem dúvidas, surpreendente e inesquecível.

 

◊ O CASAMENTO

 

 

Os preparativos:

Marcamos a data assim que noivamos, com um ano de antecedência. Sabíamos que queríamos que fosse no mês de Novembro por este ser o mês que nos conhecemos, que noivamos e o mês do meu aniversário. Outra decisão que já tínhamos tomado é que nos casaríamos na mesma igreja em que os meus pais se casaram há 29 anos atrás, a Igreja São Francisco de Paula, super tradicional aqui no RJ e disputada e, por conta disso, antes de decidir qual dia seria, fomos nos informar sobre os sábados disponíveis neste mês para podermos definir o melhor dia para nós.

Ainda no mês em que noivamos contratamos o cerimonial da Manuella Gonçalez, quem nos deu todo o suporte ao longo deste um ano de preparativos. A Manuella, sem dúvidas, foi muito importante ao longo do processo. Além de atuar com maestria no grande dia, seus conselhos e direcionamentos durante o processo foram essenciais para que tudo saisse exatamente como foi: do jeito que sonhamos. Ter um cerimonial competente e que eu confiava foi o melhor dos mundos já que o mercado do casamento era uma novidade para mim e a Manu já me conhecendo e sabendo das minhas preferências e exigências já me sugeria os profissionais de acordo com o meu perfil, evitando perda de tempo para ambos os lados.

 

O vestido de noiva:

Escolhi a Marie Lafayette para desenhar e fazer todo o meu vestido sob medida, desde pequena sonhava me casar com um vestido estilo princesa, e assim foi. A Marie viu a melhor forma para valorizar minha altura e corpo e baseada nisso desenhou o vestido atendendo os meus pedidos de bastante aplicação de renda francesa e bordado. O meu véu tinha 4 metros de comprimento e duas camadas. Eu usei o véu que a minha mãe usou para se casar com o meu pai há 29 anos atrás na mesma igreja em que nos casamos. Esse véu é uma tradição da nossa família.

A grinalda foi Miguel Alcade, bem tradicional e casando com o estilo princesa que o meu vestido pedia.

Antes de abrir a pista na festa, fizemos o recolhimento da minha cauda que era grande e bastante pesada, para facilitar e evitar que fosse pisada/ rasgada, etc.

A dica para quem está começando a ver vestido agora é: experimentar vários modelos diferentes para ver qual se adequa melhor ao seu corpo e, a partir dai seguir para a decisão de detalhes a serem contemplados no vestido e se será sob medida, compra de algum modelo já existente ou aluguel.

 

 
Acessórios:

Minha grinalda foi Miguel Alcade e Brinco Marcelo Hicho, ambos clássicos. Usei dois sapatos, um para cerimônia (modelo scarpin da Durval calçados) e outro para a festa (um Schutz salto grosso com plataforma). Optei pela troca por uma questão de conforto mesmo, já que eu passaria a noite inteira dançando.

 

Roupa do noivo:

Desde o início ele sabia que se casaria de terno azul num tom mais fechado, já que a cerimônia era de noite, mas essa foi a última coisa a ser vista. Ele comprou o terno 10 dias antes do casamento! Pasmem!

 

 

Making of

Foi maravilhoso. Nós dois nos arrumamos no Copacabana Palace. Eu passei o dia no quarto me arrumando com a minha mãe e as minhas irmãs e na hora de descer para as fotos a nossa equipe de foto e filme, V Rebel, ficou em contato entre si para sincronizar os lugares do hotel que ambos estavam para não correr risco de nos cruzarmos. Nos despedimos na sexta, dia anterior ao casamento, e nos falamos um pouco no sábado. Estávamos em extase no dia, muito felizes mesmo. Eu jurava que ia passar mal de nervosismo no dia, mas aconteceu o contrário, não fiquei nervosa nem tensa em nenhum momento, só curti, eu estava completamente realizada. O Daniel ficou muito emocionado ao longo da minha entrada e na dele.

 

Cerimônia:

Igreja que meus pais se casaram. Difícil eleger o momento mais emocionante, desde a minha entrada e a primeira troca de olhar, passando pela Homilia, o momento das alianças e quando as pétalas caem do “céu” na nossa Igreja. O celebrante foi o bispo Dom Antônio Augusto, orientador espiritual da noiva.

 

Música da cerimônia:

Contratamos o Delfim Moreira Coral e Orquestra com cortejo clássico. Foi de tirar o fôlego, a equipe é sensacional, mas eles estavam inspirados no dia do nosso casamento (risos). Os convidados mesmo falaram que a cerimônia e músicas tocaram suas almas.

 

Padrinhos e madrinhas:

Foram 14 casais sendo as mulheres de tons rosinha ao marsala e os padrinhos de terno preto com colete, gravata rosa seco que presenteamos e lapela.

 

Damas e pajens:

Tivemos 4 damas, sobrinhas e afilhadas. As roupinhas foram alugadas, vestidos branco com aplicações em mini pérolas e faixa rosa seco. Todas entraram e foi a cena mais fofa do mundo!

 

Local da festa:

Escolhemos o Jockey por ser a melhor opção para gente, em questão de deslocamento (saindo da Igreja) e pelo salão em si que atendeu bastante nossas expectativas.

 

Decoração:

A decoração foi um caso a parte, buscamos estabelecer novos paradigmas, fugindo de tudo aquilo que vinha sendo pré-estabelecido para o mercado do casamento, tudo isso através de características marcantes que pudessem simbolizar de forma impar as peculiaridades minha e do Daniel, e a representatividade que há intrínseca na recepção de um casamento. Tudo foi pensado nos mínimos detalhes para que não houvesse sequer um detalhe que destoasse das nossas marcas pessoais, resultando disso, algo não antes visto que torna-se, sem  sombra de dúvidas, num gênero singular capaz de traduzir a história por trás do casamento celebrado naquela noite. Na entrada da festa, os convidados se depararam com um painel de rosas brancas, e atrás do mesmo fizemos um santuário para o nosso Santo de devoção, Santo Antônio, nosso padroeiro. Na mesa de doces, duas árvores brancas se esparramavam pelo teto, com pés de cobre abraçavam o ambiente, se comunicando perfeitamente com os arranjos de composições. Na varanda, mais uma árvore verde entre os sofás curvos do lounge, muitas velas suspensas, um lounge magnífico em frente a pista, com muitos muranos verdes. Nossa pista em formato de rosa foi uma solicitação a decoradora, uma vez que as Rosas são as flores que marcam o nosso relacionamento. Sobre a pista de dança, um teto verde, e ao redor de toda a festa muitos muros inglês nas paredes. Os comentários sobre a decoração foram unânimes de que simplesmente era a decoração mais linda que já haviam visto num casamento.

 

Bolos e doces:

O bolo foi desenhado exclusivamente para nós por Antônio Maciel juntamente com a nossa decoradora Eugênia Guerrera, com orquídeas de açúcar de tons verdes para harmonizar com a mesa de doces.  

Fizemos degustação de todos os doces possíveis, pois amamos docinhos e queríamos os melhores. E realmente, acertamos em cheio pois não sobrou nada e tinham mais de 3 mil doces. Sem contar com bolo, bem casados, brownies e sobremesas do buffet.

 

Buffet:

O buffet era Pax, foi impecável. Foram mini porções em coquetel volante e colocamos também estações fixas. No menu, colocamos tudo o que amamos, ceviche, polvo, salmão, burrata, lula, pato, vatapá, risoto de funghi, etc. Não comemos quase nada no nosso casamento, única parte que lamentamos profundamente! Haha. Mas os amigos e famílias elogiaram bastante o serviço e qualidade. O bar foi Joe Drinks, tivemos Gin, Moscow Mule, Aperol Spritz, Mojito, caipirinhas gourmet, além disso, espumante e whisky.

 

Música da festa:

Bruno de Vicq, escolhemos por ele ser o melhor na nossa opinião e gosto pessoal para música, sem contar com a afinidade que temos com ele. Contratamos também o sax que anima muito todos os convidados.

 

Registros:

V Rebel. Sim, pois amamos fotos! Foi maravilhoso ter essa equipe conosco neste dia. Além de excelentes profissionais, todos são uns amores e nos deixam sempre super a vontade. Usamos o print a pic na festa, um totem móvel que circulava toda a festa tirando fotos dos convidados e eram impressas na hora. Todos amaram! A # do nosso casamento era #casamentotekaedani.

 

Convidados:

A princípio a festa era para 250 convidados, mas na semana, com o RSVP ativo, achamos melhor aumentar este número já que tínhamos 330 confirmados. Foram convidados 380 pessoas e tivemos 300 presentes.

 

◊ APÓS O CASAMENTO

 

 

Lua-de-mel:

Fomos para Dubai, Tailândia e Bali. Recomendamos fortemente! A viagem foi surreal, em especial as praias tailandesas e Bali que superou bastante nossas expectativas e olha que elas estavam bem altas já.

 

Dicas importantes sobre a organização pós casamento + lua-de mel + novo apartamento:

Estou vivendo este momento agora, rs. É triste voltar a rotina de trabalho, etc, mas faz parte. A atenção voltada ao casamento agora é direcionada para a casa. Ficamos quase 8 meses em obra no período que antecedeu o casamento e meu marido que tocou tudo de perto juntamente com o nosso arquiteto. Somos muito cuidadosos e graças a Deus meu marido é super prendado e organizado. Ainda mais que ele sofreu com o estresse de obra e agora da ainda mais valor ao fato de ter finalizado e ter conseguido deixar tudo exatamente da forma que queríamos. O dia a dia com ele é maravilhoso, ainda mais neste sentido de casa, onde ele me ajuda e ensina muito. Organizamos tudo juntos, saimos para escolher as coisas juntos, tudo é feito em casal e isso é muito bom para a nossa relação, somos muito companheiros e parceiros. Acho que a dica principal é não ser tão exigente consigo e com o seu marido neste primeiro instante de adaptação para os dois lados e sempre muito paciente.  

 

Presentes:

Ainda não tivemos tempo, mas pretendemos agradecer sim.

 

Ficha técnica:

Cerimonial e Assessoria: Manuella Gonçalez

Local da Cerimônia: Igreja São Francisco de Paula – Centro RJ

Celebrante: Dom Antônio Augusto Dias Duarte

Música de Cerimônia: Delfim Moreira Orquestra

Decoração da cerimônia: A Roseira

Local da Festa: Jockey Club Brasileiro

Buffet: Pax

Decoração: Eugenia Guerrera

Florista: Orlando Ambrósio

Iluminação: Two Lights

Mobiliário: Lona Cristal e Opala móveis

Plantas: Orlando Ambrósio

Toldo: Lonarte

Bar: Joe Drinks

Música da Festa (DJ, Banda, Sax, Bateria): Bruno de Vicq e Diogo Acosta

Fotografia: V Rebel

Filme: V Rebel

Bolo: Antonio Maciel cakes

Doces: Fabiana D’angelo e Denise do Rego Macedo

Bem-casados e Bolo de rolo – Elvira Bona

Chocolate: Denise do Rego Macedo

Lembrancinhas: Custumizu chinelos

Convite ADVANCED PUBLISHING CONSULTORIA EDITORIAL  

Identidade visual: Papel a La Carte

Gerador: BOZ Geradores

Ar Condicionado: Jockey

Manobra e Segurança: Estapar e Arion

 Vestido de Noiva:  Marie Lafayette

 Véu: de família

Grinalda: Miguel Alcade

 Cabelo e Maquiagem: Marcelo Hicho

 Acessórios: Marcelo Hicho

Sapatos: Durval e Schutz

Buquê: Edla Barros

Roupa do noivo: Brooksfield

Lapelas dos padrinhos: A Roseira

Roupa das Damas e Pajens: Happy Ending

Carro da noiva: Go noivas

Alianças: HStern

Hotel da noite de núpcias: Copacabana Palace

Lua de mel: Dubai, Tailândia e Bali

Lista de presentes: Tutto per la casa e site

 

NEWSLETTER-POST-3-3-750x125

Leia mais:

Deixar um comentário