A Europa é sempre uma boa ideia para viajar. Quando o assunto é honeymoon, então, costuma ocupar o topo da lista nas opções dos recém-casados. Nos quesitos sofisticação, charme e romance, não é segredo que a Itália desponta como um dos principais destinos do continente.

 

Tradicionais e sempre encantadoras, Roma, Veneza e Milão estão entre as suas cidades mais populares. Mas há regiões históricas e menos exploradas que são tão incríveis quanto os lugares mais visitados. O Lago di Como, no norte da Itália, é um desses destinos – e talvez o mais romântico.

 

 

Para começar, estamos falando do terceiro maior lago da Itália, o que por si só já garante belíssimas paisagens. O Lago di Como tem o formato de um Y e está localizado bem pertinho da fronteira com a Suíça, tendo às suas margens várias cidadezinhas supercharmosas que valem como dica para uma lua de mel especial.

 

Cercado por montanhas, jardins e praias de água doce, com condições perfeitas para quem ama atividades aquáticas, o lago ainda é repleto de igrejas centenárias, vilas históricas, castelos medievais e casinhas coloridas que são os destaques da arquitetura. Mas para um verdadeiro clima romântico, típico de viagem a dois, a principal pedida é explorar a região com passeios de barco pelo lago. Essa é uma das melhores maneiras de se locomover entre as cidadezinhas do destino, já que o visual dessa perspectiva é simplesmente apaixonante.

 

O Lago di Como é um daqueles lugares para se contemplar, perfeito para quem deseja uma slow travel sem preocupações, com direito à gastronomia estrelada, cenários cinematográficos e muita beleza endêmica durante toda a viagem.

           

Bellagio, Tremezzo, Varenna e Como são cidades que devem ficar no radar. Há quem diga que Bellagio é a mais bonita do lago, e sua localização privilegiada, bem na junção das duas pontas do Y, faz com que ela seja, para muitos viajantes, ponto de partida a outras comunas da região.

Bellagio

 

Em Bellagio, o centro antigo é marcado por escadarias e ruelas de paralelepípedos repletas de lojinhas e restaurantes. A pequena Igreja San Giacomo, construída entre os séculos 11 e 12, é um dos principais monumentos na lista de atrativos da cidade, ostentando um estilo arquitetônico do período romano e obras artísticas de várias épocas históricas em seu interior.

 

Bellagio também é dona das Villa Melzzi e Villa Serbelloni, paradas obrigatórias aos casais que se encantam com museus e jardins botânicos. Azaleias e camélias dão cor e vida à área verde da Villa Melzzi, localizada à beira do lago e que abriga esculturas, museu, capela e um antigo casarão do século 19 – além das várias espécies de plantas exóticas que embelezam o cenário.

Já na Villa Serbelloni, os jardins de quase 50 hectares estão instalados no topo de uma colina, e as visitas guiadas por essa extensa área verde proporcionam um estreito contato com a natureza e vistas panorâmicas do horizonte de Bellagio.

 

Tremezzo

 

Tremezzo também merece ser encaixada no roteiro, destacando-se principalmente com a Villa Carlota e o seu jardim botânico abraçado por montanhas e lago. Por lá, além das belezas naturais, há um museu de arte instalado em um palácio dos anos 1600, que exibe obras do século 19 e até objetos pertencentes à realeza da época. O espaço ainda costuma receber exposições temporárias de arte, a maioria relacionada à história e cultura da própria Villa Carlota.

 

Já em seu jardim, de estilo italiano, fontes e estátuas dividem espaço com camélias, azaleias, rosas inglesas e plantas tropicais, além das coleções de plantas aromáticas, samambaias e até uma seção agrícola, responsável pelo fornecimento de alimentos aos habitantes no século 19, mas que hoje ainda exibe evidências desses antigos cultivos.

 

Para complementar o passeio, o local ainda é dono de uma livraria, um café e uma área exclusiva para piqueniques, inspirando climas românticos diante de um lindo e arborizado visual. Outra dica que vale a pena conhecer é a Villa del Balbianello que, além de preservar relíquias e objetos raros, é famosa por sua elegante residência do século 18 e pelos jardins que a rodeiam. Tremezzo está localizada bem à frente de Bellagio, o que, sem dúvidas, já garante uma vista encantadora.

 

 

Varenna

 

Há outro local no Lago di Como que também guarda riquezas históricas: Varenna. Essa pequena e charmosa cidade possui menos de mil habitantes, embora seja bastante procurada pelos viajantes que escolhem o lago como destino de férias.

 

É bem perto de Varenna que o Castello di Vezio está localizado, uma antiga fortaleza medieval construída entre os séculos 11 e 12 e que, hoje, abriga exibições de arte temporárias e permanentes. Algumas das masmorras do Castello di Vezio ficam abertas para visita, e as estátuas espalhadas pelo jardim também são boas pedidas para apreciar durante uma caminhada a dois.  

 

De lá, as vistas para o lago são arrebatadoras. Mas a principal atração de Varenna ainda não é essa. Como todas as cidades do lago, Varenna também possui vilas históricas rodeadas pelas belezas de um jardim botânico. A Villa Monastero é a que mais se destaca, exibindo espécies de plantas raras que colorem o lado de fora. A casa atualmente funciona como museu, mantendo intacta a decoração clássica e a mobília utilizada pelos primeiros proprietários da vila, o que acaba trazendo à tona a sensação de viagem no tempo.

 

Em Varenna, a Igreja de San Giorgio também não pode ficar fora da lista de passeios. A construção exibe traços medievais e afrescos no lado de dentro e, datada de 1313, é considerada a mais antiga de toda a região.

           

Como

 

Um pouco mais ao sul, a cidade de Como também merece visita. As ruas estreitas parecem cenário de filme romântico, emolduradas por delicatessens, cafés e lojinhas simpáticas – fora as paisagens ao redor, marcadas pelo lago de vários azuis e montanhas altíssimas.

 

É em Como que o Museu da Seda mantém as portas abertas ao público, ensinando sobre os processos de produção do material e preservando sua importância histórica na cidade. Há ferramentas antigas em exibição, máquinas, documentos e objetos que mostram as diferentes etapas de fabricação e o quanto a região é – e sempre foi – influenciada por essa atividade.

 

Outro museu interessante para se conhecer em Como é o Archaelogical Museum Paolo Giovio, fundado em 1897 e com salas dedicadas à Pré-História, ao período romano e a várias coleções de artefatos encontrados em escavações. A Catedral de Como, um dos ícones religiosos da cidade, também é um convite imperdível para os amantes da arquitetura, já que sua estrutura gótica construída em 1396 é uma das mais interessantes para se fotografar.

 

Não diferente das outras cidades do lago, Como também ostenta belezas com uma vila que é atração histórica: a Villa Olmo, que tem arquitetura neoclássica do fim do século 18 e é utilizada hoje como palco de eventos e exposições culturais.

 

Onde comer

 

Mistral

 

O Mistral é um restaurante estrelado pelo Guia Michelin que preza pela culinária do Mediterrâneo. Sob o comando do chef Ettore Bochia, a cozinha tradicional conta com toques criativos e ingredientes colhidos na estação. O décor é clássico e intimista, complementado pelas vistas magníficas do lago.

 

La Locanda del Notaio

 

Com uma estrela Michelin, o La Locanda del Notaio é um restaurante de estilo clássico que serve culinária inspirada na cultura tradicional do campo. Os menus seguem a sazonalidade dos produtos, mantendo preservada a essência gastronômica da Itália. 

 

 

Restaurante L~ARIA

 

Destaque gastronômico do hotel Mandarin Oriental, Lago di Como, o L~ARIA é um elegante restaurante à beira do lago dedicado a pratos tradicionais do Mediterrâneo e à culinária italiana. O cardápio leva assinatura do chef Vincenzo Guarino, que trabalha em cozinha aberta para que os visitantes possam apreciar o preparo das receitas.

 

 

Onde ficar

 

Mandarin Oriental, Lago di Como

 

À beira do lago, o Mandarin Oriental, Lago di Como proporciona um refúgio romântico para os casais em busca de exclusividade e charme típico da Itália. As suítes modernas e elegantes contam com vistas panorâmicas para os jardins ou para o lago, o que evidencia sua atmosfera intimista e garante um clima ainda mais especial nas acomodações. No hotel, o destaque gastronômico fica por conta da cozinha italiana servida pelo sofisticado L~ARIA, que está de frente para o lago e tem mesas ao ar livre ideais para a estação veraneia. Vale também apreciar os drinques e aperitivos proporcionados pelo CO.MO Bar & Bistrô, e aproveitar o spa exclusivo do hotel que tem à disposição dos recém-casados vários tratamentos relaxantes inspirados pelas águas cristalinas do lago às suas margens. 

 

 

Grand Hotel Tremezzo

 

Cercado por jardins e com um estilo art noveau exuberante, o Grand Hotel Tremezzo é um ícone da arquitetura no Lago di Como. Situado às margens do lago e com vistas para a bela Bellagio, o design do hotel é inspirado na Belle Époque, marcado por cores vibrantes, mobília clássica e uma elegância épica. As espaçosas e sofisticadas suítes têm as águas cristalinas do lago como pano de fundo, além de privilegiarem o conforto e a privacidade dos hóspedes. Seus bares e restaurantes se dedicam à tradicional culinária da Itália, enquanto, prezando pelo bem-estar, o T Spa se encarrega dos melhores tratamentos para a revitalização do corpo e da mente.

 

 

Esse é um roteiro para casais que gostam de sofisticação, cultura, boa gastronomia e sossego. Para os amantes da arquitetura e para os que amam spas, este é um destino maravilhoso. Nada melhor para reequilibrar as energias que um passeio de barco pelas águas cristalinas do Lago di Como e assistindo suas paisagens.

 

Este roteiro foi útil para você? Conte para nós nos comentários.

 

teresa-perez-tours-e-caseme

 

Leia mais:

 

Lua de Mel na Provence, sul da França

Peru é o destino ideal para casais aventureiros

Destination Wedding Thayane e Leandro

 

Deixar um comentário