ciúme no relacionamento

Você com certeza já sentiu ciúme alguma vez na vida! Sim, ele é um sentimento quase que inevitável. Pode aparecer na infância quando nasce um irmãozinho ou com amigos na escola, e muito provavelmente quando se inicia uma relação amorosa.

Então se você sente ou já sentiu ciúme está tudo ok, é natural sentir medo ou se sentir ameaçada(o) por uma perda afetiva; o problema é quando o ciúme passa a causar sofrimento em você ou no(a) seu parceiro(a), e isso pode ser mais frequente do que você imagina. Não é atoa que o ciúme aparece como uma das principais causas do fim de muitos relacionamentos.

Se você está em um relacionamento onde o ciúme é o fio condutor de discussões entre vocês, veja algumas dicas de como vocês podem melhorar.

Vamos lá?

Apesar de ser um sentimento muito comum é necessário estar atento, porque mesmo em doses pequenas o ciúmes causa ansiedade, angústia e raiva. Geralmente, o ciúme está relacionado a baixa autoestima e insegurança.

 

 

Cuide da sua auto-estima:

 

Auto-estima baixa é um prato cheio para o ciúme. Quando você não consegue enxergar suas qualidades e entender que seu parceiro está com você pelo que você é, a sensação que você será “trocada” por outra(o) assombra sua cabeça.

Mas sinto lhe dizer, você não é o ser humano mais bonito do mundo, nem o mais inteligente, ou a mais interessante. Sempre haverá alguém melhor do que você em algum aspecto.

Então a opção é sua! Procure enxergar suas qualidades, exercite o que você tem de melhor e busque trabalhar o que realmente te incomoda. E evite pensar nas qualidades dos outros que estão ao seu redor.

 

Não dê asas a imaginação:

 

Você provavelmente já pensou ou falou: Está saindo todo arrumado por quê? Ou quem está mandando mensagem a essa hora?

E aí só de pensar nisso sua cabeça já começou a fervilhar e você criou uma história enorme! Então se controle. Quando você perceber que começou a entrar no imaginário e está fugindo do que realmente é fato, pare e pense. Organize o que é real e o que foi criação da sua cabeça. Não de asas a imaginação quando o assunto for ciúme.

 

Não reforce o ciúme:

 

Quando você ou seu namorado(a) aceitam um pedido de não falar usar tal roupa, ou de deixar de sair com os amigos, o sentimento de ciúme está sendo reforçado. E isso pode virar uma bola de neve, hoje é a roupa que você está usando, amanhã é o local que você está trabalhando e assim sucessivamente.

Fiquem atentos aos estímulos e respostas em relação ao ciúme. Claro, que uma vez ou outra pode ser aceitável, mas não pode se tornar parte da rotina do casal.

 

Trabalhe a confiança e o diálogo:

 

Você confia no seu parceiro? Espero que a resposta tenha sido, sim!Rsrs. Então diga para ele(a) o quanto você gosta dele(a), demostre seu amor e reafirme sempre a confiança que vocês tem um pelo outro.

E se algo está te incomodando converse com ele(a). Ter um espaço de diálogo aberto é fundamental para trabalhar a confiança e tirar os fantasmas da cabeça.

 

Atenção aos sintomas de quando o ciúme se torna doentio:

 

  • – Violação da privacidade; Quando confere o celular, computador, redes sociais e carteira, por exemplo;
  • – Busca incessante por provas ou dicas que apontem uma possível traição;
  • – Exige atenção exclusiva;
  • – Controle excessivo do cotidiano do outro;
  • – Pensamentos de traição e sentimento de abandono frequentes;
  • – Perda do controle com facilidade e não conseguir distinguir o que é verdade e o que é fantasia;
  • – Ansiedade, insônia, tristeza e depressão.

Se você se viu em muitas dessas situações, o primeiro passo é reconhecer que o sentimento existe e que a solução está em você mesma(o). Não adianta achar que a solução está na mudança do seu parceiro. Descobrir os gatilhos que geram o ciúme e encontrar maneiras de enfrentá-los pode ser uma boa solução.

Mas lembre-se o ciúme pode gerar grandes discussões e em casos extremos violência doméstica. Se vocês estão sofrendo com ciúmes, conversem abertamente sobre o assunto e se necessário busquem ajude de profissionais. Não deixe que o ciúme atrapalhe sua história de amor!

Se você está passando por isso ou se achou uma maneira para evitar o ciúme doentio, conte aqui pra gente nos comentários.

 

Leia mais: 

Cabelo e maquiagem para noiva: Tudo o que você precisa saber

Identidade visual no casamento: 7 perguntas para te ajudar

Flores para casamento: tudo o que você precisa saber

Deixar um comentário