Coluna Fellipelli-como-tomar-melhores-decisoes-nos-relacionamentos

Como o MBTI pode ajudar a tomar melhores decisões nos relacionamentos

O funcionamento cerebral, atrelado à estrutura psíquica, talvez seja uma das maiores contribuições da Psicologia para a modernidade. 

Nos últimos anos, com todas as alterações que estamos vivenciando, é uma dádiva saber quem somos, o que almejamos e onde residem nossos sonhos. 

Contudo, ao adentrar nesse universo, percebemos que o autoconhecimento é uma espiral infinita de descobertas, repletas, às vezes, de desilusões e (des)crenças. Nem sempre a jornada nos é prazerosa. Desvendamos sombras, fantasmas e partes obscuras de nós mesmos, muito dolorosas. 

Quando se fala em relacionamentos amorosos, essas variáveis se expandem, vertiginosamente. Além de termos de conhecer nosso próprio funcionamento, há outra pessoa, com outros sonhos, outros fantasmas e outras questões vitais. 

No presente artigo, eu gostaria de dividir um pouco a experiência de uma cliente. Ela fez uma grande reflexão acerca do MBTI em seus relacionamentos amorosos. Assim, podemos mostrar como a ferramenta facilita as escolhas e a convivência com o parceiro. E assim, tomar a melhores decisões nos relacionamentos.

Vamos lá?

 

B., é psicóloga, na casa dos 40 anos. Conhece o MBTI há quase 20 anos, época em que as primeiras versões chegaram ao Brasil.

Eis o seu depoimento: 

 

“Eu sempre trabalhei com autoconhecimento, e isto, obviamente, impactou meus caminhos. Quando estamos no começo de nossas carreiras, muitas vezes damos mais ênfase no mergulho em nós mesmos do que no funcionamento do outro. Dessa forma, aprendemos com as experiências divergentes e de que o nosso parceiro possui uma maneira de compreender o mundo completamente distinta da nossa.

 

Entanto, por vezes, esse papel de psicóloga também pode ser uma armadilha para o perdão, ou seja, tudo o que o outro faz ou reage é justificado por nós. Devemos sempre ter em mente que a construção é dividida ao meio: ambos são fundamentais e responsáveis pelo bom convívio e pela superação das adversidades.

 

Ao passar dos anos, ficou muito mais claro para mim perceber o impacto das diferenças estruturais e daquilo que eu acredito ser imprescindível em uma relação. Assim, em determinadas situações, bastava um gesto para entender que aquela pessoa não era compatível com meus valores e anseios para um relacionamento profundo.

 

O MBTI, neste quesito, clarificou aquilo que eu poderia ceder, o que me era muito caro e os principais aspectos que eu esperava de uma relação profunda.

Estou no segundo casamento com um ISTJ. E eu sou uma ESTP.

 

Percebi que gosto da estabilidade, calma e sossego que esta tipologia tem. Eles são muito focados nas responsabilidades e no trabalho, o que me auxiliou a focalizar minha atenção no trabalho também, pois, como uma pessoa flexível e extrovertida, eu posso me distrair com alguma facilidade.

 

Ter essa ferramenta como bússola das relações nos faz enxergar para além daquilo que está explícito, como dar espaço à necessidade de introversão. Isto inclusive faz com que eu organize o meu próprio tempo e espaço também para mim mesma, ao invés de cobrar a companhia o tempo todo. O vasto conhecimento, característico dos ISTJs, também me beneficiam na forma de descobrir novos aprendizados, com riqueza de detalhes e bibliografias infindas.

 

Juntos, ele me ajuda a organizar aquilo que eu não tenho tanta paciência. Eu, por outro lado, posso ensiná-lo a aproveitar os pequenos milagres da vida, presentes nos instantes mais improváveis.”

 

⇒ Conheça os 16 tipos de personalidade e suas diferenças no relacionamento e tome melhores decisões nos relacionamentos.

 

Um pouco sobre os perfis mencionados acima:

 

Perfil do ISTJ

 

Os ISTJs  são tranquilos e sérios. Alcançam o sucesso sendo minuciosos e com credibilidade. São práticos e factuais, realistas e responsáveis. São lógicos a tomar decisões e imunes a distrações. Gostam de organização, de lealdade e de respeitar as tradições. À primeira vista são centrados nas tarefas, independentes, decisivos e pragmáticos.

Em algumas palavras, os ISTJs são:

• Direto

• Prático

• Lógico e Eficiente 

• Independente

• Confiante 

 

Concentram-se em fatos, em detalhes e resultados. Confiam e valorizam a experiência adquirida e o conhecimento detalhado e a riqueza de informações técnicas. 

 

Perfil do ESTP

 

Os ESTPs são práticos, pragmáticos e orientados para fatos. Implementam decisões rapidamente. Organizam projetos e pessoas para fazer com que as coisas aconteçam, focalizando-se nos resultados e na eficiência. Têm um conjunto de padrões lógicos que seguem de forma sistemática. 

Em algumas palavras os ESTPs são: 

• Convincente, objetivo, direto, conciso e pragmático

• Solucionador de problemas, com capacidade de adaptação, talentoso e prático 

• Gosta de agir 

• Negocia, convence e contorna obstáculos, segue o melhor caminho

• Examina e avalia informações, relacionando-as com a experiências passada 

• Ativo, envolvido, desafiador, gosta de correr riscos 

• É competitivo

 

Como a Adriana Fellipelli explicou nos posts anteriores, a identificação do tipo Psicológico feito pelo assessment de personalidade do MBTI, caracteriza 4 pilares

 

1- Direcionamento de energia vital  – Extrovertido ou Introvertido E ou I  

2- Percepção dos estímulos externos que lhe chegam –  Sensação ou Intuição S ou N 

3- Julgamento para tomar decisão  – Pensamento ou Sentimento – T ou F 

4- Relacionamento com o mundo externo – Percepção ou Julgamento – P ou J 

 

E aí, você já conhecia o MBTI? Como você faz para tomar melhores decisões nos relacionamentos?

 

Se tiver dúvidas deixe nos comentários! E se quiser se aprofundar no assunto, acesse o site da Fellipelli tem muitos artigos legais por lá.

 

Leia mais:

Dicas para organizar o chá de panela e fazer a lista de presentes

Cronograma de casamento: passo a passo em 7 etapas

Diferentes tipos de sogra, qual a personalidade da sua?

Deixar um comentário