Para estrear a minha coluna no CaseMe escolhi um tema que inaugura a nossa fase “noiva”, o início de tudo: o que fazer depois do SIM?!?!

Sim, nós esperamos tanto o pedido de casamento, nunca sabemos quando irá chegar e de repente ele chega… é demais, emocionante, nosso coração transborda e é claro, falamos o tão esperado SIM! Ainda são alguns dias de euforia até que a ficha realmente cai e nos damos conta de que iremos casar! E agora?! Por onde começar?!

Chegou a hora de concretizar tudo aquilo que sonhamos. São tantas ideias que fica difícil traçar um caminho para o destino final: O CASAMENTO.

Decoração, salão para a festa, igreja, buffet, orquestra, DJ, cerimonial, foto, filmagem, vestido de noiva, grinalda, bebidas, bolo, docinho, bem casado, roupa da daminha, pajens, sapato, padrinhos… UFA! Até cansei.

E agora?! Por onde começar?! Vou dividir com vocês um pouquinho da minha experiência como noiva, que inclusive fez eu me apaixonar por esse mundo e ver o quanto é encantador e inesquecível esse momento.

Assim que minha ficha caiu: “ops, agora sou noiva!”, resolvi ir até a igreja que sempre quis casar. Aquela era a minha prioridade. Fui até lá conversar para saber valores e possíveis datas disponíveis. Foi dado o primeiro passo. A data que eu queria não estava disponível, então escolhi a primeira data que atendia as minhas exigências – gostaria que fosse no inverno e em um período de pouca chuva – então escolhi o dia 03 de junho. Fiz uma pré-reserva que poderia se estender por 7 dias e durante esses dias consultei três opções de salões que gostaria para festa para saber disponibilidade e se conseguia se encaixar no meu orçamento.

Nesses primeiros 07 dias eu e Pedro (vocês ainda vão ouvir muitooo sobre o Pedro!!) escolhemos o lugar da festa e da cerimônia: Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e Museu Histórico Nacional. Pronto!! Ali eu já avistava uma diretriz para o tão sonhado dia e sabia que podia consultar os demais fornecedores com mais calma, afinal já tinha uma data confirmada.

A partir desse momento passei a consultar os itens e fornecedores que eram prioridade para mim: cerimonial, vestido de noiva, decoração da festa, orquestra, maquiador, foto e filmagem. Tentei priorizar o fechamento dos fornecedores que são “pessoais”, que fazem apenas um casamento por data, aqueles eram a minha prioridade máxima.

Consulte nosso Guia de Fornecedores.

Em um primeiro momento o mais importante é conseguir delinear o tipo de casamento que os noivos desejam: casamento clássico? Praia? Campo? Mini wedding? E, é claro, o seu orçamento. Esses são os dois primeiros passos essenciais para construir tudo que virá a seguir. E aqui nesta coluna, pretendo dividir com vocês como foi feita cada escolha, durante esse 1 ano e 6 meses, para esse dia tão esperado sair do jeitinho que sonhávamos, e ajudar todas as noivas que estiverem na fase dos preparativos… Acompanhe nossos próximos posts.

Veja aqui como foi o Casamento da Carla com o Pedro.

Assinatura-De-Noiva-para-Noiva-CaseMeSite-750x219

 

 




Leia mais:

Posso escolher as músicas para a cerimônia na Igreja?

Chá de panela: Bossa carioca

O poder feminino traduzido nas criações de Elie Saab

Comentários “Disse sim, e agora?!?!

  1. Quero acompanhar de perto cada coluna sua e aproveitar cada dica, cada detalhe pra compartilhar com amigas e familiares que estão vivendo essa fase tão gostosa. Afinal de contas, seu casamento foi lindo e inesquecível assim como você!!! Parabéns!!!

    Resposta

Deixar um comentário