Como diz o cerimonialista carioca, Roberto Cohen, para o sucesso de um casamento o foco deve ser na qualidade dos serviços e não no volume de produtos.
 
 
Neste contexto a chapelaria se encaixa perfeitamente como um item super importante para o conforto dos convidados.
 
 
Separamos para vocês nesta matéria alguns detalhes para que vocês possam pensar a esse respeito, leiam até o final, queremos saber suas dúvidas e dicas, deixe nos comentários. É muito importante para nós saber o que vocês pensam, e conhecer suas experiências.
 
 
Vamos lá?
 
 

 
 
A chapelaria funciona como um ponto de apoio, um concierge. É neste local que todos os convidados sabem que encontrarão alguém responsável pelo evento que possa dar informações ou ajudar com alguma questão.
 
 
Além de guardar objetos como sapatos, paletós e bolsas, a chapelaria tem a função de servir os convidados, o cerimonial, à família e o staff.
 
 
 
A estrutura da chapelaria pode ser bem simples. Alugue um móvel apropriado, com prateleiras. Geralmente os móveis que servem como bar, também servem para chapelaria. Converse com o seu assessor para organizar toda a logística e funcionamento desta chapelaria.
 
 
Fale também  com o seu decorador, afinal é um item adicional em mobiliário e ornamentação. Muito provavelmente será ele quem vai escolher tudo: local onde ficará o móvel, cor, tamanho e etc. Só não esquece de pedir cadeiras de acordo com o número de pessoas que vão estar na chapelaria.
 
 
O serviço de chapelaria pode ser contratado de uma empresa especializada, mas nem todas as cidades tem este serviço para oferecer. As chapelarias de luxo são mais comuns em SP, GO e DF. Nos outros estados o comum é o cerimonial, junto com o decorador e os clientes, desenharem a logística deste serviço.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma boa chapelaria deve conter:

 

 

1- Logística para armazenar os objetos dos convidados

 
 Para guardar objetos como sapatos, paletós, bolsas e carteiras dos convidados é necessário pensar na logística de armazenamento, segurança e devolução destes itens. Parece simples, mas não é. É uma responsabilidade grande e merece muita atenção.
 
Os cerimonialistas adotam sistemas diferentes para resolver este mesmo problema. Portanto não existe uma forma correta, o importante é visualizar a operação levando em consideração as particularidades do seu casamento
 
 

Um sistema simples que geralmente funciona muito bem é o seguinte: 

 
 

♦︎ Material

 
 
Tenha um formulário ou um caderno para anotar o nome, telefone e número do convidado.
 
Compre pulseiras de papel impossíveis de retirar sem violar. Aquelas para controle de shows. Ou (menos segurança + charmoso) prepare cartões com números.
 
Tenha sacos plásticos (de preferência transparentes) para armazenar os itens e etiquetas para colocar o número (entregue ao convidado e anotado na lista) em cada um dos pacotes. As chapelarias contratadas geralmente levam araras para pendurar os paletós, o serviço fica impecável.
 

 

♦︎ Logística

 
Armazenamento – ao receber o pertence do convidado, anote em uma lista o nome completo dele, seu celular, uma descrição em linhas gerais do que está recebendo, e um número – que deverá ser o mesmo que ele receberá para depois vir buscar o que deixou.
 
Se você vai usar as pulseiras/lacre de papel, deve levar também canetas que escrevam bem sobre o tipo de papel da pulseira, para escrever nela o número de acordo com a lista, onde tem a descrição do item guardado.
 
Se você optou por cartões já numerados, basta anotar na lista o número que será entregue ao convidado. A fragilidade deste modelo é que qualquer pessoa pode achar esses cartões numerados e retirar o item na chapelaria. Ou seja, pouco proteje o convidado e pode deixar o cerimonial em uma grande saia justa.
 
 
Guarde o item em um saco plástico e anote nele o número entregue ao convidado e anotado na lista. Uma dica: guarde os volumes na ordem dos números entregues, na hora de devolver fica bem mais fácil de achar. Se tudo ficar misturado, quando o casamento estiver terminando e muitos convidados vierem retirar suas coisas ao mesmo tempo, vai ficar muito difícil manter a organização e a fila vai crescer.
 
 
 
Segurança – É importante providenciar espaço suficiente para guardar os pertences, no mesmo local da chapelaria, ou em algum espaço que tenha sempre alguém de confiança da equipe do cerimonial. Na chapelaria recebemos bolsas e celulares, portanto é imprescindível que tenha controle e segurança para garantir que nenhum item seja perdido.
 
 
 
Devolução – Quando os convidados voltarem para pegar seus pertences, devem mostrar o número da sua pulseira ou o cartão numerado, e assim recebem os itens de volta. É importante fazer uma marcação na lista sinalizando que o objeto já foi devolvido, para no final do evento vocês saberem de quem são os itens que sobraram na chapelaria. Acreditem, muitos vão embora sem buscar seus pertences, por isso é importante anotar o celular.
 
 
 
 

2- Itens de apoio para necessidades comuns em eventos.

 

Durante muitos anos as “caixas de primeiros socorros” dos cerimonialistas era imensa,  cheias de remédios para tudo quanto era necessidade provável em uma festa. Além de colas, grampos, desodorantes, elásticos e tudo o que vocês possam imaginar.
 
Quase relacionávamos a eficiência de um cerimonial pela quantidade de itens que eles tinham just in case.
 
A maior parte desta demanda foi transferida para os super elaborados kit toaletes, que hoje dispõe de muitas amenidades que em outros tempos ficavam somente a cargo do cerimonial prevenido
 
 
Outra mudança significativa foi a informação a respeito do perigo da auto medicação sem a supervisão de um médico. Até mesmo aquele salzinho que colocamos debaixo da língua de quem desmaia pode ser bastante perigoso. Portanto procure auxílio de um médico para definir a seleção de itens que o cerimonial pode oferecer para os convidados.
 
 
Ter luvas cirúrgicas para socorrer algum ferimento, é recomendado também. Não se deve encostar no sangue das pessoas sem proteção.
 
 
 
 

3- Tenha sempre uma tesoura, cola super-bonder, vela, isqueiro, caneta e etc.

 
Além de itens para uso pessoal, lembre-se que um evento envolve decoração, e uma série de demandas surpresas. Estar preparado para uma homenagem, com velas e isqueiro, ou cola forte para colar sapatos, cintos e o que mais precisar.
 
Esteja preparado. Outros itens bastante necessários são sacos grandes para guardar véu, sapatos e o que mais precisar e fita crepe, ou durex largo para fechar caixas ou embrulhos.
 
 
 

4- Um boa comunicação com o restante da equipe de produção.

 
 Muitos cerimoniais trabalham com rádios hoje em dia. Mesmo que não seja o caso do seu cerimonial, procure deixar um meio de comunicação para que a equipe que está pela festa possa assumir as demandas que a chapelaria recebe, mas não pode executar.
 
A chapelaria funciona como um ponto de apoio para a família, os convidados e até para os outros fornecedores, que sabem que ali terão um ponto de comunicação com toda a equipe
 
 
 

5- E, principalmente, sempre ter alguém presente no local.

 
A chapelaria é um ponto de trabalho que tem sua sazonalidade. No início do casamento tem pouco movimento, mas não engane, será necessário mais que uma pessoa para atender com eficiência quando a festa evoluir, principalmente depois que as sandálias são distribuídas.
 
 
 
A chapelaria não é imprescindível, mas faz muita diferença em toda a operação do casamento. 
 
 
O que fica na memória dos convidados é a qualidade com que foram recebidos. E não tem nada melhor que ter um local de apoio, onde você sabe que será bem atendido.
 
 
 
Leia também:
 
 
 
 

2 comentários “Chapelaria

  1. Qual o valor que pode ser cobrado pelo serviço de chapelaria em casamentos e eventos?

    • Oi Glalcia, esta resposta só quem pode te dar é o seu cerimonial, ou o local da festa, ou ainda algum serviço especializado que você contrate por fora. Em qual cidade será o casamento? Você já tem um cerimonial?

Comments are closed.