Bianca e Leonardo escolheram casar no Jockey de São Paulo por vários motivos, um deles foi pensando no futuro. Queriam um local com um significado histórico, que permitisse que as próximas gerações de filhos, netos e bisnetos, pudessem visitar o local e quem sabe fazer do Jockey uma tradição de família e todos casarem lá.

 

Veja esse casamento contemporâneo, que teve como destaque a animação! Os noivos dançaram, cantaram e se divertiram com os convidados até as 06h30 da manhã, finalizando a noite ao som de “nunca mais eu vou dormir”.

 

As fotos de Torin Zanette ficaram incríveis, vale a pena ver e se emocionar com este artista.

 

Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelas noivas ou noivos. Nossa proposta é uma troca real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outras noivas que ainda estão no processo, com foco e inspiração!

 

Noivos: Bianca Ferreira e Leonardo Azevedo

Local: Jockey Club São Paulo

Data: 04.11.2017

 

◊ ANTES DO CASAMENTO

 

 

História do casal:

Nossa história de amor é daquelas improváveis (e lindas..rs). Nos conhecemos em Salvador, em pleno carnaval, e contrariando todas as estatísticas (segundo ele, que é bem racional) ou como já estava escrito (segundo eu, que sou muito romântica) sentimos um algo a mais, um sentimento inexplicável para dois completos estranhos. Nos encontramos no dia seguinte e no outro dia, no outro…e assim foi até o fim do carnaval, quando nos despedimos achando que nunca mais nos veríamos. O Leo é do Rio de Janeiro e eu de São Paulo, então achávamos que as chances eram mínimas de dar certo. Mas não conseguimos ficar muito tempo longe um do outro – pra ser mais exata, apenas 3 dias, quando o Leo comprou uma passagem surpresa pra eu ir para o Rio. Que medo de encontrá-lo e tudo não ter passado de uma ilusão de carnaval! Mas fui, com frio na barriga…peguei o avião e quando nos encontramos de novo, dessa vez sóbrios, à luz do dia, sem qualquer axé tocando, tivemos a certeza de que não era só coisa de carnaval. E desde então nunca mais nos separamos J

 

O Leo é médico e eu sou Relações Públicas, somos bem diferentes em muitas coisas, mas temos os mesmos valores, objetivos de vida e nos damos muito bem. Ele é o amor da minha vida e eu me sinto sempre muito sortuda e privilegiada de ter ele ao meu lado! Nós adoramos sair pra comer e ver séries e filmes abraçadinhos no sofá! Também amamos viajar e conhecer lugares novos!

O pedido de casamento:

O pedido de casamento aconteceu alguns meses antes de completarmos 3 anos de namoro e foi no último dia do ano (31 de dezembro de 2016). O Leo me levou para vermos o pôr do sol na Lagoa, no Rio de Janeiro, em um cantinho que é muito especial pra gente: foi onde vimos nosso primeiro pôr do sol juntos, naquele fim de semana em que fui pro RJ logo após conhece-lo no carnaval. Foi mágico, então esse lugar sempre teve um significado especial pra gente. Quando chegamos lá, sentamos em um banquinho e eu percebi que ele estava com a mão muito gelada, apesar do calor absurdo que estava fazendo. Ele começou a me fazer algumas perguntas estranhas e uma delas foi sobre as minhas resoluções para 2017. Eu respondi várias coisas, do tipo ser mais fitness (rs), fazer alguns cursos na minha área profissional, etc. Ai perguntei quais eram as dele. E ele respondeu “casar com você!”, tirou o anel do bolso e colocou no meu dedo – eu aos prantos! Foi incrível! Um pedido delicado, íntimo, cheio de significado e bem a cara dele, que nunca faria algo clichê. Eu amei!

 

◊ O CASAMENTO

 

Os preparativos:

Marcamos a data com 10 meses de antecedência. Eu e o Leo ficamos relativamente tranquilos durante o planejamento (ele mais do que eu, claro!). Eu sou muito organizada e detalhista, então me envolvi muito mais que ele na organização (até por eu já trabalhar com eventos e também por morar em SP, onde foi o casamento). Sempre que eu tinha que tomar uma decisão (escolher um fornecedor, os doces, etc) me batia um certo nervosismo porque uma escolha sempre implica em abrir mão de alguma coisa e eu sou muito indecisa. Mas a ansiedade mesmo, aquela de perder o sono, só bateu quando faltava um mês pro casamento – ai eu só pensava nisso e sentia um frio na barriga enorme.

 

Contratamos a Multipla para nos ajudar nos últimos 3 meses, mas principalmente no dia, e foi fundamental para que no casamento a gente pudesse relaxar e curtir, sem nos preocuparmos com detalhes. Os fornecedores foram escolhidos a dedo depois de muita pesquisa (pela internet, recomendações de outras noivas e amigas, etc) e reuniões presenciais com cada um – acho que ter empatia com as pessoas que estarão com vocês no grande dia é fundamental e isso dificilmente você vai conseguir sentir por e-mail. Também organizei uma lista de tudo que tinha que decidir mês a mês, mas errei ao deixar algumas coisas “pequenas” para os últimas semanas – essas coisas pequenas, somadas à ansiedade, ficaram muito maiores!rs

O vestido de noiva:

Eu sabia que queria um vestido rendado e com mangas longas. Essas eram as minhas únicas certezas. Comecei achando que casaria com um vestido mais sereia e acabei me identificando com o shape evasê, mais clássico. Mudei muito minhas referências ao longo desses 10 meses de planejamento, então recomendo que as noivas provem muito antes de fechar, porque a gente vai amadurecendo nosso gosto e mudando de ideia. Fechei com o Lucas Anderi no inicio e tive problemas com o atendimento dele, por isso cancelei e resolvi fechar com a Camila Chein, da Maison Kas, que tem uma sensibilidade incrível, é uma querida, paciente, além de super talentosa. Foi com ela que me senti mais segura e acho que isso conta muito! Não tinha a idéia de fazer um vestido sob medida, mas nenhum dos que experimentei (inclusive em NY) eram exatamente como eu sonhava. Meu vestido era todo bordado, com duas rendas (uma arabesco e outra mais floral) e forro nude bem claro, mas que garantia um contraste com a renda off white. O veú tinha 4 metros e aplicação de renda na barra – também foi feito pela Camila.

 

Acessórios:

Não usei nada de família, infelizmente (acho lindo usar algo da mãe, por exemplo,  mas minha mãe vendeu o vestido de noiva dela há muito tempo e acabou não guardando nenhum acessório também). O sapato foi emprestado de uma amiga que casou meses antes de mim e me garantiu que tinha sido super confortável (e foi mesmo!)

Eu queria um buquê de flores brancas e redondo e em todas as fotos que eu gostava, a flor era a mesma: peônias. Minha decoradora disse que seria difícil, porque não é uma flor tão comum no Brasil, mas ela foi incrível e conseguiu!!

 

Roupa do noivo:

A escolha da roupa do Leo foi a mais simples de todas, porque ele é bem decidido e objetivo. Escolhemos um terno lindíssimo do Ermenegildo Zegna, em tom azul marinho, e sapatos Ricardo Almeida. Ele foi o meu “something blue” J

 

Making of

 

Me arrumei no Palácio Tangará com minha mãe e duas madrinhas, em uma suíte linda. E o Leo se arrumou no Hyatt com meu sogro e alguns padrinhos. Eu me despedi dele no dia anterior e deu um frio na barriga muito forte – meus olhos encheram de lágrimas ao pensar que a próxima vez que eu o visse seria já no altar. Nos falamos por mensagem durante o dia, mas bem pouco. Ele estava muito tranquilo e eu, que achei que ficaria muito nervosa, também fiquei bem tranquila durante todo o dia. Passa muito rápido, mas é um dia delicioso! Foi no momento que escureceu e eu coloquei o vestido que o frio na barriga e o nervosismo bateram. Lembro da sensação como se fosse hoje e até isso dá saudade!

 

Cerimônia:

Queríamos uma cerimônia especial, que tivesse um significado maior e contasse com a participação das pessoas queridas, que convidamos para estar no altar com a gente. Quando conhecemos o trabalho da Bia, do Casamento Celta, nos encantamos e, assim que fizemos uma reunião por skype com ela, sentimos que tínhamos encontrado a pessoa certa. Na reunião eu já me emocionei muito com tudo que ela falou, com a simbologia por trás de cada detalhe e com a sensibilidade dela. Já tínhamos visto algumas cerimônias com celebrantes que eram engraçados ou muito informais e não queríamos isso pro nosso casamento. Queríamos uma cerimônia emocionante, verdadeira e que falasse do amor. Confesso que ficamos com receio do Casamento Celta ser muito místico, mas logo percebemos que não era isso e a Bia nos permitiu desenhar o nosso programa, incluindo detalhes que eram especiais para nós dois (como a entrada da minha vó trazendo uma Santa Rita de Cássia, a santa que ela e minha mãe são devotas) e retirando (ou substituindo) algumas partes que não faziam sentido pra gente. Foi lindo e não poderia ter sido mais especial! Todos se emocionaram muito com as palavras da Bia, com toda a simbologia da cerimônia e com os discursos dos padrinhos. Depois da cerimônia, muitos vieram comentar com a gente que foi a cerimônia mais linda que já viram. Um momento muito marcante pra mim foi a troca das alianças, em que os pais do Leo me entregaram a aliança dele em sinal de acolhimento na família deles, assim como os meus pais entregaram a minha aliança pro Leo. Foi tão lindo!

 


 

Música da cerimônia:

Contratamos uma orquestra (8 músicos) e foi um cortejo bem clássico. Minha entrada foi com a marcha nupcial, mas antes a orquestra tocou o inicio da música Canon in D, que é a música clássica favorita do noivo.

 

Padrinhos e madrinhas:

Foram 11 casais. As madrinhas receberam uma paleta de cores em tons de nude/rose e pedimos aos padrinhos que usassem terno escuro/preto com uma gravata de seda nude que os presenteamos.

 


 

Damas e pajens:

Foram 2 daminhas (as 2 com 2 anos) e 2 pajens (um de 4 anos e outro de 7). 3 são primos meus e 1 é primo do Leo. Todos entraram, mas cada um à sua maneira: a Sophia entrou correndo segurando um bem-casado; Aninha e Samuel foram levados pela minha tia e o Levi (7 anos) entrou emburrado de braços cruzados, mas ficou um charme…rs. A roupinha dos pajens foi alugada e os vestidinhos das daminhas eu mandei fazer com uma costureira que conheço há muito tempo
 


 

Local da festa:

Nos casamos no Jockey de SP. Eu visitei muitos locais, mas me apaixonei de cara pelo Jockey por ser um local histórico e emblemático da cidade, imponente, clássico, cheio de personalidade, além de ter uma vista linda do skyline da cidade. Além disso, imaginar que nossos filhos, netos e bisnetos poderão conhecer – e quem sabe até casar lá um dia – é muito legal, diferente de um salão de festas que pode estar aberto hoje e não existir mais em 10 anos. E sempre que nós dois quisermos reviver um pouquinho desse dia mágico, é só passarmos lá.

 


 

Decoração:

Acho que a decoração foi contemporânea (um mix de clássica com moderna). Queria uma decoração com ares palacianos, porém com toques modernos, e a Gabi Feres superou todas as minhas expectativas. A decoração estava repleta de castiçais e candelabros lindíssimos, lustres, porém esses elementos clássicos contrastavam com o mobiliário escuro, cadeiras de acrílico e mesas espelhadas. Os arranjos também não eram tradicionais e surpreenderam a todos, compondo as mesas com muitas velas e vasos em diferentes alturas. O destaque foi o corredor de entrada do Jockey, que estava super impactante com 3 lustres de cristal bacarat e muitas velas. Hoje, passado o casamento, não mudaria nada na decoração – estava realmente lindíssimo e melhor do que nos meus sonhos!

 

 

Bolos e doces:

Escolher o bolo e os docinhos foi a parte mais fácil e gostosa de todo o planejamento. Fizemos degustação nas principais doceiras de São Paulo e optamos pela Nininha e pela Mariza – amei os doces diferentes da Nininha e os chocolates e brigadeiros da Mariza!

 

Buffet:

O buffet foi do próprio Jockey e ficou muito feliz com a escolha, porque a gastronomia de lá é uma delicia e todos elogiaram. Foi um jantar sentado e sim, eu e o Leo jantamos antes de abrirmos a pista. Contratamos o Serviço de bar a parte e demos nomes aos drinks dos lugares que são importantes pra gente: Salvador, Ipanema, etc. Segue o menu que foi servido:

 

COQUETEL: Canapé de steak tartare com mostarda dijon; Espetinho de presunto parma com melão; Blinis de salmão defumado com creme azedo e dill; Tartelete de ceviche de peixe branco e maçã verde; Dadinhos de tapioca com geleia de pimenta; Charutinhos de pato ao chutney de manga; Arancini de muçarela de búfala crocante e molho picante; Escondidinho de carne seca com purê de mandioquinha

 

ENTRADAS: Creme de Abóbora e Pesto de Ervas; Salada de folhas mistas com lascas de queijo grana padano ao molho de mel e alecrim; Carpaccio de beterraba com queijo de cabra, ervas frescas e crocante de avelã

 

PRATOS PRINCIPAIS: Gnocchi de espinafre ao molho de limão siciliano; Panaché de peixes, salmão, tamboril e lula ao molho de açafrão; Medalhão de filet mignon ao molho mostarda à L’ancienne

 

ACOMPANHAMENTOS: Risoto de aspargos e queijo brie; Batatas rústicas ao alecrim e flor de sal

 

CESTA DE PÃES: Pão Lavoush, grissini e pães especiais

 

SOBREMESAS: Mil Folhas de doce de leite e baunilha; Cheesecake New York com frutas vermelhas; Tiramissu clássico; Fondant de chocolate belga com pralines de castanhas; Cubos de abacaxi marinados no manjericão; Bolo de nozes com brigadeiro branco e baba de moça

 

BEBIDAS: Água, refrigerante, sucos, coquetéis, cerveja, vinho tinto, uísque e espumante

 

SAÍDA: Café, seleção de chás importados em samovar e petits-fours

 

Música da festa:

Tivemos um quarteto de jazz no jantar e um DJ para a festa. Várias músicas marcaram o casamento: a que nós dois dançamos (I will be seeing you, da Billie Holiday e trilha sonora do meu filme favorito “Diário de uma Paixão); as que o Leo cantou pra mim no palco em uma surpresa linda que deixou todo mundo babando (The Way you Look tonight and Everything), a música que entramos na pista (The Dog Days are Over) e a música que marcou a energia da pista de dança, que foi até as 6h30 da manhã (o funk Michael Douglas). Muitas pessoas vieram comentar depois que nunca tinham ido a um casamento tão animado e que eu o Leo estávamos muito apaixonados e conectados – acho que isso fez toda a diferença!
 


 

Registros:

Contratamos o Torin Zanete para fazer as fotos e o Thiago Freitas para o filme. Eu adorei tirar as fotos com as madrinhas e minha mãe no making off e adorei também fazer algumas fotos lindas com o Leo logo após a cerimônia. Um conselho que eu daria para as noivas é fazer uma lista das fotos que não abrem mão e conversar com o fotógrafo sobre isso. Não esqueça de entregar uma cópia dessa lista para sua assessora. No dia, no calor das emoções, é fácil deixar passar e depois não tem volta. Eu, por exemplo, não tenho uma foto sozinha com a minha mãe e nem com meus tios, que são muito importantes pra mim. Também não tirei muitas fotos na mesa de doces e nem fotos de noiva quando ainda estava de dia, claro. Seja especifica nessa lista sobre que locais você deseja fotografar e quem tem que estar nas fotos. Não tenha medo de dedicar um tempo para fazer essas fotos antes de entrar na festa – você não vai se arrepender!
 


 

Convidados:

Nossa festa foi para 250 pessoas e foi feito RSVP ativo. Como tínhamos muitos convidados de fora de SP, achávamos que a quebra seria grande, mas para nossa felicidade quase ninguém faltou e fomos inundados de amor! Nosso casamento tinha convidados que vieram de Espanha, da Suíça, de Portugal, de NY, e de vários cantos do Brasil (Fortaleza, Natal, Itu, Rio de Janeiro, Santos, etc). A energia de ver todos lá reunidos por você não tem preço!
 


 

◊ APÓS O CASAMENTO

 

Lua-de-mel:

Fomos para Índia e Maldivas, parando 1 dia na ida e outro na volta nos Emirados Árabes (Dubai e Abu Dhabi). A viagem foi incrível e exatamente o que queríamos: a combinação de um destino exótico, cheio de cultura e coisas para fazer como é a Índia; com a tranquilidade, relaxamento e paraíso que são as Maldivas.

 

Dicas importantes sobre a organização pós casamento + lua-de mel + novo apartamento:

Planeje com antecedência! Não deixe nada para ser decidido/resolvido no último mês, porque é quando você estará mais ansiosa e inevitavelmente terá imprevistos e detalhes para cuidar, então tudo que puder ser decidido antes (principalmente lua de mel e a mudança para o novo apartamento), mesmo que pareça cedo, faça para garantir sua sanidade mental às vésperas do casamento. Eu organizei uma lista de tudo que tinha que decidir mês a mês, mas errei ao deixar algumas coisas “pequenas” para os últimas semanas – essas coisas pequenas, somadas à ansiedade, ficam muito maiores!rs
 

Presentes:

Agradecemos um a um todos os presentes que ganhamos, a medida que íamos recebendo. No final (últimas 2 semanas) acabou acumulando um pouco, porque é quando a maioria dos convidados compra os presentes e é justamente quando você tem menos tempo para agradecer, então fizemos isso na volta da lua de mel. Foi uma delicia ler os cartões e perceber o amor e carinho que cada convidado teve com a gente – nos surpreendemos muito com a generosidade de vários amigos e familiares, que nos presentearam com itens maravilhosos para a nossa nova casa.

Ficha técnica:

 
♦︎ Cerimonial e Assessoria: Múltipla Eventos

♦︎ Celebrante: Casamento Celta

♦︎ Local: Jockey Club São Paulo

♦︎ Vestido de Noiva: Maison Kas

♦︎ Véu: Maison Kas

♦︎ Grinalda: Miguel Alcade

♦︎  Beleza: Rodrigo Ramas

♦︎ Buquê: Andre Pedrotti Flores

♦︎ Lapelas dos padrinhos: Andre Pedrotti Flores

♦︎ Alianças: H. Stern

♦︎ Música de Cerimônia: Music4Events

♦︎ Música da Festa: DJ Marcelo Barres e Quarteto de Jazz Frigazz (contratamos pela plataforma AllBands)

♦︎ Fotografia: Torin Zanette

♦︎ Filme: Thiago Freitas

♦︎ Open bar: Cia do Rizzo

♦︎ Decoração: Gabi Feres

♦︎ Iluminação: Shift

♦︎ Mobiliário: Festah

♦︎ Flor: Andre Pedrotti Flores

♦︎ Bolo: Nininha Sigrist Doces

♦︎ Doces: Nininha Sigrist Doces

♦︎ Doces: Mariza Doces

♦︎ Bem-casados: Ana Cristina Bem-Casados

♦︎ Lembrancinhas: Chinelos da Só Chinelos

♦︎ Convite e identidade visual: Dom Bosco

♦︎ Carro: Palacio Tangará

♦︎ Roupa do noivo: Ermenegildo Zegna

♦︎ Hotel da noite de núpcias: Palácio Tangará

♦︎ Lista de presentes: Fast Shop e Mickey

 

Leia mais:

Casamento tradicional Gabi e Bruno

Ultra Violet é a cor do ano de 2018! Veja como aplicá-la nos casamentos:

Lua de Mel na Turquia: Istambul e Capadócia

Deixar um comentário