Coluna Fellipelli - Percepcao ou Julgamento

Ao identificarmos os tipos psicológicos, podemos compreender melhor as nossas características pessoais e suas consequências. E sem dúvida, o autoconhecimento é chave para um bom relacionamento.

E quais seriam essas características pessoais? Alguns exemplos são: seus pontos fortes e comportamentos eficazes; pontos cegos, áreas potenciais para crescimento, administração de conflitos; resolução de problemas e comportamentos relacionados ao estresse.

Como a Adriana Fellipelli explicou nos posts anteriores, a identificação do tipo Psicológico feito pelo assessment de personalidade MBTI, caracteriza quatro preferências pessoais básicas. 

 

1- Percepção dos estímulos externos que lhe chegam –  Sensação ou Intuição – S ou N 

2- Julgamento para tomar decisão  Pensamento ou Sentimento – T ou F

3- Direcionamento de energia vital  Extrovertido ou Introvertido – E ou I  

4- Relacionamento com o mundo externo – Percepção ou Julgamento – P ou J 

 

E é esse sobre o último que vamos abordar hoje. Percepção ou Julgamento, com qual você se identifica?

 

 

Vamos começar com uma história que no final desse post fará todo o sentido.

 

” Beatriz e Diego se conheceram através de um aplicativo de relacionamentos, no final de 2019. Já pelas primeiras conversas, perceberam que possuíam muitas semelhanças, como o gosto musical, as leituras e os lugares que escolhiam para os momentos de lazer.

 

Marcaram o primeiro encontro em um restaurante mais casual, para tomarem um drink. O horário estipulado era às 21h.

 

Beatriz, apesar de não ser uma mulher vaidosa, acabou de se arrumar por volta das 20h. O local, eleito por ela, ficava bem próximo à sua residência. Isso economizaria tempo, afinal não era preciso se aventurar no trânsito maluco da cidade de São Paulo.

 

Chegou às 20h45, com calma para escolher uma mesa mais discreta e com uma luz mais natural. Diego conseguiu estacionar o carro às 21h. Ficou imensamente feliz de não ter se atrasado, tendo em vista o engarrafamento que acomete a cidade, às sextas-feiras.

 

Foi amor à primeira vista! Parecia que os dois já se conheciam de outras vidas. Assim, começaram a se ver quase todos os dias.

 

Duas semanas depois, veio a primeira viagem do casal.

 

Como a família de Beatriz era de Florianópolis, ela sugeriu que fossem, de carro, até algumas praias próximas da capital. Diego prontamente aceitou o convite.

 

Na manhã de sábado, às 8h da manhã, Beatriz já estava pronta para uma trilha que havia pesquisado na internet, até uma praia paradisíaca. Após tomarem o café da manhã, no entanto, começou a chover. Ela ficou desesperada. Ele não compreendeu, a princípio, o porquê de tanta preocupação.

 

O chalé era super aconchegante, existiam várias atividades de lazer na pousada e – o mais importante de tudo – a presença da namorada era a única coisa que lhe importava.

 

Como conversavam muito sobre tudo, Beatriz confessou a Diego:

 

– Eu odeio quando meu planejamento é interrompido por quaisquer fatores que não consigo controlar!

 

Ele ficou calado por alguns instantes, depois riu e disse:

 

– Que engraçado! Eu acho que sou o oposto de você! Não gosto de nenhum planejamento rígido. Quando viajo prefiro me perder nas vielas inusitadas das cidades, conhecer as pessoas que moram no lugar e aproveitar que o inesperado me surpreenda! Mas, fico muito feliz que pensemos de forma tão diferentes… Você tem muito a me ensinar.”

 

Você já se viu nessa situação da história, ou conhece alguém que é bem diferente do parceiro(a)? Pois é, isso é bem comum e não quer dizer que é ruim. Ao contrário, tem até seus benefícios

Então vamos entender melhor as diferenças entre as características de b assim como saber lidar quando somos diferentes do nosso parceiro(a).

 

Percepção x Julgamento

 

Seu relacionamento com o mundo externo: Qual destas descrições parece ser mais natural e confortável para você?

 

♦︎ Percepção (P): Para os outros, pareço ter um estilo de vida flexível e espontâneo. Prefiro entender e adaptar-me ao mundo do que tentar organizá-lo. Os outros me veem como uma pessoa aberta a novas experiências e informações.    

 

♦︎ Julgamento (J): Para os outros, pareço ter um estilo de vida planejado ou disciplinado. Gosto de lidar com coisas estruturadas e organizadas. Sinto-me mais confortável quando decisões são tomadas e procuro ter a vida sob controle tanto quanto possível.

 

Casais que têm as preferências Julgamento e Percepção

 

De acordo com a teoria de Jung e com o MBTI, nós temos dois estilos de vida, chamados Julgamento e Percepção.

As pessoas cuja preferência é o Julgamento são organizadas, sistemáticas, valorizam a rotina e a antecipação.

Já as pessoas que preferem a Percepção são adaptáveis, espontâneas, situacionais e, muitas vezes, funcionam melhor sob pressão.

Ter um plano e um senso de ordem é muito importante para os tipos que julgam, enquanto a espontaneidade e a liberdade são muito importantes para os tipos que percebem.

Essas preferências podem criar tensão nos relacionamentos entre parceiros de Julgamento e de Percepção.

E por outro lado, os relacionamentos entre duas pessoas organizadas podem se tornar muito rígidos em sua rotina ou plano, e os relacionamentos entre os perceptivos podem encontrar problemas quando ambos os parceiros procrastinam muito livremente.

 

Banner-CaseMe-crie-seu-site-de-casamento

 

Dicas para casais mistos Julgamento + Percepção J / P:

 

Aprenda sobre os tipos de personalidade de cada um e tente respeitar as necessidades alheias.
 
♦︎ As pessoas com a preferência pelo Julgamento devem tentar ser mais pacientes com a necessidade do Perceptivo de alternativas e opções.
 
♦︎ Os perceptivos devem tentar estar mais conscientes do estresse que causam aos julgadores por deixarem algumas questões a decidir em cima da hora. Se apenas um parceiro estiver fazendo a sua parte, isso pode causar ressentimento e frustração.
 
♦︎ Julgadores devem perceber que os Perceptivos precisarão de mais tempo para explorar suas opções antes de tomar uma decisão. Tente não esperar uma resposta repentina para uma pergunta séria.
 
♦︎ Perceptivos devem ficar atentos pois os julgadores se sentirão oprimidos quando não houver uma estrutura para seu dia ou um plano claro para seu futuro. Tente não deixar tudo indeciso por muito tempo. Tente informá-los com antecedência sobre o que esperar.
 
♦︎ Julgadores devem perceber que Perceptivos gostam de misturar trabalho com diversão.
 
♦︎ Perceptivos devem ficar atentos ao senso de responsabilidade dos julgadores. Eles só irão se divertir depois de finalizar todas as suas pendências.  Eles não podem relaxar quando os projetos ficam inacabados.

 

Benefícios de uma relação mista de percepção + julgamento:

 
♦︎  Os julgadores podem ajudar os perceptivos a delinear os detalhes de seu plano.
 
♦︎ Os perceptivos podem ajudar os julgadores a ver ângulos criativos e possibilidades que teriam sido
negligenciadas na pressa de concluir algo.
 
♦︎ Os julgadores podem ajudar os perceptivos a tomar uma decisão quando estão oprimidos por alternativas.
 
♦︎ Os perceptivos podem ajudar os julgadores a relaxar e focar nas possibilidades do momento presente.

 

E aí, se identificou com qual perfil? Conseguiu se ver em alguma dessas situações? 

Se tiver dúvidas deixe nos comentários! E se quiser se aprofundar no assunto, acesse o site da Fellipelli tem muitos artigos legais por lá.

 

 

Leia mais:

Cronograma de casamento: passo a passo em 7 etapas

Lua de Mel em Dubai: onde ir e ficar

Terrários no casamento: como usá-los

Deixar um comentário