Quando a tecnologia une os casais.

 

Carolina e Douglas se conheceram em um aplicativo, assim como muitos outros casais, que graças à internet tem a chance de encontrar seu par nesta vida.

Ouvimos muitas histórias de amor por aqui, e os amores digitais são exatamente iguais em intensidade, conexão e intimidade – pasmem os mais velhos. Basta ler a forma como a Carol conta a história deles para ver que o “olho no olho” pode esperar, e até deve. 

 

“Seu rosto era o primeiro que eu via ao começar o meu dia, e também era o último a me dar boa noite todos os dias. Parecíamos dois adolescentes apaixonados, fazendo planos antes mesmo de nos conhecermos… “

 

 

Conheça a história linda deste casal high-tech e desse casamento, que foi esculpido por uma noiva cirurgiã plástica, e nos contou tudo nos mínimos detalhes.

Carol deu várias dicas valiosas, não perca! 

 

 

 

Os Casamentos Reais publicados no CaseMe são escritos diretamente pelos noivos, em 1ª pessoa. Nossa proposta é uma troca livre e real de experiências, sejam boas ou ruins, que ajudem outros casais que ainda estão no caminho!

 

 

Noivos: Carolina Paiva Rebouças de Andrade e Douglas Schimith Borges

Local: Outeiro da Glória e Mansão de Santa Tereza – Rio de Janeiro, RJ

Data:  06 de outubro de 2018

 

Créditos da foto do destaque: Renata Xavier

 

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-1-750x50

 

 

 

História do casal:

 

Quando nos conhecemos, nem imaginávamos que um dia tudo isso acabaria como um final de conto de fadas, com a realização do nosso grande sonho: o casamento!

 

E quando o dia está chegando, o coração aperta, e começa a passar um filme de tudo o que passamos para chegar até aqui. E como é bom relembrar cada pedacinho da nossa história de amor.

 

Eu, depois de uma viagem à Europa, havia decidido dar uma chance ao destino, baixando um aplicativo de relacionamento que me permitisse conhecer pessoas novas. Ele, voltando a morar no Rio depois de uma temporada em Nova Iorque, manteve o aplicativo que o ajudou a fazer novas amizades lá fora, e foi assim que a nossa história se cruzou.

 

No mundo conectado em que vivemos hoje, o aplicativo instamessage foi o pontapé para que esse encontro acontecesse, e serviu como pano de fundo para o início desta linda história de amor.

Logo no primeiro dia já trocamos telefones, e começamos a conversar por vídeo-chamada, um hábito que ele havia adquirido em Nova Iorque.

 

Isso nos aproximou muito rápido, e em duas semanas nos falando todos os dias, a vontade de nos conhecer já era maior do que tudo! Seu rosto era o primeiro que eu via ao começar o meu dia, e também era o último a me dar boa noite todos os dias. Parecíamos dois adolescentes apaixonados, fazendo planos antes mesmo de nos conhecermos… tínhamos receio dessa expectativa. E o primeiro encontro demorou algumas semanas para acontecer.

 

Quando finalmente nos conhecemos (em junho de 2017), foi tão natural que parecíamos velhos conhecidos, abrimos intimidades, demos muita risada e nos divertimos tanto, que nem sentimos as horas passarem. Foi uma delícia! E com esse primeiro encontro, a expectativa de ter encontrado em um lugar tão improvável, alguém tão especial, só fez aumentar.

 

Não demorou muito, e o nosso segundo encontro saiu. Foi ainda mais prazeroso do que o primeiro, e a partir daí já não eram mais encontros pois a vontade de estar junto só aumentava mais e mais e nos demos conta de que não conseguiríamos ficar longe um do outro! O namoro aconteceu naturalmente.

 

Não somos mais crianças, já sabíamos exatamente o que buscávamos, e também soubemos desde o inicio que havíamos encontrado. Não dizem que dá um ‘click‘ quando você encontra o amor da sua vida e que de repente tudo muda? Foi exatamente assim que nos sentimos.

 

Temos certeza que Deus cruzou os nossos caminhos, e que esse encontro tinha que acontecer. Estávamos em um mesmo momento da vida: investindo em nossa vida profissional, ele abrindo novos negócios e eu investindo na carreira de cirurgiã plástica, ambos com o desejo genuíno de encontrar aquele alguém especial para construir uma linda família.

 

A sintonia foi tanta, que rapidamente os sonhos dele passaram a ser os meus, e os meus também se tornaram os dele, e então, sonhando juntos, descobrimos que somos ainda mais fortes. E que podemos chegar em qualquer lugar

 

Tão gostoso isso! Quando alguém fala a mesma língua, e a simples presença te fortalece. Cumplicidade, confiança, amizade, e parceria viraram rotina nas nossas vidas. Difícil colocar em palavras o quanto somos felizes juntos, e perto do sentimento que temos um pelo outro, o tempo se torna apenas um coadjuvante.

 

 

 

O pedido de casamento:

 

Alguns meses depois, ficamos noivos durante o Réveillon em Paris. Nós já falávamos sobre isso, e Paris era o cenário ideal para selar este compromisso

Logo no segundo dia de viagem, no Café Du Trocadéro, tomando um belíssimo vinho, e com a Torre Eiffel ao fundo, ele me presenteou com um lindo anel de noivado. Saímos do café e fomos caminhando até a torre, apreciando essa linda cidade toda iluminada à noite.

 

Nem nos meus mais belos sonhos, teria sido tão perfeito!

Essa viagem foi tão especial, que ficará guardada pra sempre em nossos corações, e a vontade de nos casar e começar a nossa família juntos, já aumentava a cada dia que passava. 

 

 

Créditos: todas as fotos desta matéria são da Renata Xavier

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-2-750x50

 

 

 

 

Os preparativos:

 

Já falávamos sobre casamento, e como toda mulher eu já fui pesquisando e sonhando 1 ano antes. Quando ficamos noivos oficialmente em Paris, o primeiro passo foi contratar o cerimonial.

Escolhi a mesma cerimonialista que havia organizado o casamento da minha irmã 5 anos antes.

A Simone (Cerimonial Simone Araujo) é muito esforçada, dedicada e extremamente profissional! Era alguém que eu já confiava, e eu acho isso fundamental.

 

Começamos a ver tudo com uns 10 meses de antecedência, e começamos por aquilo que eu fazia questão absoluta e não abria mão, que eram 3 coisas :

 

1- A igreja: eu fazia questão de casar no Outeiro da Glória. É uma igreja tradicional aqui no Rio, ela não é muito grande (o que era ideal pois nosso casamento não foi para muitas pessoas), é toda em estilo colonial e decorada com azulejos portugueses.

 

Ela foi construída na primeira metade do século 18 e era a preferida da família RealAo longo dos séculos, do alto do morro da Glória, ela contempla e ilumina soberana a paisagem do Rio de Janeiro.

 

Também ouvi muitas histórias de que os casamentos celebrados lá tem a fama de serem duradouros, o que foi mais um ponto a favor. 💗

 

 

2- A fotógrafa: eu fazia questão de ter a Renata Xavier como fotógrafa do meu casamento.

Pra mim, ninguém tem o olhar que ela tem para as fotos, e a capacidade de captar a emoção do momento tão bem como ela faz.

Seus álbuns e fotos conversam com quem os olha, ela consegue contar uma história através das fotos como nenhum outro consegue, na minha opinião.

 

 

3- A estilista: eu fazia questão de fazer o vestido dos meus sonhos com a Carol Hungria.

Acho ela bastante versátil e talentosa. Sou exigente em termos de qualidade, e tinha certeza de que com ela, chegaríamos ao vestido que eu sempre sonhei.

 

Os outros fornecedores foram sendo escolhidos aos poucos.

O próximo passo foi o local da festa.

Como eu amo natureza, verde e lindas paisagens, meu sonho também era casar ao ar livre, tentei unir as duas coisas escolhendo um lugar que me oferecesse isso.

Santa Teresa é um bairro lindo e pertinho da igreja.

Então visitamos alguns lugares até eu me encantar por esta Mansão (Mansão Santa Teresa) maravilhosa, também em estilo colonial.

Combinou perfeitamente com a igreja escolhida.

Os outros fornecedores eu pesquisei incansavelmente na internet, e fizemos questão de escolher os melhores, independente do preço.

O que norteou as minhas escolhas foi a qualidade de cada serviço, e posso dizer com propriedade que escolhi *os melhores* mesmo, para esse dia tão especial.

 

O noivo participou pouco das escolhas, mas foi ele mesmo que fez, junto com o primo dele que tem uma madeireira (e também foi padrinho), as caixas-convite dos padrinhos e madrinhas, pajens e daminhas, e também dos nossos pais.

E eu fui atrás dos conteúdos das caixas, laços, fitas e tags encomendando pela internet ou batendo perna para comprar.

Essa foi a parte que mais deu trabalho, e foi feita à 4 mãos (na verdade 6, com a ajuda do primo).

Todos amaram as caixinhas! Ficaram lindas demais ! 💗

 

Fora isso, o noivo fez questão de um ponto específico servindo chope da Brahma e de escolher o seu tão sonhado terno azul, com sapato e gravata marrons. Foi ele que escolheu este tom de azul, do jeitinho que ele queria.

O restante ele confiou em mim e no meu bom gosto para tomar as decisões. 😁

 

 

No dia do casamento, antes da cerimônia: 

 

Nos despedimos na véspera.

Já tínhamos um apartamento para morar, dado pelos meus pais, e fomos morar juntos um tempo depois de marcarmos a data do nosso casamento.

Mas na véspera ele estava bastante ansioso e passou esta noite na casa dos pais, junto com alguns familiares que estavam lá e haviam vindo para o casamento.

Isso foi bom pois pude ficar à vontade para acertar os últimos detalhes sozinha, com calma.

 

No dia seguinte, eu fui bem cedo me arrumar na Mansão

Nós dois nos arrumamos no mesmo local da festa para podermos tirar fotos (sozinhos, e sem nos ver, claro) aproveitando a beleza, arquitetura e belíssima paisagem da Mansão Santa Teresa. Além de ela ser bem pertinho da igreja.

Então eu fui bem cedo para me arrumar lá, e ele chegou depois com os primos, e se arrumou em outro quartoA equipe cuidou para que não víssemos antes da cerimônia.

Eu me arrumei com minha mãe, minha irmã e minha afilhada em um quarto da casaEle se arrumou no quarto ao lado na companhia de 3 primos.

 

O vestido de noiva:

Eu queria algo diferente e ao mesmo tempo clássico. O vestido foi criado em conjunto com a equipe da estilista que eu escolhi (Carol Hungria), fomos acrescentando detalhes que eu queria e no final deu super certo.

 O meu vestido seguiu exatamente essa linha, sendo o modelo clássico, mas com um toque diferente e moderno : um ombro a ombro inteirinho bordado em micropérolas , mesclado com renda nas laterais da saia, no decote e barra do vestido.

O detalhe especial ficou para as mangas flare, mais compridinhas e abertas no punho, remetendo à época medieval. A Carol arrasou transformando meu sonho em realidade.

 

 

A cauda era do tipo removível e foi removida em um dado momento da festa.

A dica que eu posso dar é: não é fácil fazer um vestido com estilista.

Porque envolve muitas etapas. Você tem uma coisa na sua cabeça, você fala para a estilista para ela desenhar o modelo e colocar no papel tudo o que você quer, e ainda terceiras pessoas que irão fazer. Ou seja: tem que acontecer um casamento perfeito para sair exatamente do jeito que você sonhou! E isso pode não ser uma tarefa fácil.

Se a noiva for muito indecisa por exemplo, ou muito ansiosa, a experiência pode não ser do jeito que ela imagina.

Nesses casos eu recomendo comprar algo já pronto, que não tem erro. Você já viu, já experimentou e já sabe que gostou.

Para chegar no meu vestido dos sonhos foram muitas provas, muitos momentos de ansiedade, e foram necessárias algumas mudanças até chegarmos no modelo final.

Posso dizer que tudo valeu a pena! Pois o vestido ficou ainda melhor e mais bonito do que eu imaginava! Pessoalmente então, sem palavras para descrever essa obra de arte que nós criamos.

A equipe da Carol foi fantástica e o entrosamento deu super certo.

 

Acessórios:

 

O sapato Luiza Barcelos eu já tinha. Lindo, cor nude e super confortável.

Fiquei com ele à noite toda!

As joias foram da família, mas nada especial.

 

O véu usei o que minha irmã usou no casamento dela. Simples, de tule.

O meu vestido já era todo bordado à mão, a sobre cauda também, e por isso o véu precisa ser simples. O dela me atendeu super bem.

O buquê, eu escolhi o modelo na internet e mostrei para o meu florista, que conseguiu reproduzir com perfeição.

 

Roupa do noivo:

 

O tipo e cor do terno, sapato e gravata foi ele que escolheu.

Ele queria um terno azul celeste, me mostrou algumas referências e batemos pernas juntos para encontrar um nesta cor que ele desejava.

A maioria dos ternos azuis ou eram clarinhos ou escuros, não conseguíamos achar nenhum neste tom. Foi difícil, mas já perto do casamento, encontramos ! 😅

 

Cerimônia:

 

Fizemos o casamento à tarde, na tradicional igreja do Outeiro da Glória.

O celebrante foi indicado pela própria igreja. O legal foi que ele marcou de nos conhecermos antes da cerimônia.

Então um dia, já próximo à data do casamento, saímos para comer uma pizza juntos e fomos à casa do padre. Conversamos bastante, contamos a nossa história e isso foi bastante legal.

Recomendo que outros casais também façam pois cria uma intimidade e da um brilho à cerimônia.

Trocamos votos na igreja, e foi bastante emocionante.

 

 

Música da cerimônia:

 

Na igreja só podiam tocar músicas clássicas e nós contratamos o Maestro Vito com vocal e instrumentos.

 

 

Padrinhos e madrinhas:

 

Foram 5 casais de padrinhos de cada lado, e eles seguiram um dress code da paleta de cores que enviamos na caixa.

Padrinhos: terno cinza com camisa branca e gravata azul clara 

Madrinhas: paleta de cores que puxava pro rosa e lilás 

 

 

Damas e pajens:

 

Foram 2 pajens filhos de 2 amigas minhas muito próximas.

Elas que montaram os looks dos filhos. Confiei no bom gosto das minhas amigas e as deixei a vontade para escolherem dentro da paleta do casamento e ficou lindo!

Já as daminhas foram 4, 2 filhas de grandes amigas minhas que entraram na frente carregando as pétalas.

E a minha afilhada de 1 ano e meio (na época), que entrou com as alianças de mãos dadas com a priminha que é mais velha e foi guiando.

As roupinhas das 4 daminhas foram feitas na mesma loja (primeiro aluguel).

 

Decoração:

 

Eu diria que a decoração foi mais um estilo clássico-medieval, com uma pegada boho.

Sou uma noiva clássica na essência, embora não soubesse disso. Sou tradicional, e a maioria das minhas escolhas na decoração acabaram sendo mais clássicas, naturalmente. 

Mas eu amo a natureza e cerimônias ao ar livre, com muitas flores, verde e cenários lindos e maravilhosos.

Não faltaram flores na nossa festa! A mesa do bolo estava coberta de flores até o teto.

O noivo não abria mão da igreja, e como era algo que eu também fazia questão, encontramos uma forma de unir as duas coisas.

 

Fizemos o casamento à tarde, na tradicional igreja do Outeiro da Glória, e recepcionamos em uma belíssima casa em Santa Teresa, de estilo colonial, com janelões imensos, vitrais encantadores, salões amplos e com pé direito alto, além de uma belíssima escadaria de madeira colonial, e uma linda varanda de pedra, que dava todo o charme a área externa, com um pano de fundo mais do que perfeito: a Baía de Guanabara de um lado, e o Cristo Redentor do outro.

A pista de LED foi outro detalhe que fez o maior sucesso, especialmente entre as crianças, que ficaram loucas com as luzinhas piscando.

Eu participei ativamente de cada detalhe da decoraçãoIdealizei TUDO.

A Simone teve o trabalho de realizar tudo do jeitinho que eu queria.

 

Bolos e doces:

 

Eu escolhi um modelo que gostei, lindo, combinou perfeitamente com a mesa e com a decoração.

Não quis topo de bolo, acho over para os tempos atuais.

Escolhi um bolo decorado com orquídeas, minha flor preferida.

Minha irmã ama doces, já eu sou mais de salgado, então essa parte eu deixei para ela escolher.

A mesa ficou perfeita, colocada estrategicamente em um salão de janelões, com as flores e bouganvilles suspensos, e a vista do Rio com o Pão de Açúcar ao fundo. Foi uma atração na festa. Todos elogiaram e tiraram muitas fotos!

Buffet:

 

MARAVILHOSOOOOS !!! Sem palavras para o buffet da D.A GastronomiaAcho que foi o mais elogiado de tudo!

Teve o jantar com o ponto fixo de buffet que os convidados se serviam e sentavam para comer, além da comida que circulava nas bandejas dos garçons.

Foi o buffet mais completo que eu já vi! E tudo muito delicioso.

Não parava de servir comida, e tinha de tudo! De comida japonesa a mini-porções de massa, salgadinhos deliciosos, camarão, canapés mais elaborados, lanchinho na madrugada com milk shake, mini hamburguinhos, batata frita.

Tinha TUDO que você puder imaginar. Juro!

E tudo isso continuou circulando mesmo durante o jantar para que as pessoas que estivessem na pista não precisassem sair e sentar para jantar se não quisessem.

 

 

O Open Bar da Top Bartender surpreendeu os convidados com drinks especiais e caipirinhas gourmet incrivelmente deliciosos, oferecendo muito mais do que bebida, uma experiência com diversos sabores.

 

 

Música da festa:

 

O DJ Papagaio é super conhecido, e bastante experiente no ramo. Marcamos uma reunião com ele e adoramos! Fechamos no ato. Nessas ocasiões a experiência conta muito. E eu queria a tranquilidade de saber que ele iria cuidar de tudo com perfeição.

As músicas que marcaram obviamente foi a que nós abrimos a pista: Something Just Like This do Cold Play e The Chainsmokers e a que dançamos: Perfect do Ed Sheeram.

 

O Breno do Sax (Breno Morais arrebentou entrando um pouco depois da abertura da pista, e levando a galera ao êxtase acompanhando as músicas com o Sax. Ele fez toda a diferença, entrando na hora certa e animando demais a pista, deixando aquela vibe deliciosa. Ninguém da minha família sabia que eu tinha contratado, nem o noivo, então foi demais !!! 

 

Teve um dado momento na festa, quando já estamos todos bastante animados, que nos reunimos em um salão isolado, só as meninas e passamos uma coreografia que eu havia enviado para elas ensaiarem antes pelo WhatsApp. Os meninos não sabiam. Que foi Vou Desafiar Você do MC Sapão! Foi um momento muito legal !!!

 

Registros:

 

Já contei da minha escolha pela Renata Xavier lá atrás.

A escolha pela H2 Brasil Filmes foi depois de assistir inúmeros vídeos e amar a forma como eles editam os vídeos.

Ainda não recebi o vídeo final, mas o pré wedding, que passou no casamento ficou emocionante, e o teaser também.

 

Não foi fácil parar para tirar fotos e fazer imagens. Passa tão rápido! E queremos curtir muito cada segundo.

Essa obrigação de registrar acaba atrapalhando um pouco.

Como choveu na saída da igreja e acabamos não tendo as imagens que queríamos, reunimos foto e vídeo de novo em um ensaio logo depois do casamento para compensar e foi a melhor coisa da vida!

Usei as #caroledougetmarried e #rebouçasborges

 

Convidados:

 

A festa foi para 120 pessoas. Chamamos umas 200 pessoasDe fato, muita gente falta

No nosso caso convidamos muita gente que sabíamos que não poderiam vir mas que tínhamos que chamarO cálculo acabou batendo certinho. Fizemos RSVP ativo.

Infelizmente minha avó materna que mora em Belém não pode vir, por causa da idade avançada. Foi uma ausência que eu senti.

Do lado do noivo a mesma coisa, só que foi com a avó paterna dele, que pelo estado de saúde e dificuldade de locomoção também não conseguiu estar presente.

 

 

Uma dicaNão gaste com convites para desconhecidos, reduza a lista, e corte grupos se achar que vai ficar chato não chamar algumas pessoas por causa de um grupo.

O gasto de um casamento é muito alto, principalmente se for contratar serviços de qualidade, então deixe para convidar quem realmente importa na sua vida: amigos próximos e família. Além disso, não vale a pena.

Economize e invista mais na sua lua de mel, isso sim vale a pena !!!

 

 

TITULO-CASAMENTO-REAL-3-750x50

 

 

 

Lua-de-mel:

 

Fomos para as Ilhas MaldivasNem acreditei que estava realizando esse sonho!

Acreditem: vale cada centavoNunca vi um lugar mais lindo do que esse. É o destino perfeito para lua de mel.

Desde a recepção no aeroporto local até a chegada no bangalô e todos os dias da sua estadia vocês serão tratados como reaisO cuidado em cada detalheA preocupação com o atendimento a todo o momento. É a prova de falhasEsse lugar foi criado para isso.

Vão voltar mais apaixonados ainda.

 

 

Dicas de lua-de mel:

 

Se tem outra dica que posso dar, é: não abra mão da lua de mel!

Economize na festa, mas não abra mão da lua de mel. Ela é extremamente importante para o casal, é o momento aonde a ficha cai, aonde você pode relaxar com o amor da sua vida depois de tanta ansiedade e nervosismo, aonde vocês vão de fato serem tratados como marido e mulher, e vão sentir essa sensação gostosa. É a cereja do bolo! Não abra mão deste momento.

 

 

 

Presentes:

 

Fizemos uma lista virtual no site, mas escolhemos o dinheiro, que usamos para a lua de mel.
Foi a melhor escolha da vida !
 
Quanto aos agradecimentos, não tivemos tempo e quando percebemos já estava tarde para isso.
 
Agora, tem uma dica muito importante: não contem com os presentes !
Muita gente não dá nada mesmo, pode acreditar. Então se prepare antes, e não deixe isso te aborrecer.

 

 

Ficha técnica:

 

♦ Local da Cerimônia: Outeiro da Glória

♦ Música da Cerimônia: Maestro Vito

♦︎ Local: Mansão Santa Teresa

♦︎ Cerimonial e decoração: Cerimonial Simone Araujo

♦︎ Buffet: D.A Gastronomia

♦︎ Flores: Walmir Marinho

♦︎ Paisagismo: Lug Plantas Ornamentais

♦︎ Mobiliário: Sofisticato Mobiliario

♦︎ Velas e Lustres: Illuminare

♦︎ Som e luz de pista: M2 Eventos     

♦︎ Open bar: Top Bartender

♦︎ DJ: DJ Papagaio    

♦︎ Sax: Breno Morais    

♦︎ Fotografia: Renata Xavier

♦︎ Filme: H2 Wedding Films      

♦︎ Bolo: Ivanilda Pinheiro Cake Design

♦︎ Doces: Queen Doces

♦︎ Bem-casados: Elvira Bona      

♦︎ Vestido: Carol Hungria

♦︎ Beleza: Viviana Borlido

♦︎ Sapato: Luiza Barcelos

 

 

Caseme_banner_728x100px

NEWSLETTER-POST-3-3-750x125

Leia mais:

10 perguntas para diminuir sua lista de convidados

10 tarefas que todos recém-casados devem conhecer

Sandálias para os convidados: qual a quantidade ideal?

Deixar um comentário