Criar cerimônias intimistas e pensar em roteiros minuciosos que tenham o tempo perfeito para cada momento é o trabalho que a Maria Paula Zommer realiza com o Atelier do Sim. Como celebrante, ela realiza cerimônias pensadas especialmente para cada casal e equilibra o momento para os convidados rirem, e a hora para se emocionarem. Este CaseMe TV, gravado no lindo Galeria Jardim, vem recheado da simpatia e das muitas histórias de amor que a Maria Paula tem pra contar. Conheça mais sobre o trabalho da celebrante e seu poder de traduzir sentimentos em palavras.

 

 
Você conhece o nosso canal no Youtube? Inscreva-se!
Acompanhe o CaseMe TV com dicas direto de quem entende do assunto!
 

Inscreva-se aqui!

 

 

O trabalho do celebrante

 

As pessoas estão querendo falar de amor de uma forma mais livre, mais dinâmica. A busca por personalização e intimidade no discurso da cerimônia do casamento tem feito com que muitos casais procurem por profissionais na arte de traduzir o seu amor. Os celebrantes são uma categoria crescente no mercado de casamentos e isso diz muito sobre como os noivos esperam que a cerimônia seja: especialmente criada para eles.

O trabalho do celebrante é descobrir coisas sobre o casal, arrancar emoções, sentimentos e histórias que vivenciaram. Ele saberá exatamente o timing perfeito para dizer cada coisa, como terminar, como envolver os convidados durante os 35 minutos de cerimônia.

“O celebrante veio para transformar a hora mais maçante do casamento no momento mais bacana”

Vale lembrar que a cerimônia realizada por um celebrante é laica, sem nenhuma religião professada. Assim como não tem efeito civil, mas sim um forte efeito afetivo.  

 

História da Maria Paula

 

Maria Paula começou por acaso a sua carreira como celebrante de casamentos. A inusitada história que nos contou foi que, enquanto madrinha de um casamento, o padre que ia realizar a cerimônia não apareceu. A noiva sugeriu que colocassem a Maria Paula no lugar e assim foi. Com 10 minutos de preparo apenas, ela tirou de letra a celebração do casamento dos amigos e descobriu a sua paixão. Desde então, as pessoas foram procurando por ela e se encantando pela forma como ela falava de amor.

As cerimônias que o Atelier do Sim celebra têm o toque engraçado, de fazer os convidados rirem, e também têm o que chama de “momento lencinho”: hora de pegar o lencinho para chorar.

Assim como a vida, com horas para rir e horas para chorar, Maria Paula acredita que este é o melhor formato para contar a história da vida de duas pessoas, sempre com altos e baixos. É por isso que seu discurso passa verdade e não se transforma em algo plástico, meloso ou poetizado demais.

 

Sobre o amor

 

Ao celebrante importa muito falar de verdade, da vida real, do amor entre duas pessoas. Por isso que essa celebração se torna tão especial: ela não segue dogmas de nenhuma religião pelos quais o casal deve obedecer e se encaixar. Para o celebrante, o principal é o casal e a história que eles têm. Um deve se comprometer com o outro.

O celebrante não quer, nunca, que a cerimônia acabe tediosa ou que os convidados fiquem entretidos com qualquer outra coisa. A Maria Paula observa todos durante a cerimônia e se realiza demais quando todos prestam atenção no que ela tem para dizer.

Este momento é um momento que estará na memória afetiva dos noivos para o resto da vida. Por isso tem que ser verdadeiro, intimista – falando de você, para você e para quem você ama.

 

O processo 

 

Antes de mais nada, é preciso conhecer os noivos, trocar energia e olhar no olho do casal. Conexão é muito importante para o trabalho do celebrante. Através do processo de entrevista, com perguntas, a Maria Paula vai mapeando as histórias. Escuta os dois juntos, cada um individualmente e descobre o que faz parte da história de amor desse casal. Quanto maior a intimidade criada entre os noivos e o celebrante, mais verdadeira e sensível a cerimônia se torna.

A participação de amigos também é bem-vinda. Eles podem contar relatos ótimos ou terem um espaço para homenagear os noivos durante a cerimônia. Tudo que fale de amor pode ser usado neste espaço.

“Eu levo a sério falar do amor alheio”.

 

 

Leia mais: 

5 dicas para escrever seus votos de casamento

Vantagens e desvantagens de um destination wedding

Convidando os padrinhos!

Comentários “Cerimônias de casamento com Atelier do Sim

  1. A Maria Paula e incrivel! Graças a Deus aquele pastor faltou e ela descobriu o que nasceu para fazer kkkkk! um talento enorme e uma sensibilidade maravilhosa, sabe muito bem o que falar e quando falar! Parabens a Maria pelo talento que possui!! <3

    Resposta

Deixar um comentário