Além de um depoimento detalhado sobre toda a produção do casamento, a história aqui contada pela noiva Monique nos inspira a tomar as rédeas da própria vida, dos próprios projetos. E estudar, decidir, e se envolver de corpo e alma, planilha e determinação, para que no final a nossa expectativa seja realizada. Exatamente como queremos. 

 

Monique e Leo são de religiões diferentes, mas encontraram no Bruno Flores um denominador comum. Alguém que eles confiavam ser capaz de traduzir, em ritual simbólico de casamento, a história deles. 

 

“A escolha do celebrante foi a parte mais fácil do casamento. Não tínhamos dúvida de que seria o Bruno Flores, do Bemdito Casamento, que já era amigo da minha irmã e do meu cunhado. Sou apaixonada pelo trabalho dele e foi o primeiro fornecedor que contratamos. Cheguei a falar que se ele não tivesse a minha data, a gente mudaria na casa de festas até acharmos uma que ele pudesse, rs.”

 

Interessante como o sagrado no casamento pode adotar diversos formatos, independentes de religiões. Muitos celebrantes tem conseguido com maestria acomodar culturas diferentes para realizar algo significativo, e que represente os dois lados deste amor.

 

Se você é uma noiva em processo de organização do seu casamento, vai adorar conhecer a Monique. 

 

Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelos noivos, em 1ª pessoa. Nossa proposta é uma troca livre e real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outros casais que ainda estão no caminho!

 

Noivos: Monique Mansur Terry e Leonardo Terry Costa de Moraes.

Local: Largo do Arruda, no Alto da Boa Vista, Rio de Janeiro.

Data: 1º de dezembro de 2018.

 

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-1-750x50

 

 

História do casal:

 

Nos conhecemos através de um amigo em comum. Em dezembro de 2010 fui para o Colorado, nos Estados Unidos, fazer o programa de Work Experience. Conheci o melhor amigo dele, o Felipe Pimenta, e ficamos super amigos! Quando voltamos para o Rio, nos encontrávamos direto e o Felipe sempre levava o Leo para os lugares. Mas nunca chegamos a conversar muito, o Leo era super tímido. O tempo foi passando e em 2013 fui para Vancouver, no Canadá, fazer outro intercâmbio. Foi na virada do ano, dia 01/01/2014, que eu descobri que a irmã delefutura cunhada, rs – morava no Canadá também, e o Leo estava lá para visitá-la. Mandei uma mensagem pelo facebook e começamos a conversar. Em pouco tempo nos sentíamos muito íntimos e ficávamos ansiosos para poder ter tempo entre nossos afazeres para podermos conversar novamente.

 

Ele voltou pro Rio e eu continuei no Canadá e nem o fuso horário de 6h impedia a gente de ficar até 5, 6 da manhã trocando mensagens! Eu só voltei pro Rio de Janeiro em agosto de 2014, ou seja, foram sete meses conversando por mensagens! Na semana da minha volta ao Brasil, o Leo estava em um mochilão pela Europa com um amigo, o Yuri, e eu descobri que ele adiantou a passagem de volta só pra chegar no mesmo dia que eu no Rio. Claro que nos encontramos no mesmo dia! Nosso primeiro beijo foi literalmente no meio da rua, na frente do carro dele! Parecia que nos conhecíamos há anos pela intimidade que já tínhamos. A partir daí não nos desgrudamos e seguimos juntos até a eternidade!

 

O Leo é uma pessoa muito companheira e faz de tudo para me ver feliz. Nunca mediu esforços para realizar os meus sonhos e até passou a gostar de várias coisas que eu gosto! Sempre fizemos de tudo um pelo outro e eu acho que é isso que mantém o nosso relacionamento leve e cheio de parceria. Amamos viajar pelo mundo e conhecer novos lugares, sair para comer em um restaurante novo e gostamos de passeios ao ar livre, mas não trocamos uma maratona de Netflix no fim de semana por nada!

 

 

O pedido de casamento:

 

Em 2017, planejamos uma viagem super especial para a Europa. Meu sonho era conhecer a Itália e sempre fui muito romântica, mas nunca achei que fosse rolar um pedido de casamento! O Leo escolheu o anel de noivado com a minha sogra duas semanas antes de viajarmos. O plano dele era me pedir em casamento em Veneza e passaríamos antes por Barcelona e Paris.

 

Depois fiquei sabendo das aventuras que ele passou com a aliança na mala para eu não ver! Reparei que ele era parado nos aeroportos para revista de mala, mas nem desconfiei de nada. Depois ele me contou que a caixinha com a aliança fazia o detector de metais apitar e a polícia sempre pedia para ver a mala de mão dele! O Leo queria que tudo fosse perfeito para mim, então antes de viajarmos ele conversou com o meu pai para pedir a minha mão em casamento e contou os planos de fazer o pedido em Veneza. Chegando em Veneza, meu pai me mandava mensagem a cada 2h perguntando se eu tinha alguma novidade para contar ou se a cidade tinha mudado em alguma coisa. Eu, sempre desligada, claro que não estava entendendo nada! O Leo ficou nervoso de eu desconfiar de alguma coisa e mudou os planos do pedido para Sardenha, uma ilha incrível também na Itália. Eu sou apaixonada por praia e mar azul e não podia ter sido mais especial. Pesquisamos um local para ver o por do sol um dia e encontramos no Google o top 10 locais considerados mais lindos do mundo para ver o por do sol. Para a nossa sorte, uma praia perto de onde estávamos estava no top 10 e dirigimos até lá. Encontramos uma praia privada, um por do sol com uma mistura de amarelo, laranja, vermelho, refletindo no mar azul, uma coisa incrível!

 

Nesse momento, o Leo veio me abraçar e falar algumas coisas especiais sobre os nossos três anos juntos, mas nesse momento, eu só queria agradecer a Deus pelo o que os meus olhos estavam vendo e tirar algumas fotos para marcar para a eternidade. O Leo desistiu de tentar falar e apenas ajoelhou com a aliança na mão. Quando eu me virei, comecei a chorar muito emocionada! Eu não acreditava que aquele momento poderia ficar ainda mais completo e me surpreender, mas aí vem a vida e abençoa a gente ainda mais. Demorei a acreditar que um dos meus maiores sonhos ia se realizar e quando eu consegui me recuperar, disse sim! No mesmo dia fomos a um restaurante delicioso na ilha com um chef renomado, que fez um menu especial para a gente e trouxe champagne para celebrarmos esse momento incrível.

 

Créditos: todas as fotos desta matéria são da I9 Foto e Vídeo

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-2-750x50

 

 

Os preparativos:

 

Marcamos a data com 14 meses de antecedência. Nós vamos nos mudar para o Canadá, então queríamos escolher uma data especial para nós e também coicindir com a data da mudança. Claro que nem tudo sai como planejado e ainda não temos data para mudar, rs. Mas a princípio, seria em janeiro de 2019, então escolhemos 01/12/18 para termos tempo de planejar os detalhes finais da mudança. Além disso, minhas duas irmãs e minha cunhada moram fora, então essa data também foi escolhida pensando nelas, que poderiam vir ao casamento.

 

Os preparativos foram bem tranquilos, eu fiz questão de não contratar cerimonialista para me ajudar porque queria estar totalmente imersa no planejamento do meu casamento. Eu não sou uma pessoa indecisa, gosto muito de ser prática e sabia que a organização do meu casamento não seria diferente, mas também sou bastante exigente. Meu marido sabia o quanto esse momento era especial para mim, então ele deixou eu organizar absolutamente tudo, dava opiniões quando ele achava que algo poderia ser melhor ou mais bonito. Eu queria escolher os fornecedores certos, queria pesquisar tudo sozinha e planejar tudo para sair exatamente do meu jeitinho. Deu super certo! Eu precisei ser bastante organizada, então montei uma planilha com as datas e valores a serem pagos e uma pasta para cada fornecedor com o contrato e os recibos de pagamento.

Pesquisei bastante, li muitos blogs, principalmente o CaseMe, que tem muitas informações essenciais para ajudar as noivas, e inspirações para ajudar tanto na decoração quanto na escolha dos serviços e fornecedores. A escolha dos fornecedores se deu tanto por indicação do CaseMe quanto por dicas de amigas que já casaram.

 

 

No dia do casamento, antes da cerimônia: 

 

Nós nos despedimos na noite anterior ao casamento e só nos veríamos no altar. Eu passei o dia de noiva no hotel Vila Galé e ele ganhou de presente de um padrinho o dia de noivo no Sheraton. Eu me arrumeicom a minha mãe, minha irmã, minha prima, que era a daminha, e uma das madrinhas.

Como o dia passa rápido! Nem senti o dia passar direito com toda a correria de make, cabelo e fotos. Escolhi esse hotel pelos espaços que ele oferece, tem cada cômodo lindo para tirar fotos! Já tinha visto as fotos de várias outras noivas que se arrumaram lá e fiquei encantada.

O noivo passou o dia na praia e na piscina do hotel bebendo com os amigos enquanto eu estava super nervosa hahaha. Minha maior tensão era que a previsão estava dizendo que ia chover e o gazebo com os noivos e pais ficaria em uma parte aberta. Se chovesse, não seria como eu sempre sonhei, por isso estava nervosa e rezando muito para não chover e tudo dar certo. Nos falamos um pouco, compartilhando um pouco a tensão e também resolvendo algumas coisas que a cerimonialista passava para a gente pelo telefone.

O vestido de noiva:

 

Essa era a parte mais difícil para mim. Eu sempre sonhei em casar, mas eu não tinha a menor ideia de como queria o meu vestido. Eu só queria vestir um que eu amasse e pronto! Fui em diversos ateliês e aos poucos fui entendendo o que eu queria. Fiquei apaixonada por um vestido de uma loja em Nova York e quase pedi a minha irmã que mora lá para comprar. Mas pensei no trabalho que ia dar, então continuei a busca aqui no Rio, até porque decidi fazer primeiro aluguel porque não queria ter o trabalho de ficar com o vestido guardado em casa depois. Até que fui na Só Núpcias, o mesmo ateliê que minha outra irmã comprou o dela. Falei para o estilista o que eu estava buscando e ele me trouxe o vestido mais lindo que já vi! Na hora que coloquei, eu, minha mãe e minha sogra choramos juntas. Ele era perfeito, caiu como uma luva no meu corpo. Ele tinha acabado de chegar na loja e seria primeiro aluguel, exatamente o que estava procurando.

Bordado, com rendas francesas e decote nas costas, exatamente como eu sempre pensei que seria no meu casamento. Ele tinha uma cauda removível, que usei durante a cerimônia e depois tirei para a festa. A grinalda comprei na Maria Frô porque queria usar um pente de flores, mas achei que flores verdadeiras poderiam se desfazer antes mesmo de acabar a festa. Achei o atelier da Maria Frô no instagram e foi amor a primeira vista! Quando fui lá, me encantei pelo pente de orquídeas que parecem muito reais, de tão bem feitas. Usei a mantilha de renda da Só Núpcias e ficou perfeita a combinação. Sem a cauda removível, o vestido arrastava só um pouco no chão e a cerimonialista conseguiu prender com alfinetes de fralda grossos. Mas é imprescindível que a noiva se sinta absolutamente confortável! Ela precisa ficar livre para curtir a festa, então não esqueça de se certificar que há botões para prender a barra do vestido durante a festa, principalmente nas laterais. Se alguém pisar e rasgar o vestido, você pode ter problemas na hora de devolver, caso ele seja alugado. A maior dica para as noivas que estão começando sua busca é entender o que você quer e ir atrás disso. Não esqueça de experimentar várias vezes o vestido com o sapato que você vai usar!

Certifique-se de que toda a renda está bem feita, se os bordados estão certos, se o vestido é do tamanho do seu manequim ou se você consegue apertar ou emagrecer para usá-lo de forma confortável no dia. Este é o seu dia! Você sonhou muito com ele e você é a atração principal! Não fique triste se sua busca demorar, quando você encontrar, vai saber que é O VESTIDO!

Acessórios:

 

Como o vestido já era bastante bordado e com brilhos, queria usar acessórios discretos. Usei um par de brincos pequenos de brilhantes da minha mãe, que minha irmã também usou no dela, e comprei uma pulseira de ouro branco fininha. O sapato eu queria o mais confortável do mundo porque sabia que ia dançar a festa toda e não queria tirar o salto. Busquei muito até que achei a loja online do Durval. Adorei o modelo! Quando experimentei, fiquei super feliz que eram muitoooo confortáveis. Deu certo! Com a sessão de fotos, cerimônia e festa, no total fiquei 12h de salto sem precisar tirar. O meu buquê eu queria todo colorido para contrastar bem com o vestido branco. Peguei muitas referências e mandei para a minha florista, que é maravilhosa e acertou direitinho o que eu queria! Ela mandou para o meu hotel e eu fiquei super emocionada! Tinha todas as flores que pedi, como lírios e flor de lotus!

Roupa do noivo:

 

Meu marido sempre foi a favor do lema “no final, tudo dá certo” e claro que deixou para ver o terno aos 45 do segundo tempo, rs. Ele queria mandar fazer para ficar bem certinho, mas quando ele começou a ver, não dava mais tempo. Então foi em busca de um terno para comprar. Por sorte, achou na Via Venetto um terno que caiu como uma luva! Ficou muito bonito e era da cor que queríamos, grafite. Ele foi sozinho, mas eu pedi foto para aprovar os looks hahaha.

Cerimônia:

 

Eu e o Leo somos de religiões diferentes, então decidimos que a cerimônia seria na casa de festas e com um celebrante para ficar mais leve e moderno. A escolha do celebrante foi a parte mais fácil do casamento. Não tínhamos dúvida de que seria o Bruno Flores, do Bemdito Casamento, que já era amigo da minha irmã e do meu cunhado. Sou apaixonada pelo trabalho dele e foi o primeiro fornecedor que contratamos. Cheguei a falar que se ele não tivesse a minha data, a gente mudaria na casa de festas até acharmos uma que ele pudesse, rs. O processo de trabalho dele é fácil e o jeito dele de conduzir a cerimônia é incrível. Não queríamos nada muito clássico, chato e demorado para os convidados, e o Bruno acertou em cheio: contou nossa história e abençoou nosso casamento de uma forma bem leve e discontraída e divertiu a todos com o seu texto.  A parte mais emocionante foi quando ele contou a todos que íamos nos mudar de país, pois era uma novidade que só nossos familiares mais próximos sabiam. Era algo bem íntimo, que batalhamos muito durante dois anos para conseguirmos aplicar para o processo de imigração canadense, então achamos que seria um momento muito bonito para revelar aos nossos amigos e familiares. Todos ficaram surpresos com a novidade e felizes pela nossa decisão!

Música da cerimônia:

 

Sempre soube que eu contrataria uma orquestra para a minha cerimônia e optei pelo Grupo Violive sem sombra de dúvidas porque amo o trabalho deles. Eles conseguem fazer a cerimônia ser mais moderna e emocionante com os instrumentos que tocam. Escolhemos cada uma das músicas do cortejo com muito carinho e cada uma tinha um significado para a gente. As músicas foram mais modernas, como Just the Way you Are, do Bruno Mars e Girl put your records on, da Corine Bel Ray. Só a minha que foi uma música clássica, escolhi a Canon in D, do Johann Pachelbel não só porque ela fica linda quando tocada com violino e violoncelo, mas também porque todas as vezes da minha vida que escutei a música, eu me imaginava entrando no meu casamento, então claro que não poderia ser diferente!

Padrinhos e madrinhas:

 

Tivemos sete casais de padrinhos. Escolhemos a dedo quem queríamos perto de nós nesse momento tão especial! Decidimos colocar como padrinhos os nossos irmãos e os nossos melhores amigos. Os padrinhos alugaram o terno em uma loja para ficarem todos com a mesma cor, o cinza. Já as madrinhas eu optei pela paleta de tons pasteis. Deixei elas livres para escolherem a cor que quisessem dentro da paleta e deu super certo.

Damas e pajens:

 

Tivemos apenas um casal de dama e pajem, também só escolhemos os mais próximos. A daminha foi minha prima Rebeca de 10 anos, que adora ser dama! Eu gosto de damas grandes e sabia que ela ia topar o convite. Escolhi um vestido mais moderno para ela na Só a Rigor. Não abri mão de ser branco, mas optei por um sem mangas, de renda francesa e bordados menos chamativos e uma faixa rosa clara para quebrar o branco. Não gosto de daminhas que parecem um bolo de casamento porque sei que elas não ficam a vontade no vestido. Queria algo bem confortável para ela! Quanto ao pajem, escolhemos o Ethan, filho da minha cunhada, que moram no Canadá e vieram ao Brasil especialmente para o nosso casamento. Ele tem dois anos e confesso que achava que ele não ia entrar, mas no fim, entrou correndo com um pirulito na mão, rs. Escolhi a roupinha dele também na Só a Rigor, uma calça cinza social do mesmo tom dos padrinhos e camisa social branca com gravatinha borboleta, ficou uma graça!

Local da festa:

 

Quando pensamos no local, escolhemos o Alto da Boa Vista por ser um local de fácil acesso para todos. Eu e o Leo visitamos to-das as casas de festas do Alto da Boa Vista. Nós já conhecíamos o Largo do Arruda, pois havíamos ido em algumas formaturas lá. No início, não cogitamos fazer lá porque estava fora do nosso orçamento, mas no momento que eu entrei na casa, parece que um filme foi criado na minha cabeça. Eu fiquei absolutamente encantada com a decoração, o espaço e a energia daquele lugar. Foram umas duas ou três visitas para que a gente de fato batesse o martelo! Visitamos várias outras casas depois disso, mas nenhuma outra estava à altura do Largo do Arruda para mim. Fora que a Christina e o Miguel, os donos da casa, foram super solícitos do início ao fim e nos ajudaram com todos os detalhes que precisamos. Foi tudo muito melhor do que eu sempre sonhei e isso foi graças aos fornecedores que escolhi e principalmente pelo trabalho da Christina e do Miguel, que ficam nos bastidores para que tudo saia conforme os noivos tanto planejaram. Hoje me sinto muito feliz de dizer que o meu casamento com certeza superou todas as minhas expectativas!

Decoração:

 

Eu sempre pensei no meu casamento sendo uma mistura do clássico e moderno. Busquei milhares de referências e montei uma pastinha no Pinterest para mostrar à decoradora, que era a Christina Arruda. Sempre confiei demais no trabalho dela, ela tem um gosto impecável, na minha opinião, e consegue se reinventar a cada festa que faz. O Largo do Arruda tem um acervo enorme de peças de decoração e mobiliário, então sabia que não precisaria alugar nada de fora. Isso facilitou, pois em todas as nossas reuniões, a Christina foi mostrando várias peças e as possibilidades que teríamos com elas.

Na primeira reunião, desenhamos a planta da casa de festas e eu passei as cores que queria para a decoração: rosa pink, laranja e azul tiffany. Ela embarcou na minha e começou a ter várias ideias de como essas três cores ficariam lindas juntas. A Christina e a fera Meri Barboza, a florista, montaram tudo que precisaram para a decoração. Eu fiquei simplesmente encantada com o resultado, estava muito emocionada quando de fato vi a decoração pronta no dia do casamento! O que eu mais gostei foi o gazebo, que era de madeira, super rústico e ficou perfeito com a combinação de flores rosas e laranjas. Elas também arrasaram no lounge com a mesa das famílias. Usaram artigos de palha para uma decoração aérea e mesclaram com flores nas cores da paleta e objetos de decoração no tiffany. Ficou lindo e ouço elogios da decoração até hoje!

Bolos e doces:

 

A escolha do bolo foi muito fácil. Na minha primeira visita ao Largo do Arruda, a casa estava arrumada para um casamento que aconteceria naquele dia e o bolo estava na sala. Foi amor à primeira vista! O Miguel (dono do Largo do Arruda) me falou que era da Betah, uma boleira parceira deles e eu peguei o contato. Na semana seguinte marquei a degustação e aí sim eu tive certeza de que, além de lindo, o bolo era delicioso! Escolhemos a massa de lavanda francesa e os recheios de chocolate Lindt Noir e creme de amêndoas.

Em relação aos doces, como o casamento era no verão no Rio de Janeiro, não queríamos colocar uma quantidade enorme de chocolates porque fiquei com medo de derreter e acabar ficando feio na mesa de doces. Mas nos brigadeiros gourmet eu não poupei! Escolhi os da Brigadeiro Blend que são maravilhosos. Sabia que meus convidados iam amar! Também escolhi a Louzieh Doces por eles oferecerem doces mais clássicos também, pensando nos convidados com mais idade. Não sobrou UM doce para contar história! Eu coloquei quase 10 doces por convidado e não sobrou nadinha. Ainda bem que a Christina fez uma caixinha com alguns sabores para mim enquanto arrumava a mesa! Mas fiquei super feliz, sinal de que agradou a todos!

Buffet:

 

Eu fiquei extremamente satisfeita com todos os fornecedores que contratei, mas se tem algum com destaque, foi o buffet. Optei pela Maria Luiza Buffet, que também é parceira do Largo do Arruda. Que trabalho excepcional! A Maria Luiza foi solícita e paciente durante todas as etapas do casamento. Ela escolheu o menu junto com a gente, ajudando a decidir quais pratos combinavam e o que era mais importante ter para agradar a todos os paladares. Precisamos fazer mais de uma degustação e três semanas antes do evento, ela montou uma degustação só para a gente em sua sede com todos os itens que escolhemos para o menu do dia do casamento. Preferimos um jantar com mini porções para facilitar aos convidados e não precisarem parar de dançar para comer. Colocamos finger foods frios e quentes também e incluímos opções de carne, peixe e frutos do mar, e também veganas.

Em relação às bebidas, escolhemos dois tipos de espumantes franceses, um brut e um rosé, e também whisky Black Label. Nós mal conseguimos comer porque eu estava ansiosíssima para curtir a festa! Queria dançar até os meus pés não aguentarem mais, então comemos super rápido na suite dos noivos depois das fotos. Para ter uma ideia, eu comi em pé para não perder tempo hahaha.

Para o bar, nós escolhemos a New Open Bar e foi sucesso absoluto! Eles têm drinks maravilhosos e com apresentação incrível.

Música da festa:

 

Escolhemos o João Casanova, que é o dj residente do Largo do Arruda. Ele é ótimo e atendeu a todos os nossos pedidos. Foi super paciente e tocou todas as músicas que pedimos. Três dias antes do casamento, contratamos o Breno Sax para abrir a pista e o João resolveu toda a necessidade de rider com ele. O Breno foi incrível!!! Agitou nossa pista logo no começo da festa não só com os nossos amigos mais jovens, mas também com os adultos que se interessaram pelo trabalho dele. Eu amo sax e o repertório dele foi maravilhoso, com músicas do momento e super animadas. Depois disso, o João soltou o funk, que nós e os nossos amigos adoramos! No final da festa, o João colocou músicas antigas, como Spice Girls, Backstreet Boys e todo mundo a-mou! Ele acabou tocando quase 30 minutos a mais porque os convidados cantavam que não iam embora e animaram a pista até quando ele colocou a música do Frank Sinatra, hahaha.

Registros:

 

Para os registros, contratamos a I9 Foto e Vídeo. Confesso que fiquei muito na dúvida de quem contratar para esses serviços porque eu não estava segura em contratar duas empresas diferentes, achei que no dia do casamento uma podia atrapalhar o trabalho da outra. Até que duas pessoas me indicaram a I9, que faz os dois serviços, de foto e vídeo. Nunca tinha ouvido falar até então, mas resolvi dar uma chance. Marcamos uma reunião com a Diana, a dona da empresa, e fiquei apaixonada! Ela é super paciente, dedicada e o trabalho dela é realmente muito bom. Até então nenhuma empresa tinha me encantado para que eu desse preferência e a I9 conseguiu. Nem eu e nem o meu marido somos pessoas chegadas a câmeras, rs, então no começo ficamos um pouco envergonhados, mas conseguimos nos soltar e lá para o meio da festa nem percebemos mais que eles estavam lá registrando a gente. Optamos por não contratar o serviço de fotocabine porque não achei que combinava com o público do meu casamento, preferimos usar o investimento em outras coisas, como colocar mais doces. Mas escolhemos uma hashtag com muito carinho, usamos a #MLbigday e vários convidados marcaram essa # no Instagram! Adoramos ver as fotos e os stories depois.

Convidados:

 

Fizemos a festa para 250 pessoas. Inicialmente pensamos em 200, mas quando fizemos a lista, percebemos que era impossível termos só 200 convidados! Nossas famílias são muito grandes e temos muitos amigos. E olha que só convidamos quem realmente é bem chegado. A lista final tinha 343 pessoas e tivemos 265 convidados presentes no casamento. A Christina Arruda, dona e decoradora do Largo do Arruda, fez um RSVP ativo super eficiente via whatsapp. Na semana da festa, quem ainda não tinha respondido, ela ligava. Achei isso super prático! Hoje em dia todo mundo usa whatsapp e responde logo e muita gente não gosta mais de falar ao telefone. Nós dois temos muitos amigos de fora do Rio e ficamos muitooo felizes que todos eles conseguiram ir! Foram várias surpresas e até choramos emocionados na hora que eles vieram nos abraçar.

A minha maior dica nesse quesito para as noivas é, antes de fechar com a casa de festas, ter uma ideia do número de convidados da lista. Pergunte aos pais, sogros, e quem mais for convidar pessoas para fazer uma pré-lista. Assim, os noivos tem uma ideia dos valores que vão investir nos serviços e podem diminuir as surpresas quando de fato forem fazer a lista final. Nós, por exemplo, fechamos tudo para 200 e um mês antes do casamento tivemos que aumentar tudo: bem-casado, bar, doces, buffet, bolo, suplat, etc.

 

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-3-750x50

 

 

Lua-de-mel:

 

Como já falei, sou apaixonada por praia e fazia questão de fazer uma super viagem para conhecer novas praias nesse mundão afora na minha lua de mel! Como era inverno no hemisfério norte, não podíamos ir para a Europa, então escolhemos a Colômbia, famosa pelas ilhas com mar de sete cores, e não nos arrependemos! Conhecemos lugares incríveis e mares com todas as tonalidades possíveis de azul e verde. Pegamos sol todos os dias e conhecemos uma cultura maravilhosa, com comidas típicas deliciosas. Recomendo muito para casais como nós, que adoram praia e sol!

 

 

Dicas importantes sobre a lua-de mel + novo apartamento:

 

Este ano vamos nos mudar para o Canadá, então ainda não montamos o nosso apartamento. Minha maior dica para as noivas não surtarem nesse processo é ser muito organizada. Monte uma planilha com todos os valores, uma agenda com todas as datas de pagamento e também pastas com nomes dos fornecedores com os contratos. O casamentoexige demais de nós, imagina organizar ainda uma viagem e também o apartamento novo? É estressante, mas com calma, planejamento e organização tudo se ajeita. Caso não consiga fazer tudo sozinhos, não tenha medo de pedir ajuda aos seus pais, padrinhos e amigos e também não há problema se mudar um tempinho depois do casamento, para ter tempo de planejar a casa nova com mais calma.

 

 

Presentes:

 

Eu escolhi o site Casar.com e a-m-e-i! Foi uma experiência incrível, eles têm um suporte online que me tirou todas as dúvidas na hora de montar o meu site. Ele é todo intuitivo e fácil de criar o que os noivos precisam. Personalizei tudo com a nossa cara e incluí os presentes e valores que achei conveniente aos meus convidados. Após o casamento, fiz questão de agradecer a cada convidado que nos presenteou com uma mensagem personalizada no whatsapp!

Caseme_banner_728x100px

 

Ficha técnica:

 

♦Cerimonial e Assessoria: Super Noiva Cerimonial

♦Local: Largo do Arruda

♦Celebrante: Bemdito Casamento

♦Música de Cerimônia: Grupo Violive

♦Decoração da cerimônia: Christina Arruda e Amanda Flores

♦Buffet: Maria Luiza Buffet

♦Decoração: Christina Arruda

♦Florista: Meri – Amanda Flores

♦Bar: New Open Bar

♦DJ: João Casanova

♦︎Sax: Breno Sax

♦Fotografia e filme: I9 Foto e Vídeo

♦Bolo: Os Bolos da Betah

♦Doces: Louzieh Doces e Brigadeiro Blend

♦Bem-casados: Gisele Bem-Casados

♦Chocolate: Le Chocolat

♦Convite: Gráfica Mil Cores

 

 

NEWSLETTER-POST-3-3-750x125

 

Leia mais:

Os millennials estão mudando a indústria do casamento

Lua de Mel em Los Cabos, México

Toldo perfeito para casamento ao ar livre

Deixar um comentário