Para a alegria dos casais que querem casar fora da Igreja, o Frei Jhônatha Gerber, após deixar a batina, pode enfim realizar casamentos de acordo com a sua crença de que não importa o lugar, nem a forma e nem os ritos, o que realmente importa é que o Amor esteja presente e, junto ao amor, tudo aquilo que merece ser celebrado! Conheça mais sobre a sua história e as vantagens da sua celebração:

Frei Jhônatha Gerber nasceu em Santa Catarina, em 1981, ingressou no seminário Fransciscano aos 13 anos e ainda garoto, era colocado nos Grêmios Literários, tribunas e discursos por sua notável habilidade retórica. Formou-se Frei aos 20 anos e Padre aos 29. Ficou bastante conhecido pelos casamentos que realizou no Rio de Janeiro, principalmente com a missão que recebeu de celebrar aqueles agendados para o Frei Clemente Kesselmeier quando faleceu em 2011.

Em janeiro de 2014, Frei Jhônatha Gerber deixou a batina e mesmo já sendo formado em Filosofia e Teologia, seguiu com seus estudos de Psicologia na PUC-Rio. Assim que comunicou ao Vaticano sobre sua decisão, que foi noticiada pelo Globo.com, recebeu uma avalanche de convites para celebrar casamentos de segunda união (para quem já tinha se casado na Igreja e queria uma benção). Logo apareceram os casamentos de todos os tipos, com ou sem religiões, celebrados nas praias, salões de festas, sítios e fazendas!

“O casamento de agora, que celebro, tem a fé para quem tem fé, tem emoção para quem quer se emocionar, tem o respeito às religiões que o casal trouxer, e o respeito com as questões de gênero. Há um mar de criatividade que permite a elaboração de uma celebração única, personalizada na qual o amor, a família, a amizade, a história do casal e a gratidão ganham foco.  As vontades e expectativas do casal devem ser seguidas como uma lei.” – Frei Jhônatha

Por seu histórico, Frei Jhônatha Gerber possui uma forma de falar bastante característica dos Padres e Freis católicos, mas apesar do seu tom formal o seu discurso é bastante personalizado, pois faz questão de discutir e construir previamente o que vai ser dito  junto com os noivos.

“Se o casal escolhe a comida, as flores, as músicas, as cores, o local, a roupa… por que não tem o direito de escolher as palavras, o roteiro, o estilo dos votos e a forma como sonha este momento tão especial?” – Frei Jhônatha

Uma outra característica, bastante peculiar, é que o Frei Jhônatha Gerber tem o costume de integrar os convidados durante a cerimônia, algumas vezes inclusive se ausenta do altar e caminha até eles. Esta atitude além de atrair a atenção dos convidados, tornando-os mais participativos, permite que o fotógrafo tire lindas fotos do casal, apenas do casal, no altar.

“Acredito que a vontade do casal deve ser seguida. As pessoas buscam um celebrante para falar por eles, para eles, em harmonia com os amigos e familiares deles.”

E no final o que importa é o amor!

 

Leia mais:

Documentos necessários para casar na Igreja

Quem pode se casar?

O álbum de casamento

 

* Foto destaque Carolina Cattan

2 comentários “Frei Jhônatha celebra casamentos fora da Igreja

  1. Boa tarde Frei Jonathan. Eu gostaria de saber se vc está disponível sábado agora dia 15 para celebrar um casamento na casa de festa Green House na Ilha do governador. Minha filha casa lá sábado e o celebrante que ela contratou está doente. Por favor me responda o mais rápido possível. Obrigada

    Resposta
    • Oi Helena, enviamos um email para o Frei avisando, de qualquer modo, como é um caso de urgência o melhor seria entrar em contato direto com ele no telefone (21) 98420-7853 ou no email freigerber@hotmail.com. Boa sorte com o casamento da sua filha. Beijos, Laura Vilela.

      Resposta

Deixar um comentário