A gravata é um dos acessórios masculinos mais importantes. Confira neste post os nós mais comuns e como fazê-los.

 

Nó de gravata é como andar de bicicleta. Precisa treinar bastante, mas depois que acerta nunca mais erra” afirma o consultor de moda masculina Lula Rodrigues.

 

◊ Nó simples ou Four in hand 

É o nó de gravata mais clássico que existe, também o mais simples e versátil.

Ele apresenta um nó menor, mais estreito e discreto, ligeiramente assimétrico (triangular) que pode ser usado em várias ocasiões e combina com os diferentes tipos de camisas e colarinhos.

 

 

SAIBA MAIS SOBRE DRESS CODE: ESPORTE, ESPORTE FINO, PASSEIO COMPLETO E BLACK TIE

 

◊ Nó duplo 

É uma variação do nó simples, mas com duas rotações. Este nó dá um ar mais formal ao look, mas também é versátil e pode ser usado na maioria das ocasiões.

Esse nó é interessante para a maioria dos tipos de gravata, menos aquelas que são mais espessas.

 

 

VEJA AQUI O CAIMENTO CORRETO PARA O TERNO MASCULINO

 

◊ Nó semi-windsor 

É um nó intermediário, nem muito grosso, nem muito fino. Pode ser usado em gravatas de diferentes tecidos.

 

 

◊ Nó Windsor

É o mais volumoso e formal. Tem esse nome porque foi popularizado pelo Duque de Windsor. Deve ser usado com colarinhos mais largos.

 

 

Dica: Se o tecido da gravata for um jacquard de seda, o nó ficará muito volumoso por o tecido ser mais grosso, já uma gravata de seda pura ficará incrível com o nó Windsor.

 

O terno não é uma armadura e não aperta. Quando o homem se sente incomodado geralmente significa que está com o colarinho e nó errados.”- Lula Rodrigues

 

*Outro ponto importante é a ponta da gravata, ela sempre deve estar na altura da ponta da favela do cinto.

 

 

Leia também:

Beleza do noivo para o casamento: dicas

Dicas de flores para lapela do noivo

Deixar um comentário