Uma noiva da Pensilvânia dará um verdadeiro significado à tradição “algo emprestado” em seu casamento. Abigail usará um vestido de 120 anos que já foi usado por 10 mulheres de sua família.

No ano de 1985 o vestido de cetim de seda com rendas belga foi usado pela primeira vez, a segunda vez 50 anos depois, e logo virou tradição na família. A mãe de Abigail, Leslie, explica que a última noiva a usar o vestido fica responsável por guardá-lo, e quando buscaram o vestido descobriram que ele estava muito danificado, com buracos nas dobras e manchado.

O vestido foi restaurado por Wilson, designer da Deborah LoPresti, que passou mais de 200 horas no projeto. Restaurá-lo foi um desafio, rendas foram usadas para tapar buracos na saia, e as mangas haviam se desintegrado. LoPresti precisou procurar um tecido para substituir, e levou três dias para recriar 80 pregas feitas à mão que existiam no vestido, este estilo de manga foi tendência no ano de 1985, e é mais conhecido como estilo da princesa Diana.

Mesmo após o sucesso da restauração, Abigail decidiu usá-lo apenas para o coquetel da recepção, a fim de preservá-lo e afirmou “É minha responsabilidade preservá-lo para a 12ª noiva. Parte de mim quer tratá-lo como uma peça de museu, e parte não, pois uma sobrinha tem interesse em usá-lo”.

A noiva também vai usar o anel de sua bisavó e medalhão de sua avó.

No local do casamento haverá fotos emolduradas de cada uma das noivas que usaram o vestido:

noivas-1-a-8-633x475

noivas-9-e-10-475x475

Fotos da restauração:

tradicao-vestido-de-noiva-633x475

Leslie também afirma: “Não é apenas o vestido que está sendo passado para uma nova geração, é o amor“.

Veja também nosso post sobre a famosa tradição para dar sorte no casamento: “Something new, something old, something borrowed and something blue“.

 

Deixar um comentário