Daqueles destinos que combinam aventura e paisagens cinematográficas, marcados por uma herança cultural riquíssima e que, de quebra, ainda inspiram romance. Essa é a cara da Nova Zelândia, indo muito além de Auckland, Christchurch ou Queenstown. E embora no país as atrações naturais sejam um grande destaque, diversificadas entre florestas exuberantes, áreas vulcânicas, gêiseres, montanhas e praias belíssimas, as cidades de Wellington e Rotorua, situadas na Ilha Norte, não se resumem só a isso, carregando uma identidade preservada que, além da natureza, se mescla com a vida contemporânea e acaba aproximando a Oceania do restante do mundo – mesmo, para alguns, tão afastada do mapa.

 

Vem conferir o encantador roteiro que a Teresa Perez Tours preparou para os casais em lua de mel.

 

 

Wellington

 

É difícil definir a Nova Zelândia com uma única palavra. Mas Wellington, a capital do país, é um pequeno passo para conhecer os tesouros culturais que o destino reserva. Ao sul da Ilha Norte, essa movimentada cidade abrange um território menor que o de Auckland, mas sem deixar nada a desejar quando o assunto é cultura vibrante e culinária refinada, já que a cena artsy e a gastronomia despontam como um dos seus principais atrativos. Restaurantes notáveis, bares e cafés espalhados por todo o canto fazem da capital uma referência gourmet no país inteiro, valorizando sempre os produtos regionais e privilegiando toques clássicos das cozinhas nativas – a maioria dedicada a pratos orgânicos que prezam por receitas leves e técnicas sustentáveis com o intuito de minimizar os impactos negativos ao meio ambiente.

 

Wellington também chama a atenção por sua veia artística pulsante. Lar de inúmeras opções cults e programações geeks, o destino é destaque no mundo do cinema, famoso por seus estúdios de produção e cineastas reconhecidos internacionalmente – a exemplo de Peter Jackson, responsável por dirigir a trilogia O Senhor dos Anéis e outros títulos de sucesso, como O Hobbit e King Kong. As atrações relacionadas ao universo cinematográfico neozelandês são paradas obrigatórias para os casais apaixonados por filmes. O Weta Cave, por exemplo, um minimuseu do estúdio Weta que trabalhou nos efeitos visuais de grandes produções hollywoodianas, exibe artigos originais utilizados durante as filmagens, esculturas de personagens em tamanho real e até figurinos icônicos. Na lista de passeios dos fãs de blockbusters, também não podem ficar de fora o histórico Embassy Theatre, clássico cinema que recebeu a estreia de O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, o Roxy Cinema, que mistura o estilo art decó com a modernidade tecnológica do século 20, e uma colina de quase 200 metros de altura chamada Mount Victoria, dona de uma vista deslumbrante da cidade e palco de gravação de alguns takes da franquia O Senhor dos Anéis.

 

 

Os amantes de museus também têm muito para ver. Estreitando o contato do visitante com a cultura maori através de exibições interativas e tesouros arqueológicos, o Te Papa Tongarewa é uma dica de passeio imperdível, perfeita para explorar melhor a história do país e ainda conhecer detalhes sobre sua fauna e flora endêmica. Há também as coleções de arte contemporânea da Galeria da Cidade, espaço dedicado a obras neozelandesas e exposições itinerantes de artistas internacionais. Na arquitetura, enquanto isso, Wellington se destaca com construções icônicas, como o estilo neogótico da catedral Old Saint Paul, construída em 1866 e feita inteiramente de madeira nativa, e os belos Prédios do Parlamento, que chamam a atenção com a estrutura gótica vitoriana da Biblioteca Parlamentar e com o design moderno da ala executiva The Beehive, onde se situam os escritórios do Primeiro Ministro e demais membros do gabinete.

 

 

A natureza ao redor de Wellington também é um must do destino. Explorar as reservas e parques praticamente intocados, repletos de trilhas e plantações exuberantes, com dezenas de espécies animais para serem observadas e lagos perfeitos para a prática de atividades aquáticas, podem complementar a experiência da lua de mel e inspirar um clima especial diante de riquezas naturais. Os parques Kaitoke Regional Park e o Rimutaka Forest Park preservam essas belezas abrigando aves e árvores nativas, assim como a reserva marinha Kapiti Marine Reserve, que esconde uma vida subaquática impressionante em águas límpidas e belas praias. A Red Rocks Reserve também merece ser incluída no roteiro dos aventureiros que adoram trekking, com suas rochas vermelhas que foram formadas por lavas de erupções vulcânicas há quase 200 milhões de anos.

 

Duas boas pedidas que também valem encaixar na programação é o Zealandia Ecosanctuary, lar de alguns animais selvagens mais extraordinários do mundo, e o Wellington Botanic Garden, dono de uma variedade de plantas locais e que frequentemente recebe exposições de flores sazonais em vários dos seus jardins, além de shows e vários eventos.

 

 

O local ainda é um ótimo refúgio para relaxar e aproveitar o clima da natureza em uma tarde romântica, e pode ser acessado de teleférico com uma paisagem encantadora de pano de fundo durante todo o trajeto. Na verdade, o próprio teleférico é uma atração à parte que chama a atenção por si só. Criado em 1902, o Wellington Cable Car é o único de todo o país que ainda se mantém em funcionamento. O passeio passa por outras atrações além do jardim botânico e uma delas, talvez a de maior destaque, é um túnel com luzes coloridas que exibe um impressionante jogo de leds no percurso da viagem. E o entretenimento não para por aí: pertinho do terminal Kelburn, há ainda um museu dedicado exclusivamente aos teleféricos de Wellington, abrigando um maquinário original que operou de 1902 a 1978 e proporcionando ao visitante a sensação de voltar no tempo.

 

 

Rotorua

 

A maior população neozelandesa de maoris está concentrada em Rotorua, e a cultura genuína desse povo é mantida até hoje como atração principal do destino. Na Mitai Maori Village ou em Te Puia, os recém-casados podem mergulhar nas tradições indígenas dessa tribo, assistindo a autênticas apresentações de dança e até provando a culinária preparada pelos próprios nativos enquanto conhecem de perto os costumes da aldeia. A intensa relação dos maoris com a natureza é um dos traços principais cultivados por esse povo e não à toa Rotorua tem as mais apaixonantes – e preservadas – paisagens da Oceania, dignas de lua de mel e verdadeiros cartões-postais.

 

Localizada sobre um território vulcânico, essa parte da Nova Zelândia também é muito conhecida pelos atrativos voltados ao bem-estar e relaxamento, já que suas fontes termais e piscinas de lama aquecida atraem viajantes de todo o mundo em busca dos benefícios da natureza local. Ostentando belezas naturais surpreendentes, Rotorua é perfeita para casais que adoram aventura ou para aqueles que simplesmente desejam apreciar lindas paisagens e descansar diante de uma natureza intocada. Gêiseres, lagoas coloridas, crateras vulcânicas e cachoeiras naturalmente aquecidas marcam a identidade da cidade, além das florestas espetaculares que guardam tesouros endêmicos. Os spas privilegiam águas vulcânicas para tratamentos estéticos e revigorantes, com técnicas antigas inspiradas na ancestralidade maori. No Hell’s Gate, um dos parques termais mais ativos de Rotorua, está a maior cachoeira de água quente do hemisfério sul, onde os casais ainda podem desfrutar das propriedades medicinais dos banhos de lama e estreitar o contato com a flora típica.

 

Mas Rotorua não é só lugar de paz e sossego, e os apaixonados por adrenalina podem enxergar o destino como primeira opção de honeymoon, já que, combinados a vistas românticas, os esportes radicais também ocupam o topo da lista dos melhores programas a dois. Praticar rafting nas cataratas de Tutea Falls, a sete metros de altura, ou explorar a mata nativa do alto das árvores em uma queda de tirolesa na Redwood Forest são atividades interessantíssimas para quem curte aventura.

 

Os ciclistas ainda têm a opção de explorar várias riquezas regionais num percurso de mountain biking pela Whakarewarewa Forest Track, com suas pistas de variados níveis cercadas por maravilhas neozelandesas. Trekking e passeios de barco no Waikato River também valem a pena. Só que nenhuma dessas atrações chega aos pés do verdadeiro highlight de Rotorua: o vulcão Whaakari, em White Island, que pode ser acessado de barco ou sobrevoando paisagens espetaculares em um passeio de helicóptero que já desperta emoção antes mesmo da decolagem e complementa a experiência dessa tão esperada viagem a dois.

 

 

 

Onde comer em Wellington?

 

Logan Brown

 

A culinária do Logan Brown é marcada por sabores locais, e suas receitas são preparadas a partir de técnicas sustentáveis e ingredientes fornecidos por produtores da região. A casa é uma ótima pedida para quem aprecia pratos leves e comidinhas orgânicas, servidas em um ambiente clássico e cheio de elegância.

 

Hippopotamus Restaurant & Cocktail Bar

 

Sofisticado, clássico e intimista, o restaurante chama a atenção por sua decoração rica em detalhes e cores vibrantes. Sua gastronomia é inspirada nas tradicionais cozinhas francesas, com toques caseiros compondo as receitas e um cardápio refinado. Os coquetéis podem ser apreciados diante de uma vista panorâmica para a movimentada cidade.

 

 

Boulcott Street Bistro

 

O Boulcott Street Bistro mantém sua tradição desde 1991, fazendo uso de produtos sazonais para a criação do seu menu contemporâneo, influenciado pelas culinárias típicas de bistrôs. Elegante e acolhedor, o restaurante é considerado um ícone na cena gastronômica de Wellington, e ainda conta com uma carta de vinhos excelente para harmonizar as receitas.

 

 

Onde comer em Rotorua?

 

Mokoia Restaurant

 

Esse é um restaurante moderno e refinado, que conta com design minimalista e ambiente superaconchegante. Sua cozinha contemporânea e criativa é marcada por sabores das raízes locais, já que o chef privilegia ingredientes e especiarias indígenas para a criação do seu cardápio.

 

 

Indian Star

 

Muitos consideram o Indian Star como uma das melhores experiências gastronômicas de Rotorua. Dedicado a pratos da culinária indiana, o restaurante privilegia sabores típicos do sul da Índia e algumas influências também vindas do norte do país. O ambiente é clássico e a decoração sóbria.

 

 

Stratosfare Rotorua Restaurant

 

Detalhes em madeira compõem a elegante decoração do Stratosfare, restaurante situado no topo da Mount Ngongotaha e, devido a sua privilegiada localização, proporciona vista panorâmica e emblemática para o Lake Rotorua. O cardápio varia entre carnes e frutos do mar, todos preparados com ingredientes locais e servidos em uma atmosfera sofisticada e super-romântica.

 

 

Onde ficar em Wellington?

 

InterContinental Wellington

 

Próximo às grandes atrações da cidade, o estilo moderno e cosmopolita do InterContinental garante aos hóspedes uma experiência de hospedagem superespecial e cheia de sofisticação. As espaçosas suítes, algumas com incrível vista para o porto de Wellington e outras de frente para a cidade, contam com design contemporâneo e prezam pelo conforto do hóspede sem deixar de lado a elegância nos detalhes. A cena gastronômica do hotel se destaca com os autênticos sabores locais do Chameleon Restaurant, além do The Lobby Lounge, ideal para relaxar durante o dia apreciando chás, cafés e várias opções de comidinhas leves.

 

Onde ficar em Rotorua?

 

Treetops Lodge

 

No coração da mata nativa neozelandesa, o Treetops Lodge é um verdadeiro refúgio da vida urbana e o lugar ideal para os casais que desejam desconectar do cotidiano. Sua arquitetura tem acabamento feito inteiramente de pedra e madeira, com elementos rústicos que dão um charme à elegância das instalações. As villas garantem atmosfera aconchegante e a privacidade dos hóspedes, além de vistas magníficas das varandas individuais e acomodações que privilegiam o bem-estar. Os casais ainda podem aproveitar atividades especiais pensadas pelo próprio hotel para marcar ainda mais as experiências românticas, com destaque aos jantares de frente para a lareira, massagens a dois e tratamentos relaxantes, além de vários passeios para explorar – e apreciar – a natureza genuína local.

 

Leia mais:

Lua de Mel no verão de Montreal, Canadá

Lua de Mel em Paris

Cenários impressionantes para sua lua de mel na Islândia

 

Deixar um comentário