#DESTAQUE0097-Poses Giovanna e Pedro-IMG_3008AG2 Digital, Anna Carolina Werneck, Casa das Canoas, Casal, Casamento, Decor, Kyra Mirsky, Poses, Rio de Janeiro

Giovanna e Pedro tinham tudo para se conhecer, moravam no mesmo bairro, frequentavam os mesmos lugares, mesma academia, mesma faculdade e tinham um amigo em comum: o Victor, um dos melhores amigos do Pedro. Victor já sabia que os dois estavam destinados um ao outro, tentou unir os dois, mas o momento ainda não era o certo e eles continuaram a não se conhecer, vivendo nos mesmos espaços. Foi quando Victor viu uma oportunidade, não perdeu tempo e completou sua missão! Quer saber como? Leia a matéria que a Giovanna vai te contar.

 

O casamento foi lindo, na Casa das Canoas, com muitas fotos no jardimcerimônia de dia, ao ar livre. Um casamento na natureza, dentro do Rio de Janeiro, como eles queriam. Anna Carolina Werneck fez o cerimonial e a decoração, que ficou perfeita para combinar com o clima de um casamento bem verde.

 

Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelas noivas ou noivos, nossa proposta é uma troca real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outras noivas que ainda estão no processo, com foco e inspiração!

 

Noivos: Giovanna Siano Afonso e Pedro Falabella de Castro Guimarães

Data: 25.11.2017

Local: Casa das Canoas, Rio de Janeiro

 

◊ ANTES DO CASAMENTO

 

História do casal:

Morávamos na mesma rua, malhávamos na mesma academia, estudávamos na mesma faculdade; porém nunca nos conhecemos nem nos vimos. Na faculdade fiz um grande amigo, o Victor, que era um dos melhores amigos do Pedro. Ele sempre me falava que precisava me apresentar um amigo que era o homem que eu ia casar (detalhe que eu namorava outra pessoa na época); e ele falava a mesma coisa para o Pedro que precisava apresentar uma amiga, que era a mulher que ele ia casar. O Victor trabalhava no mesmo banco que o Pedro. O Victor me falou de uma vaga que abriu na área dele, fiz o processo e entrei no banco. Foi lá onde finalmente conheci o Pedro. No início ele insistiu para a gente sair, eu relutei um pouco, mas um mês depois ficamos pela primeira vez numa festa. E não demorou muito para começarmos a namorar. Foram 3 anos e 10 meses de namoro até que ele me pediu em casamento.

 

O pedido de casamento:

O pedido de casamento foi em uma viagem à Curaçao durante o réveillon de 2016/2017. Logo no primeiro dia da viagem, dia 30/12/2016, ele me pediu em casamento dentro do mar da praia mais bonita de lá (era um visual incrível). Como foi literalmente dentro do mar, me pegou totalmente desprevenida. Ele tinha pensado em tudo, comprou até uma bermuda de praia com bolso só para poder colocar a caixa do anel e entrar no mar. Mas ele fez também algumas reservas em restaurantes e lugares de por do sol para ter como opções; porém no primeiro dia na praia ele sentiu que era ali. E realmente foi incrível e surpreendente.

◊ O CASAMENTO

 

Os preparativos:

Voltamos de viagem no início de janeiro e começamos a ver os preparativos. Primeira coisa foi pensar no lugar, a gente já sabia que queria cerimônia e festa no mesmo local e queríamos um estilo de local como uma casa com bastante verde; e que tinha que comportar 350 pessoas. Optamos por fazer no Rio mesmo porque temos famílias e amigos que moram fora do Rio/Brasil, então fazer em Itaipava ia ser uma logística complicada para quem vem de fora (e eram uns 50 convidados de fora).

No Rio tem poucos lugares com o perfil que queríamos, visitamos a Mansão das Heras que era a nossa maior vontade; porém achamos a casa super mal cuidada. Visitamos a Casa das Canoas e nos apaixonamos pelo jardim e pela casa que estava super bem cuidada.

O cerimonial:

Tinhamos algumas indicações sobre a Anna Carolina Werneck, marcamos uma reunião e gostamos muito dela e fechamos o cerimonial e decoração com ela. Só fechei a Casa das Canoas depois que fui com a Anna lá, pois todo lugar é sempre cheio de regras, então eu queria antes de assinar o contrato ver direitinho o que poderíamos fazer no local (isso é fundamental! Sei de casos em que os noivos fecharam logo o lugar e depois não podiam fazer nada que queriam), e ao mesmo tempo estávamos vendo o DJ, já sabíamos que queríamos o Kahl desde o início. Foi bom ver logo, pois a data inicial que tínhamos reservado na  Casa das Canoas era 18/12 e o Kahl não podia. Conciliando a Anna, a Casa das Canoas e o Kahl fechamos a data de 25/11 (no meio de Janeiro). Todos os profissionais que fechamos depois foram por indicação ou porque já conhecíamos.

O Pedro foi bastante ativo nos preparativos, ele participou de todas reuniões iniciais; o que foi muito bom e fez com que o casamento saísse exatamente com a nossa cara. O mais difícil foram os últimos 2 meses que é quando parece que tudo acontece e você tem que fechar mil coisas ao mesmo tempo. O segredo de tudo para mim foi organização. Tanto que o cerimonial da Anna brincava falando que eu era a noiva mais organizada deles. Tentei adiantar tudo para ficar o menos possível para decidir em cima da hora; e mesmo assim ficaram algumas pendências para a véspera.

 

O vestido de noiva:

Fiz com a Julia Golldenzon. Ela foi excelente! Eu cheguei lá com uma idéia que sempre foi a minha idéia de vestido perfeito (aquele estilo bolo e manga ¾ que eu achava lindo); porém ela conseguiu me fazer mudar totalmente o estilo do vestido; fez estilo sereia e de manga curta. Jamais pensei que fosse casar assim, mas simplesmente amei o resultado e não imagino um vestido diferente. A única coisa que se manteve da minha idéia inicial era um vestido de renda. E o trabalho que ela faz de sobreposição de renda é incrível.

O véu fiz em estilo mantilha porque amo renda e não muito comprido porque nem combinaria com a Casa das Canoas (não era em igreja). A cauda do vestido prendi durante a festa, a Julia colocou uns colchetes para prender e ficou ótimo, sem perder a qualidade do vestido. Minha dica é para se puder não alugar e sim fazer com uma estilista, fica original e com a sua personalidade.

Acessórios:

A grinalda eu vi no próprio ateliê da Julia e amei as que tinham, eram delicadas e sem brilho, do jeito que eu queria. Sapato mandei fazer com a Lidu, que foi a melhor coisa que fiz; consegui ficar até quase o final da festa de salto. Brinco usei um de pérola da minha mãe que eu achava lindo e ficou perfeito com o vestido, super delicado.

Roupa do noivo:

Como a cerimônia era às 17:30h e era horário de verão, já sabíamos que o Pedro iria usar terno cinza. Visitamos algumas lojas e ele optou por fazer sob medida no Ricardo Almeida. Desde o início ele tinha a certeza que queria fazer sob medida, e realmente ficou lindo.

 

Making of

Eu passei o dia no hotel Gran Meliá Nacional com minha irmã e minha mãe. Optei por não passar com as madrinhas, pois seria muita gente e muito tumulto (o próprio maquiador não recomenda). Foi um astral ótimo, clima leve e descontraído ótimo para relaxar. Como o maquiador já era conhecido meu e a fotógrafa uma antiga amiga de infância, o clima ficou ótimo. Enquanto minha mãe e irmã começavam a se arrumar, eu fui para a piscina p/ ficar um pouco sozinha e terminar meus votos (foi bom, pois até então era muito barulho sempre, muita gente falando rs). Eu estava tranqüila até colocar o vestido. No momento que coloquei o vestido o coração disparou e foi quando caiu a ficha. Fiquei muito nervosa.

Pedro se arrumou na casa de um dos padrinhos com todos eles e foi uma grande festa como sempre. Nos despedimos pela ultima vez uma semana antes, porque tive que fazer minha mudança para São Paulo (ele está morando em SP) e foi lá que nos vimos. Se pudesse teria ficado mais tempo sem nos ver. Mas no dia do casamento não nos falamos. Apenas falei com ele para agradecer as flores e o presente que ele me enviou no hotel.

 

Buquê:

Meu buquê foi fácil, eu já sabia que queria orquídeas brancas (amo!) e um pouco de verde, para não ficar só branco; a Clara Nóbrega acertou 100% e ficou lindo como eu imaginava.

Cerimônia:

Como eu sou evangélica e o Pedro católico não seria na igreja, então já era sabido que a cerimônia seria no mesmo local da festa. E essa idéia de qualquer forma nos agradava mais, não gostamos da logística de se deslocar da igreja para o local da festa; e achamos mais bonito a cerimônia num gramado. O mais emocionante foi a entrada, e os votos com certeza. O celebrante foi o pastor da minha igreja. Não queríamos um juiz de paz, pois achamos ser muito frio e impessoal; então Pedro concordou em ser o pastor.

Música da cerimônia:

Foi a orquestra Ornamentus. Sempre quisemos música instrumental ao vivo; o clima é outro. Foram músicas modernas apenas instrumentais.

 

Padrinhos e madrinhas:

Foram 12 casais. Padrinhos de terno azul marinho e gravata vinho; apenas escolhemos essa cor pois o Pedro ia de cinza mais claro e os pais de cinza chumbo. Como era um casamento de dia ainda não queríamos preto, então optamos pelo azul marinho e pensamos na gravata vinho para facilitar, pois muitos tem já essa cor e fica linda com azul marinho. Madrinhas estavam liberadas, só tinham 2 exigências: ir de longo e não ser estampa animal.

Damas e pajens:

Foi um casal só; o sobrinho e a afilhada do Pedro. Ambos entraram (surpreendentemente o sobrinho de 3 anos entrou). E teve a sobrinha do Pedro que entrou com as alianças durante a cerimônia. Alugamos todas as roupas, mais prático. Eu sempre sou a favor da praticidade, o que pudermos facilitar nos preparativos sempre é bem vindo.

Local da festa:

Já conhecíamos o lugar mas não era nossa opção de escolha até irmos visitar. Quando visitamos a Casa das Canoas, nos encantamos com a casa e o jardim. Não queríamos fazer lá pois todo casamento que acontecia lá achávamos sempre igual (pois geralmente contratam tudo da casa, um “pacotão” que eles vendem), então nossa única condição de fazermos lá foi poder levar uma decoradora de fora, pois queríamos o ambiente diferente do que estávamos acostumados a ver. E foi perfeito! A Anna conseguiu atender nossas expectativas, ficou lindo; muito diferente de tudo que vimos antes e era o que queríamos. A cerimônia ficou lindíssima. E realmente todos os convidados comentaram que nunca tinham visto a casa daquele jeito, que estava linda.

Decoração:

Única coisa que pedi à Anna foi para ser tudo em madeira, ter bastante verde, bastante coisa preenchendo o teto e a decoração em tons de salmão. Dai em diante foi tudo criação da Anna, ficou lindíssimo. Algumas coisas eu pedi, por exemplo, ter menos mesas e mais lounges; ter o bar perto da pista com todos os lados abertos e ter cestos de flores na cerimônia. A Anna acertou em tudo; eu não mudaria absolutamente nada. Ficou incrível!

Bolos e doces:

Bolo foi fácil, eu vi o do casamento da minha prima nos EUA ano passado e achei lindo e diferente. Então resolvi fazer igual. Por incrível que pareça agora está se usando muito aqui também rs. Para mim menos é mais; não gosto daqueles bolos com mil detalhes e muito decorado. A doceira foi indicação de uma amiga que fazia bolos há anos com ela, e inclusive fez o do seu casamento com ela. É uma doceira que faz em casa mesmo, fechei na hora pois acho mais saboroso. Como sou chocólatra, os doces foram um dos únicos itens que fui muito criteriosa. Fiz degustação de absolutamente todos, foram 2 semanas provando doces. Fiz questão de pegar o que achei mais gostoso de cada fornecedor, por isso tinham mais de 5 fornecedores diferentes. Muita gente achou loucura, mas para mim foi o segredo de ter feito tanto sucesso. Com fornecedores diferentes você agrada o paladar de quase todos os convidados. Não foi à toa que ouvi comentários como “essa é a melhor mesa de doces que já vi na vida”.

Buffet:

Buffet era do local. Optamos pelo jantar volante (mini porções), pois não gostamos daquela idéia dos convidados em filas para se servirem enquanto a pista fica vazia. Acho que deu super certo. Só comemos antes de entrar na festa. Foi servido volante champagne Taittinger e whisky black label; no bar tinha vodka absolut e gim tanqueray; e tinha um ponto de bar com chopp stella. Optamos por investir nas bebidas e realmente foi um dos pontos altos comentados pelos convidados. Contratamos por fora o bar Top Bartender, que foi excepcional. Fico muito feliz hoje que os contratamos; o serviço foi excelente e os drinks muito elogiados (com destaque para o muscow mule).

 

Música da festa:

Já tínhamos visto o Kahl em alguns casamentos e festas e gostamos muito dele. Já era definido desde o inicio que seria ele. Optamos por não ter atração nenhuma, pois acredito que isso quebra a festa; pode dar certo como pode não dar. Foi bom porque foi um consenso entre a gente.

Registros:

A fotografia foi da Kyra, uma amiga minha de infância muito querida, mas depois de um tempo acabamos nos afastando naturalmente pela vida. Foi muito especial ter ela nesse dia registrando tudo. Filmagem foi a AG2 Digital, indicação da Anna pois não conhecíamos ninguém. Foi muito esquisito ser filmado e fotografado 24h. Acredito que gostamos de registrar tudo! Estamos super ansiosos para vermos todas as fotos e o filme completo. A # foi casamentopedroegi

Convidados:

A lista de convidados foi o item mais difícil disparado do casamento. Nossa idéia eram 300 convidados, ou seja uma lista com no máximo 400 pessoas. Porem a lista acabou tendo 480 convidados, mas foram 330 então no final foi ótimo. Acredito que foi o número perfeito. Quando entrei na pista achei a casa super cheia e fiquei feliz. O cerimonial fez o RSVP ativo e só descobrimos o numero certo de confirmados na semana do casamento (isso é umas piores coisas, mas não tem o que fazer mesmo – dica é relaxar).

Minha dica é não se estressar tanto com a lista, você nunca vai conseguir convidar todo mundo que você quer, então não se preocupe; e não pense tanto na obrigação de convidar tais pessoas; a festa é sua, você tem liberdade. Sim, faltaram pessoas super importantes que não puderam estar presentes. Muitos surpreenderam com a presença, tivemos pessoas vindo do Qatar e da Austrália só para o casamento (além de Londres, EUA, e várias cidades pelo Brasil).

◊ APÓS O CASAMENTO

 

Lua-de-mel:

Como eu tenho uma agência de viagens, eu que cuidei de cada detalhe. Antes de decidir o local da festa, já sabíamos o destino da nossa lua de mel. Sempre foi nosso sonho ir para Seychelles e África do Sul. Então foi “fácil” organizar. Recomendo fortemente para todos; é uma viagem única na vida onde você consegue reunir diferentes experiências, como praia, safári, vinícolas, grandes cidades.

Dicas importantes sobre a organização pós casamento + lua-de mel + novo apartamento:

Isso é muito complicado mesmo, o segredo é deixar tudo já organizado. Mas é bem difícil quando você faz os 3 ao mesmo tempo como foi nosso caso. Muita gente já mora junto antes de casar, o que acredito que facilita muito! Pois além de organizar o casamento, tivemos a missão de achar apartamento para alugar em SP (outra cidade) e mobiliar! Foi muito complicado e alguns dias bem estressantes. Minha dica é se puder ver o apartamento antes de começar a planejar o casamento rs. Mas no final sempre dá certo e deu certo.

 

Presentes:

Como todos dizem, você se surpreende positivamente com muitas pessoas e negativamente com algumas. É engraçado. Fizemos questão de agradecer cada um.

Ficha técnica:

✓ Cerimonial e Assessoria: Anna Carolina Werneck

✓ Celebrante: Pastor Aloisio Bacelar

✓ Local da Cerimônia:  Casa das Canoas

✓ Local da Festa: Casa das Canoas

✓ Vestido de Noiva: Julia Golldenzon

✓ Véu: Julia Golldenzon

✓ Grinalda: Julia Golldenzon

✓ Cabelo e Maquiagem: Leo Ferreira

✓ Acessórios: Brinco Vivara

✓ Sapatos: Lidu

✓ Buquê: Clara Nobrega

✓ Lapelas dos padrinhos: Clara Nobrega

✓ Roupa das Damas e Pajens: Pajem: Atelie Mairoca ; Damas: alguma loja na Tijuca de aluguel.

✓ Alianças: H Stern

✓ Música de Cerimônia: Ornamentus

✓ Música da Festa: DJ Kahl

✓ Fotografia: Kyra Mirsky

✓ Filme: AG2 Digital

✓ Buffet: Casa das Canoas

✓ Bar: Top Bartender

✓ Decoração: Anna Carolina Werneck

✓ Mobiliário: Casa das Canoas e Portal do Oriente

✓ Toldo: Casa das Canoas

✓ Bolo: Monica Costa

✓ Doces: Fabiana D’Angelo, Denise do Rego, Nalu Doces, Barriga de Freira e Louzieh.

✓ Bem-casados: Casal Garcia

✓ Bolo de rolo: Elvira Bona

✓ Chocolate: Bel Trufas e Brownie do Luiz

✓ Convite e identidade visual: Gráfica Marly e Tati Pereira

✓ Roupa do noivo: Ricardo Almeida

✓ Hotel da noite de núpcias: Gran Melia Nacional

✓ Lua de mel: Seychelles e Africa do Sul

✓ Lista de presentes: Fast Shop e Presentes Mickey

 

Leia mais:

Casamento na praia Roberta e Bernardo

Casamento Michelle e Arthur

Casamento Flávia e Bernardo

Deixar um comentário