tradições de casamento

As tradições de casamento são hábitos antigos que foram se consolidando ao longo do tempo. Muitas destas tradições já estão tão incorporadas no ritual do casamento que nem pensamos como elas começaram, como por exemplo o vestido de noiva branco e o buquê.

E se engana quem acha que já temos tradições o suficiente; nós brasileiros adoramos novas idéias e estamos sempre adotando novos costumes que darão início a novas tradições.

 

Nesta matéria vamos entender um pouco da história por trás das tradições mais comuns nos casamentos brasileiros e o que encontramos de curiosidade em outras culturas.

Vamos aprender? Confira nesta matéria 14 tradições de casamento e seus significados. 

 

 

♦︎ Fotografia do destaque: Rodrigo Sack para casamento da Paula e Victor na Hípica Santo Amaro

 

14 Tradições de casamento:

 

 

♦︎  Vestido de noiva branco

 

A origem do tradicional vestido de noiva branco vem de 1840 quando a Rainha Victória da Inglaterra escolheu se casar em um vestido branco, com rendas e muito simples para uma rainha. Naquela época a beleza e o luxo eram conceitos que a realeza valorizava ao máximo. Com a cultura dos casamentos arranjados, o grande valor do casamento era medido em posses, tanto na suntuosidade do casamento, quanto no aumento de capital das famílias com o casamento. Os vestidos eram extremamente pesados, com muitos adornos, jóias e em cores escuras, geralmente eram pretos ou vermelhos.

Então quando a jovem regente, aos 20 anos, opta por um vestido simples ela queria mostrar bom senso e prudência em seu casamento para provar para seu povo que ela administraria o país da mesma maneira.

Mas porque o vestido de noiva branco? Muitas versões justificam a tradição do branco a partir deste casamento. O primeiro é de que a rainha se casou por amor, o que era muito incomum naquela época. O segundo é que sabendo que seu vestido seria divulgado no mundo todo, a rainha Victoria optou por usar um vestido com rendas Honiton artesanais da pequena Vila de Beer, para apoiar o comércio local de rendas e gerar um boom no setor. Portanto ela considerou que o branco seria a melhor maneira de mostrar a arte dos artesãs.

É importante lembrar que a tradição de usar vestido de noiva branco é cultural e visto mais no ocidente. Culturas diferentes usam cores diferentes. Na China e na Índia, por exemplo, vestidos vermelhos são usados ​​como um símbolo de boa sorte e sucesso. Já as noivas nigerianas tradicionais usam vestidos coloridos com acessórios elaborados; e os vestidos de noiva em Gana variam de noiva para noiva, cada família usa seu próprio padrão de tecido. Os vestidos de noiva tradicionais húngaros são brancos com aplicações florais coloridas bordados em toda a extensão, e os vestidos de noiva na Malásia geralmente são roxo ou violeta.

Confira inspirações de famosas que deixaram o branco de lado na hora de se casar.

 

 

 

♦︎  Nome das amigas solteiras na barra do vestido de noiva

 

Com origem desconhecida é difícil definir se essa foi uma superstição que virou uma tradição de casamento ou se foi apenas uma forma querida de incluir as amigas solteiras. Independente disto, este hábito virou febre e segue sendo usada até hoje. O objetivo é simples: desejar sorte para suas amigas subirem ao altar e serem felizes ao lado de alguém especial.

 

 

 

 

♦︎  Véu

 

A origem da tradição do véu da noiva varia de acordo com a cultura. 

Na Grécia Antiga, o véu era usado como parte da veste feminina da nobreza, a protegendo de males naturais como o sol, vento e insetos. Durante a cerimônia de casamento o véu era usado para proteger a noiva dos maus olhados e espíritos malignos. Os véus eram vermelhos e brilhantes, o tecido era grosso e difícil de enxergar assim era necessário que o pai da noiva a levasse até o noivo. Esta aí mais uma tradição a da noiva ser “entregue” pelo pai.

noiva romana rica usava um véu da cabeça aos pés com o mesmo intuito de protegê-la. A mitologia greco-romana liga o uso do véu à Deusa Vesta, da honestidadeprotetora do lar e defensora da família.

 

Em muitas religiões, o véu é um sinal de humildade e respeito diante de Deus

No judaísmo, como nos tempos bíblicos o noivo coloca o véu sobre o rosto de sua noiva antes da cerimônia. E isso seria uma promessa de que ele se casaria com ela por sua beleza interior. 

” Outro motivo para o véu: a Torá diz que quando Moshê desceu do Monte Sinai, sua face estava tão brilhante com santidade que ninguém ousava olhar para ele. Ele tinha de usar um véu sempre que falava com o povo, a fim de filtrar o brilho Divino. (Esta é a origem para a pintura de Moshê com chifres feita por Michelangelo: a palavra para “reluzir” e “chifres” em hebraico têm as mesmas letras; uma antiga tradução grega erroneamente traduziu este versículo: “e Moshê tinha chifres.”)

Quando a noiva e o noivo ficam sob a chupá, eles estão num estado elevado, pois estão a ponto de se unirem como um. Na noiva, esse estado elevado é mais revelado. Ela irradia uma santidade especial; a Divina Presença (Shechiná), o aspecto feminino de D’us reluz atravez da face da noiva.

Essa luz é tão intensa que deve ser velada, assim como a luz emanando do rosto de Moshê teve de ser coberta. A santidade necessita de privacidade.

Aqueles momentos sob a chupá são potentes. À medida que seu dia se aproxima, certifique-se de mergulhar nele e utilizar cada segundo sagrado.”   Por Rabino Aron Moss

 

Apesar da antiga origem do véu, especialistas dizem que os véus “saíram de moda” por algum tempo e só se tornaram um acessório desejado novamente após o casamento da Rainha Victoria.

 

Conheça aqui os diferentes tipos de véu.

 

 

 

♦︎ Grinalda

 

Originalmente era usada para diferenciar as noivas das demais convidadas. E como o vestido de noiva, a grinalda também era considerada um símbolo de status pela nobreza, quanto mais adornada com ouro e pedrarias, maior era sua riqueza. Leia mais clicando aqui.

 

:: Inspiração: véu e grinalda ::

royal-wedding-dresses-of-history-750x475
Fonte: Royal.uk

 

VOCê-trabalha-com-casamentos-o-B2B-É-para-você-3

♦︎ Buquê da noiva

 

A tradição do buquê no casamento pode ter origem dos gregos e romanos antigos, e também os egípcios, que carregavam ervas e especiarias perfumadas para afastar a má sorte durante os casamentos. As flores simbolizavam um novo começo e traziam esperanças de fertilidade, fidelidade e felicidade.

Uma outra grande razão para a popularidade do buquê há séculos atrás foi o perfume das flores. Pois é, como você deve saber, naquela época banho não era uma coisa corriqueira como é hoje em dia, portanto o perfume das flores mascarava o odor da noiva.

O hábito de jogar o buquê às convidadas surgiu à partir do século 14, na França, esta tradição serve para dar sorte para a solteira que também quer se casar.

Apesar de ser uma tradição bem antiga, foi na era vitoriana que os buquês se tornaram o que são hoje. Mais uma vez a Rainha Victoria marca sua presença nas tradições de casamento.

 

Confira aqui tudo o que você precisa saber sobre o buquê.

 

casamento-Taina-e-Hugo-Itapororoca-Villa-Trancoso-Patricia-Galvao-Sotter-Fotografia-Buque-Guta-Gula-Making-Of167-750x475
♦︎ Fotografia: Sotter Fotografia

 

♦︎ Aliança

 

Acredita-se que as alianças foram encontradas no Egito antigo. O círculo sendo o símbolo da eternidade e o anel significava o amor eterno dos noivos .

aliança é usada no quarto dedo da mão esquerda porque os romanos acreditavam que nele passava uma veia (vena amoris) que estava diretamente ligada ao coração, que traduzindo seria a “veia do amor:. Este costume é seguido até os dias atuais.

Nos Estados Unidos e no Canadá, até meados do século 20 as alianças eram usadas ​​apenas pelas esposas.

 

 

Nesta matéria de ajudamos na escolha das alianças.

 

alianças-casamento-Raquel-e-Igor-fotografia-VRebel120-750x475

 

♦︎ Madrinhas de casamento

 

Algumas fontes afirmam que, nos tempos antigos, a noiva e todas as madrinhas usavam exatamente o mesmo vestido e cobriam o rosto para confundir pretendentes ciumentos e espíritos malignos. 

O mesmo acontecia na China, durante a era feudal, as noivas eram suscetíveis ao seqüestro em seus casamentos por clãs rivais e hooligans. Por isso as madrinhas também usavam o mesmo vestido da noiva.

Com o passar do tempo, isso deixou de ser necessário e o papel da madrinha tornou-se mais simbólico. 

Nos Estados Unidos e na Europa as madrinhas são chamadas de bridesmaid, em português: damas de honra. Elas tem o papel de organizar a despedida de solteira e ajudar a noiva nos preparativos do casamento. Além disso, as bridesmaids costumam usar a mesma cor de vestido, definido previamente pela noiva.  

Essa tradição chegou no Brasil faz alguns anos.  Temos visto muitos casamentos com madrinhas usando vestidos no mesmo tom.

 

♦︎ Posição dos noivos no altar

 

tradição da noiva se posicionar ao lado esquerdo do noivo no altar também é antiga, vem da idade média: se alguém tentasse roubar a noiva este a defenderia com sua espada, retirando-a com seu braço direito.

 

casamento-Karynna-e-Fernando-cerimonia-na-igreja-cerimonial-TCD-Eventos-fotografia-Marina-Fava-Igreja-São-Francisco-de-Paula80-750x475
♦︎ Fotografia: Marina Fava

 

♦︎ Bolo de casamento

 

Na Inglaterra medieval, a tradição era empilhar pães o mais alto possível para que os noivos se beijassem com dificuldade. Um beijo bem-sucedido garantia uma vida próspera juntos.

E segundo a tradição, um chef francês viu o ritual de empilhar pãezinhos e criou o famoso Croquembouche, um sobremesa tradicional francesa, com carolinas recheadas com creme e finalizadas com calda crocante de caramelo. E a partir desta sobremesa em formato de torre que o bolo foi se desenvolvendo para chegar ao que temos hoje em dia. Mesmo com a evolução do bolo essa sobremesa continua bem comum em casamentos na França.

O bolo de casamento representa o símbolo de festividade e boa sorte, e o primeiro corte do bolo juntos simboliza a partilha e a união.

 

:: Inspiração: Bolos de casamento! ::

 

Casamento-Amanda-e-Flavio-Hotel-Unique-Anna-Quast-e-Ricky-Arruda-Babi-Leite-1-18-Project-Andre-Pedrotti-121-Bolo-The-King-Cake-750x475
♦︎ Bolo: The King Cake | Fotografia: Anna Quast
 

 

 

♦︎ Chuva de arroz

 

Em muitas culturas da Ocidente, assim como na Índia e na Malásia é bem comum os convidados jogarem grãos de arroz na saída dos noivos. Isto significa que os convidados desejam votos de fertilidade e prosperidade aos recém-casados.

Hoje a tradicional chuva de arroz ganhou novas versões, veja mais aqui.

Casamento-Carolina-e-Douglas-Fotografia-Renata-Xavier-noivos-na-igreja-Outeiro-da-Gloria12-750x475
♦︎ Fotografia: Renata Xavier

 

 

♦︎ Noivos não se verem no dia do casamento

 

Essa tradição do noivo não ver a noiva ante do casamento vem do tempo dos casamentos arranjados, porque acreditavam que o casal poderia mudar de ideia à respeito do casamento caso se vissem antes da cerimônia.

Alguns casais deixaram esta tradição de lado mas há quem diga que ficar sem ver o noivo no dia do casamento cria uma emoção maior para o encontro no altar.

 

 

♦︎ Topo de bolo

 

Aqui está mais uma tradição criada pela Rainha Victoria. Os mini casais no topo do bolo viraram uma tradição após a inovação da rainha inglesa, em querer demonstrar o amor que sentia pelo príncipe Albert.

Hoje a tradição do topo de bolo está ganhando novos formatos, confira aqui algumas inspirações.

 

bolo-de-casamento-casamento-Marcela-e-Luciano-decoracao-da-festa10-750x475

 

♦︎ Something old, something new, something borrowed, something blue

 

Essa tradição que é super comum nos casamentos americanos e por aqui também. Muitas noivas brasileiras buscam algo antigo, novo, emprestado e azul para trazer boas energias para o seu casamento. 

A primeira versão gravada deste provérbio como a conhecemos foi em um jornal de 1876, que descreveu um casamento em que a noiva “usava, segundo o costume antigo, algo velho e algo novo, algo emprestado e azul.”

Já sabe que objeto antigo, novo, algo emprestado e azul irá usar? Confira nossa matéria e inspire-se.

 

 

 

♦︎ Lua de mel

 

Existem diversas versões, mas a mais antiga é de dois mil anos antes de Cristo. O pai da noiva oferecia ao genro hidromel, uma bebida alcoólica cuja maior parte dos seus açúcares fermentados são do mel, que deveria ser consumida durante 30 dias seguidos ao casamento, quando os noivos comemoravam entre eles a união matrimonial. Neste época a contagem dos dias era feita através do calendário lunar e por este motivo este ritual ficou conhecido como lua de mel.

 

Ao organizar os preparativos para a sua mala de lua de mel, não esqueça nenhum item. Nós preparamos um checklist para você!

 

 

Nesta matéria separamos 14 tradições de casamento que fazem parte da cultura brasileira. Claro que ao longo do tempo novas tradições vão surgindo. O que temos visto por aqui é que as tradições mais antigas vem da Europa e as mais recentes são muito influenciadas pela cultura americana. Como falamos aqui, as madrinhas com vestidos da mesma cor vem aparecendo cada vez mais; o Save The Date já é quase um must have; o ensaio fotográfico pré wedding também está em alta; e finalmente o Trash The Dress, que tem sido bem comum por aqui também.

 

Veja a live Resenha da Pauta sobre esse assunto com a cerimonialista Dani Siani

Quais tradições você vai adotar no seu casamento? 

 

 

Leia mais:

Cronograma de casamento: passo a passo em 7 etapas

Checklist para a mala da lua de mel

 

Deixar um comentário