Calcular a quantidade de bebidas para qualquer festa já é uma tarefa difícil. Agora, imagine para a festa do seu casamento! Essa não é uma tarefa simples de fato  e, por isso, nossa colunista Carla Amorelli deu todas as dicas, sobre como calcular as bebidas do seu casamento, que você precisa para não pecar na quantidade e, também, não ter prejuízo no final.

Confira!

 

Vamos comemorar!!! Bebidas, bebidas e mais bebidas… Como calcular?!

 

Bora falar um pouquinho de festa no post de hoje?! O tema bebida é sempre algo que ocupa a mente dos noivos, principalmente a do noivo e dá aquela insegurança se a quantidade comprada será suficiente para a ocasião.Vou contar para vocês como foi a minha experiência.

 

Como já falei aqui em outros posts, minha festa de casamento foi para 350 convidados, à noite e em junho (inclusive faz um ano agora dia 03.06!! Como voa…. ). Para que tantos detalhes, Carla?! Porque, gente, eu compreendi que TUDO influencia para a quantidade e tipo de bebida consumida. Reparei isso comparando o consumo do meu casamento com de outras amigas que casaram em épocas mais quentes ou durante o dia, enfim…. em condições diferentes.

 

O primeiro ponto importante é a variedade de bebida que é oferecida, quando existem muitos tipos os convidados acabam pulverizando o consumo. No meu casamento optamos por servir: espumante, vinho tinto, whisky e um bar de drinks que contava com caipivodcas, caipirinhas, gin tonica, clericot e cerveja. Ou seja, tínhamos 07 opções alcoólicas diversas ( já que o clericot também é feito com espumante), o que fez com que a cerveja, por exemplo, não tivesse tanta demanda como num casamento no fim de tarde ensolarado. Além do frio, típico de junho, a festa foi à noite e possuía outras opções mais “quentes” para consumir.

 

O prosecco, claro, é o ponto alto de todo casamento. Acabei seguindo a opção de consignação que me atendeu muuiitto bem! Fechei com a Porto di Vino e recomendaria mil vezes, além do Thiago ser uma simpatia, eles foram impecáveis com o serviço de entrega do espumante e do vinho tinto no local da festa.

 

A consignação nos dá uma tranquilidade na alma por duas razões: você sabe que não acabará a bebida na festa e, por outro lado, fica tranquila, pois a sobra poderá ser devolvida ao fornecedor, desde que respeitadas as condições.

 

Já a vodca, o whisky e o gin optamos por trazer do dutyfree das viagens que fizemos ao longo do tempo ou através de familiares ou padrinhos que viajaram (está aí uma outra função essencial dos padrinhos!! Rs)

 

A cerveja compramos numa distribuidora, já que não achamos a opção de consignação ( no nosso caso, o buffet não incluía a cerveja).

 

Vou fazer aqui uma comparação entre o cálculo básico do que me foi sugerido e o que realmente foi consumido no dia.

 

Pelas indicações habituais a quantidade estimada de espumante é uma garrafa para cada 2 ou 3 convidados, o que sairia uma média de 175 garrafas, se usássemos a primeira regra. No dia foram consumidas 144 garrafas de espumante no serviço volante e 32 garrafas no serviço de bar para o clericot, totalizando 176 garrafas. A regra atendeu bem, mas talvez se tivesse menos opções de bebida teria sido necessário avançar no consignado.

 

Já no whisky a indicação é de uma garrafa para cada 8 ou 10 convidados, sendo indicado para a festa de 350 pessoas 43 garrafas (pela maior regra). No dia foram consumidas 30 garrafas.

 

A quantidade de vodca e gin foi sugerida pela empresa que fizemos o bar – Help Bar – no consumo mínimo de 12 garrafas e máximo de 24, e foram consumidas ao total 19 garrafas de vodca e 07 de gin.

 

O Vinho tinto seguimos a sugestão do Thiago e foi ótima, foram consumidas 36 garrafas.

 

Já a cerveja teve um consumo de 490 long necks, um consumo moderado para os casamentos em geral, pelo próprio estilo e época da festa e, talvez, por não ter sido servida no serviço volante.

 

Se você está na dúvida, siga a tabela de recomendação e dê uma caprichada maior de acordo com o perfil e gosto dos seus convidados que será sucesso garantido!

 

 

Agora é só calcular e bebemorar!!!!!

 

Leia mais:

Passo a passo do Open Bar por DrinKings

Cervejas artesanais

Quando a gastronomia encontra a arte nos casamentos

Deixar um comentário