Já falamos sobre o repertório das músicas tradicionais e clássicas para o cortejo na Igreja, mas uma crítica freqüente de muitas noivas é sempre tocarem as mesmas músicas. Pensando nisso, conversamos com o músico Fernando Vilela, da Ornamentus, que nos mostrou um “lado B” bem menos explorado, com opções interessantes para quem quer inovar e ao mesmo tempo manter a solenidade que uma Igreja requer. 

Confira algumas idéias de músicas que embora tradicionais saem do comum:

◊ Entrada dos padrinhos:

Dança dos espíritos bem aventurados (Orfeu e Eurídice)

Gluck / Salut d’amour

Elgar / Londonderry Air – tradição celta

◊ Entrada dos pais + noivo com a mãe:

Divertimento nº1 de Mozart

Marcha dos convidados

Tanhauser – Wagner

Cantate Domino – Haendel

◊ Entrada das damas e pajens:

Inverno – Vivaldi

Berceuse de Brahms

Minueto da pequena serenata noturna – Mozart

O Trenzinho do caipira – Bachianas Brasileiras nº2 – Villa Lobos

◊ Entrada da noiva com o pai:

Marcha Gazza Ladra – G. Verdi

Marcha do sacerdote – Mendelssohn

Marcha nupcial de Wagner

◊ Bênção das alianças:

Ave Maria de Faurré

Ave Maria de Somma

Ave Maria de Laurenc

Preludio de Villa-Lobos

◊ Assinaturas e cumprimentos no altar:

Barcarola (dos Contos de Hoffman) – Ofenbach

Canção da Índia – Rimsky Korsakov

O cisne – Sains-Sänz

◊ Saída:

Bassa Selim (do Rapto do serralho) – Mozart

Trompete voluntary – J. Clark

Firework music – Haendel

De qualquer forma, o ideal é que a noiva pesquise e se prepare antes de ir para a reunião com a orquestra, desta forma é possível explorar mais esta área.

Leia também:

Reunião com o Dj

Playlist “The week before”

Músicas românticas: 1915 a 2015

 

 

 

Deixar um comentário